FMO janeiro 2020

09/07


2020

Bolsonaristas estão em inferno astral

O clima não está nada bom entre os bolsonaristas de raiz.

O Facebook e o Instagram resolveram banir perfis e conteúdos ligados ao grupo, ora falso, ora anônimos, ora verdadeiros. O argumento é de que serviam para espalhar notícias falsas, propagar ódio e defender teses contrárias à saúde pública.

Entre esses perfis estaria até o de um assessor especial da Presidência, Tercio Arnaud Tomaz, que integraria o chamado "Gabinete do ódio" e é ligado ao filho Zero Dois do presidente, Carlos Bolsonaro.

Como se diz lá no interior, é confusão pra mais de metro. Como se não bastasse o próprio presidente Jair Bolsonaro ter anunciado que está infectado pelo coronavírus. Está cumprindo quarentena no Alvorada e tendo que fazer reuniões por videoconferência com seus ministros.

E ainda tendo que explicar por que os funcionários do Planalto não estão sendo autorizados ao trabalho home office, especialmente aqueles que tiveram contato com infectados, como ele próprio.

Ex-atleta, o presidente pode ter sofrido uma baixa imunológica que propiciou o ataque do vírus. Afinal, ele vinha com o humor nitidamente abalado desde que Fabrício Queiroz foi encontrado homiziado na casa Frederico Wassef, advogado do filho Zero um, o senador Flávio Bolsonaro, e do próprio presidente. Clique aqui e confira a matéria do jornalista Tales Faria na íntegra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

O Facebook tirou do ar nesta quarta-feira (8) 88 contas e páginas com operações ligadas a funcionários de Jair, Flávio e Eduardo Bolsonaro, o chamado gabinete do ódio, segundo informações do jornal O Globo. As contas também têm relações com funcionários dos deputados estaduais Alana Passos e Anderson Moraes (PSL-RJ). Bandidos.


Prefeitura de Serra Talhada

09/07


2020

Políticos e amigos lamentam morte de dona Do Carmo

Confira abaixo algumas notas de pesar enviadas por políticos, amigos e admiradores de dona Do Carmo, falecida na manhã de hoje, vítima de um câncer, aos 94 anos.

“Com tristeza e pesar, recebi a notícia do falecimento de Dona Maria do Carmo Monteiro. Mulher de muita fibra e sempre muito gentil no trato, formou, ao lado do saudoso Armando Monteiro Filho, uma linda família. Filha do ex-governador Agamenon Magalhães, sempre teve destaque por suas ações sociais. Deixo aqui meus pêsames a todos os seus filhos e familiares. Que encontrem conforto em Deus”. – André Ferreira, deputado federal pelo PSC.

“O diretório do PTB de Pernambuco lamenta profundamente o falecimento de dona Maria do Carmo Magalhães de Queiroz Monteiro, mãe do nosso presidente de Honra, Armando Monteiro Neto. Ainda consternados com a notícia da perda de dona Maria do Carmo, externamos a toda sociedade Pernambucana, em especial aos parentes e amigos próximos os nossos profundos sentimentos pela perda irreparável”. – José Humberto de Moura Cavalcanti Filho, em nome de todos que fazem o PTB em Pernambuco.

“Quero me solidarizar com os familiares e amigos de Dona Maria do Carmo Monteiro pela perda irreparável. Dona do Carmo foi um exemplo de mulher forte, companheira e comprometida com a sociedade. Neste momento de dor, desejo força para seus filhos Eduardo e Armando Monteiro, além de seus netos. Que Deus conforte seus corações!”. – João Paulo Costa, deputado estadual pelo Avante.

“Pernambuco se despede hoje de uma grande dama de nossa história. Mulher, companheira, mãe, avó, a força feminina expressa no semblante de Dona Maria do Carmo, vencida por um câncer aos 94 anos, deixa para filhos e netos o exemplo de quem esteve presente em grandes momentos da história pernambucana. Dona Maria do Carmo trazia a política no sangue e foi um alicerce da família. Desde adolescente viveu a política e agora parte para seguir ao lado do seu adorado companheiro, deixando para os familiares o grande exemplo de fineza, educação, força e visão natural de uma mulher além de seu tempo, determinada e com olhar sempre para o futuro. Nossos pêsames a todos os familiares e particularmente ao amigo Armando pela perda de sua mãe querida. Que Deus conforte a todos e ilumine o novo caminho dessa grande dama da sociedade pernambucana”. – Zeca Cavalcanti, ex-prefeito de Arcoverde.

“Foi com enorme pesar que toda a família PDT de Pernambuco recebeu a notícia do falecimento de Maria do Carmo Monteiro. Uma mulher forte, guerreira e que conviveu de perto com a política de Pernambuco. Aos filhos, netos, bisnetos, amigos e familiares, nossas mais sinceras condolências. Que as lições de perseverança e solidariedade de Dona do Carmo nos fiquem como legado”. – Wolney Queiroz, deputado federal e presidente do PDT de Pernambuco.

"É com tristeza que recebo a notícia da morte de Dona do Carmo, que teve sua trajetória de vida marcada pela integridade, posições firmes e sensibilidade social. Quero mandar um abraço à família, em especial aos seus filhos Eduardo Monteiro, Lectícia Cavalcanti, Horácio e o ex-senador Armando Monteiro Neto. Filha do ex-governador Agamenon Magalhães e viúva do ex-ministro Armando Monteiro Filho, Dona do Carmo, com seu estilo discreto, sempre acompanhou de perto a política brasileira. Meus sentimentos a todos os seus familiares e amigos”. – Geraldo Julio, prefeito do Recife.

“Recebo com tristeza a notícia do falecimento de Dona do Carmo, mulher admirável que também faz parte da história política do nosso Estado. Dona do Carmo teve uma trajetória de dedicação às causas sociais. Nos últimos anos, mesmo com idade avançada, sempre fazia questão de participar de atos públicos ao lado de seu filho, o ex-Senador Armando Monteiro Neto. A todos os familiares, seus filhos Armando, Eduardo Monteiro, Lectícia Cavalcanti, Sérgio e Horácio, aos netos e bisnetos, meus sentimentos”. – Marília Arraes, deputada federal pelo PT.

“Pernambuco perdeu uma grande dama: Dona do Carmo, que era esposa do nosso grande amigo, o saudoso ex-ministro Armando Monteiro Filho. Dona do Carmo era uma mulher de personalidade forte e muito querida. Eu e Carminha tivemos o privilégio da amizade do casal, a quem sempre dispensamos uma especial estima. Levamos aos filhos Eduardo, Letícia, Armando, Horácio e Sérgio a nossa solidariedade”. – José Queiroz, deputado estadual pelo PDT.

“Recebi com tristeza a notícia do falecimento de dona Do Carmo Monteiro, companheira de toda uma vida do ex-ministro Armando Filho e filha do ex-governador Agamenon Magalhães. Deixo a minha solidariedade à família em nome de seus filhos, os meus amigos Armando Monteiro e Eduardo Monteiro neste momento de despedida”. – Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB.

“Pernambuco perdeu uma mulher de fibra, humana, defensora das causas sociais. Faleceu na manhã de hoje, Maria do Carmo Monteiro, aos 94 anos, mãe do ex-ministro Armando Monteiro Neto (PTB) e do empresário Eduardo Monteiro. Popularmente conhecida como Do Carmo, ela era filha do ex-governador Agamenon Magalhães e foi casada com o ex-ministro Armando Monteiro Filho, que faleceu em 2018. Além de Armando e Eduardo, Do Carmo teve mais três filhos, Lectícia Cavalcanti, Sérgio Monteiro e Horácio Monteiro. Gostaria de prestar nossa solidariedade a todos os familiares, em nome dos seus filhos Eduardo e Armando Monteiro, e amigos neste momento de dor. Que Deus a guarde e conforte a todos que a amam”. – Diogo Moraes, deputado estadual pelo PSB.

“Meus profundos sentimentos a toda família Monteiro pela perda de sua matriarca Maria do Carmo Magalhães de Queiroz Monteiro. Mulher firme, inteligente, natural líder. Ao longo da vida participou intensamente de todo o sucesso do marido e dos filhos. Que Deus acompanhe sua família nesse momento de perda”. – Daniel Coelho, deputado federal e presidente do Cidadania-PE.

“Com muita tristeza recebi a notícia do falecimento de dona Do Carmo Monteiro. Uma mulher engajada nas causas sociais do nosso Estado e tão presente na vida política desde muito jovem. Meus sinceros sentimentos de pesar à família e aos amigos, que nesse momento sofrem com essa grande perda”. – João Lyra Neto, ex-governador de Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

09/07


2020

Donos de bares e restaurantes fazem carreata no Recife

JC Online

Movimento de empresários e trabalhadores do setor de Alimentação Fora do Lar em Pernambuco fizeram carreata, na manhã de hoje, pela reabertura no Estado dos estabelecimentos, que operam há quase 120 dias apenas por meio de delivery ou coleta do produto no local, devido à pandemia do novo coronavírus. A concentração começou às 9h na Praça de Casa Forte, na Zona Norte do Recife, e grupo foi em direção ao Palácio do Campo das Princesas, onde foi recebido pelo secretário executivo da Casa Civil, José Francisco Cavalcanti Neto, para entrega do documento que pede pela volta das atividades.

"A gente resolveu fazer essa carreata para ir até o governador Paulo Câmara (PSB) entregar esse documento explicando nossos motivos, porque as pessoas não suportam mais ficar paradas sem uma motivação para voltar ao trabalho", disse André Araújo, da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) em Pernambuco. Ele calcula que cerca de 50 mil trabalhadores já foram demitidos em Pernambuco desde abril, de um total de 240 mil funcionários que havia no setor antes da pandemia.

Segundo a assessoria da Abrasel, a Polícia Militar tentou interromper a carreata na Avenida Norte. Por isso, os carros foram dispersados e se concentraram de novo por volta das 11h. Às 12h, o grupo foi recebido pelo secretário executivo da Casa Civil, José Francisco Cavalcanti Neto.

O movimento é formado pelo grupo independente de bares e restaurantes de Pernambuco; pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – Abrasel/PE e pelo Sindicato dos Trabalhadores em Hotéis, Bares e Restaurantes do Recife – Sintrah/PE, além dos representantes dos segmentos de cafés, lanchonetes, padarias e praças de alimentação de shopping centers.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

09/07


2020

Decisão judicial revolta vereadores de Maraial

Uma decisão da juíza de direito Carolina de Almeida Pontes (Vara Única da Comarca de Maraial) cancelou, por dez dias, a posse do vice-prefeito de Maraial, Dr. Márcio, que ganhou o direito de assumir o cargo de prefeito, após a maioria dos vereadores cassar, na última sexta-feira, o mandato do atual gestor, Marquinhos Moura.

Os vereadores entenderam que Marquinhos Moura cometeu improbidade administrativa por não ter repassado os recursos obrigatórios – 15% para a área de saúde – e ter gastado R$ 1,3 milhão sem que as despesas tivessem sido empenhadas. Ele é filho do ex-prefeito Antônio Moura, que também foi afastado da função, em 1989, pela mesma Câmara.

O grupo formado por sete dos nove vereadores que decidiu pelo afastamento do prefeito está inconformado com a medida judicial. “O Poder Legislativo é soberano nessa questão. É incabível esse tipo de interferência. Fomos eleitos pelo povo e uma das nossas principais atribuições é fiscalizar o Executivo, e assim fizemos. A responsabilidade agora é da juíza”, destacou o vereador Carlos Alexandre.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/07


2020

Disputa acirrada em Olinda

Por Zeca Martins*

Exatamente uma semana atrás, a parceria entre a Potencial e o Blog do Magno se concretizava com a divulgação dos resultados da pesquisa sobre o cenário eleitoral 2020 em Jaboatão dos Guararapes, o segundo maior colégio eleitoral de Pernambuco.

Hoje, apresentamos para a população pernambucana, em especial para os olindenses, a avalição do panorama em Olinda, o município com o terceiro maior número de eleitores do estado. Nas duas cidades os gestores municipais buscam a reeleição, no entanto, de antemão, antecipamos que o quadro é diferente.

Em Jaboatão, o estudo realizado mostrou que o prefeito Anderson Ferreira conseguiu desenvolver uma gestão que deixou encaminhada a reeleição. Já em Olinda, os resultados indicam que a avaliação da administração do prefeito Professor Lupércio pode ser considerada boa (32% ótima ou boa e 26% regular), mas não encanta a ponto de consolidar uma diferença que lhe dê segurança para um segundo mandato.

Além do que, a pesquisa revela como principal adversário nessa corrida, o deputado estadual João Paulo, que tem no currículo a experiência muito bem sucedida de ter sido gestor da capital pernambucana por 8 anos consecutivos, e mesmo tendo anunciado que irá concorrer à eleição para prefeito de Olinda há pouco tempo, já abarca 21% da intenção de voto do eleitorado.

Os principais resultados da pesquisa que avalia o cenário eleitoral em Olinda, neste momento, indicam que a corrida para a sucessão da gestão municipal está aberta e caminha para um pleito em dois turnos. Os números das intenções de voto espontânea e estimulada corroboram esta tendência.

Em uma primeira abordagem, quando não são apresentados os nomes dos pré-candidatos, quase metade dos entrevistados (48%) diz não saber em quem votar, e mesmo quando são citados, 21% ainda diz não ter uma definição. Na avaliação estimulada, tanto o prefeito Professor Lupércio como o Deputado Estadual João Paulo, crescem 9 pontos percentuais em relação a espontânea, respectivamente, 25% para 34% e 12% para 21%. Para o ex-prefeito do Recife significa um crescimento de 3/4. Quando consideramos apenas os votos válidos, o prefeito fica com 41% da preferência contra 25% do deputado.

Mantendo a análise nos dois pré-candidatos com maior preferência entre os eleitores (os demais juntos somaram 7%), não existe diferença estatística entre os potenciais eleitorais de ambos, isto é, aqueles eleitores que votariam com certeza ou poderiam votar neles. Podemos considerar uma igualdade técnica por conta da margem amostral da pesquisa (4%). O potencial eleitoral do prefeito Lupércio é de 49% e do deputado João Paulo 45%. O mesmo acontece com o índice de rejeição, 47% (prefeito) e 42% (deputado).

Entre as esferas governamentais, os municípios são os que têm maior responsabilidade de lidar com o cenário local para prevenção à COVID-19. Neste sentido a pesquisa também avaliou as ações que os governos federal, estadual e municipal estão desenvolvendo no combate à doença. Para os eleitores olindenses a administração do Governador Paulo Câmara é a que tem a maior aprovação (52%), seguida pela do Prefeito Lupércio (46%). A administração do Presidente Jair Bolsonaro tem menor índice de aprovação com 30%.

A Potencial entrevistou por telefone 600 eleitores em 32 bairros / localidades de Olinda nas 10 regiões político-administrativas oficiais definidas pela prefeitura. É uma amostra significativa e representativa do universo pesquisado (eleitores), que nos permite uma interpretação com nível de confiança de 95% e margem amostral de 4 pontos percentuais.

Por fim, ao longo dos próximos dias vamos nos aprofundar ainda mais nos resultados e divulgaremos novas análises sobre esta disputa que promete ser acirrada, afinal o atual prefeito ainda tem tempo para trabalhar e mostrar o que vem fazendo e o deputado tem em seu currículo a experiência de uma excelente gestão à frente da capital pernambucana.

A pesquisa eleitoral de intenção de voto realizada em Olinda está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o n.º PE- 04565/2020 para o cargo de Prefeito para as eleições municipais de 2020 de acordo com a Resolução-TSE n.º 23.600/2019.

*Diretor da Potencial, professor universitário, estatístico filiado ao CONRE 5ª. Região sob o número 8707, filiado a ABCOP-Associação de Consultores Políticos, especialista em Marketing Eleitoral, especialista em Pesquisa de Opinião e de Mercado, pós-graduando em Data Science e Analytics pelo SENAI/CIMATEC.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

09/07


2020

Falece pai do deputado Fernando Monteiro

Faleceu, na noite de ontem, aos 69 anos, no Hospital Memorial São José, o empresário e engenheiro civil Luciano Fernandes de Albuquerque. Pai do deputado federal Fernando Monteiro (PP), Luciano foi gerente geral de Projetos Estratégicos do Complexo de Suape e superintendente regional da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) em Pernambuco. Ele estava internado há 76 dias, inicialmente por conta de complicações cardíacas e, em seguida, acometido pela Covid-19. Em função da pandemia, os atos fúnebres serão restritos à família.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/07


2020

O fator político Zeca Cavalcanti

Por Edilson Xavier*

O ex-prefeito e ex-deputado Zeca Cavalcanti surgiu repentinamente na política, quando era liderado pelos depurados Inocêncio Lima e José Marcos e, graças a essas lideranças, se destacou na Diretoria Regional da VI Região de Saúde em Arcoverde. Nunca escondeu sua preferência pela disputa eleitoral, mesmo sendo médico por profissão. Vindo a disputar a eleição municipal de 2004, quando venceu Julião Guerra por 334 votos, cuja disputa foi permeada por incidentes eleitorais e teve o apoio da prefeita Rosa Barros e de segmentos importantes do empresariado local, que se empenharam em sua eleição ante a força popular de Julião.

Com forte ambição eleitoral na família, assim como os Guerra, cujos projetos familiares de poder duraram apenas oito anos. Antes de se reeleger, tratou de eleger seu irmão Júlio deputado estadual, com expressiva votação. Assim como Madalena lhe fez, pôs em prática o imediato rompimento em nível pessoal com Rosa Barros após se eleger com seu apoio, passando ambos a sofrer da síndrome da sucessão.

Zeca não tem o governo para lhe apoiar e encontra-se com insuficiência de apoio político, porque os “amigos” dos inúmeros cargos públicos lhe deram as costas. Queriam apenas os cargos, como é sabido. Para sair do isolamento, fez acordo com o ex-deputado Eduíno, que indicou seu filho Dudu, para vice.

Seu apoio à vice de Madalena foi seu mais grave e crasso erro, pois custou-lhe duas derrotas eleitorais sequenciais e cruciais para o seu projeto político. Agora, terá que enfrentar o governo municipal, cuja inimizade com a prefeita não padece de dúvida e pode lhe dificultar seu êxito eleitoral, além de se deparar com os dois candidatos, a vereadora mais votada, Cybele Roa e o “new face” na política, Delegado Israel Rubis.

Com o exercício nesses cargos públicos, Zeca pretende comprovar ainda que é uma expressiva liderança política, cuja candidatura é aguardada com muita expectativa em Arcoverde, pois irá enfrentar também o governo estadual. Zeca terá que demonstrar força e prestígio eleitoral, pois essa caminhada difere totalmente das demais, quando tinha o apoio explícito da Prefeitura, cuja presença em eleição constitui um grande diferencial.

Sem essa máquina, Zeca sofreu duas derrotas eleitorais, com exceção de 2014, quando se elegeu deputado federal com expressiva votação, fruto de uma boa administração, que à época estava ainda na memória do eleitor, que, entretanto, lhe deu as costas nas eleições seguintes.

*Advogado, ex-presidente da Câmara Municipal e da OAB de Arcoverde.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/07


2020

Mourão se reúne com investidores para falar da Amazônia

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, e ministros do governo federal realizam, hoje, uma videoconferência com investidores estrangeiros para tratar da preservação do meio ambiente no Brasil.

Mourão comanda o Conselho da Amazônia e, conforme sua agenda, participam da conversa por vídeo os ministros Walter Souza Braga Netto (Casa Civil), Tereza Cristina (Agricultura), Ricardo Sales (Meio Ambiente), Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Fábio Faria (Comunicação), e Roberto Campos Neto (Banco Central).

Antes da videoconferência, o ministro Ricardo Salles afirmou que o governo brasileiro deseja apresentar aos investidores formas de apoiarem projetos que preservam a Amazônia.

“Vamos apresentar aos investidores mecanismos pelos quais eles possam ajudar efetivamente, tais como o Floresta+ que é o Pagamento Pelos Serviços Ambientais e também o Adote1Parque, que engloba a parceria para as 132 unidades de conservação na Amazônia”, disse.

Segundo a Vice-Presidência, a videoconferência conta com a participação de representantes dos seguintes fundos de investimentos:

  • Legal and General Investment Management – Reino Unido;
  • Nordea Asset Management – Suécia;
  • SEB Investment Management – Suécia;
  • Storebrand Asset Management – Noruega;
  • KLP – Noruega;
  • Robeco – Países Baixos;
  • AP2 Second Swedish National Pension Fund – Suécia;
  • Sumitomo Mitsui Trust Asset Management – Japão.

O governo brasileiro tenta melhorar sua imagem em relação à proteção da Amazônia e de povos indígenas diante de críticas e alertas que tem recebido de investidores, preocupados com temas como aumento do desmatamento e de queimadas na região.

Nesta semana, executivos de 38 grandes empresas brasileiras e estrangeiras enviaram uma carta a Mourão cobrando ações concretas de combate ao desmatamento no país, conforme noticiou o jornal "Valor Econômico".

Intitulado de "Comunicado do Setor Empresarial Brasileiro", o documento também foi assinado por quatro entidades setoriais do agronegócio, do mercado financeiro e da indústria.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/07


2020

PCR tem 15 dias para corrigir falhas na transparência

O conselheiro Carlos Porto, do Tribunal de Contas do Estado (TCE), enviou ofício ao prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), para que "sejam feitas as correções necessárias para sanear os achados do relatório de monitoramento, no prazo máximo de 15 dias, sob pena de expedição de medida cautelar desta Relatoria". A expedição do ofício decorreu de requerimento do Ministério Público de Contas (MPCO).

Foram listadas no relatório várias supostas irregularidades na transparência dos gastos com a covid-19 e também nos hospitais de campanha.

Segundo o relatório, em todos os hospitais de campanha, houve problemas na transparência dos gastos, pois não estariam sendo publicados documentos previstos como obrigatórios em resolução de 2019 do TCE. A falta de transparência, segundo o TCE, foi observada no Hospital da Mulher do Recife, na Unidade Pública de Atendimento Especializado (UPAE) Arruda, na Hospitais Provisórios do Recife (HPR) I, (Aurora), II (Coelhos), e III (Imbiribeira).

Além da falta de divulgação referente às contratações, a equipe de auditoria constatou a "falta de clareza no objeto de várias dispensas emergenciais da Covid-19, como a não publicação na íntegra dos contratos firmados, além disso a prefeitura não está divulgando as quantidades dos objetos contratados ou adquiridos para o enfrentamento da covid-19".

Segundo o ofício do conselheiro Carlos Porto, o próprio relator, auditores do TCE, o Ministério Público Federal e o MPCO já tinham enviado recomendações à Prefeitura para correção das irregularidades. Ministério Público Federal e MPCO enviaram uma recomendação em 4 de maio. O TCE e o MPCO mandaram outra recomendação conjunta em 15 de maio. Segundo Carlos Porto, as orientações anteriores não foram atendidas pela Prefeitura.

Além de fixar o prazo de 15 dias, para correção das supostas irregularidades nos gastos da covid-19, Carlos Porto requisitou que em 20 dias seja enviado pela Prefeitura ao TCE um relatório detalhado, comprovando a correção das supostas irregularidades.

Segundo o TCE, foi formalizado um processo de auditoria especial para "apurar e indicar as responsabilidades individuais dos agentes públicos que desobedeceram a legislação, as resoluções, recomendações e alertas citados".

Carlos Porto destacou que "o não cumprimento do alerta poderá causar eventuais responsabilizações, pessoais e de forma solidária, inclusive nas contas de governo de 2020".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/07


2020

Câmara ajusta projeto das fake news

A Câmara dos Deputados ajusta o texto do projeto de lei que trata de fake news e prevê debates para as próximas duas semanas sobre o tema. Depois, o texto será votado pelo plenário.

Procurado pelo blog da Andréia Sadi, hoje, Rodrigo Maia disse que grupos de parlamentares têm discutido alterações no texto aprovado no Senado – em conjunto com senadores, para evitar atritos.

Para Maia, se o texto for vetado pelo presidente Bolsonaro – como Bolsonaro já sinalizou que pode fazer – os vetos serão derrubados pelo Congresso.

No domingo, durante debate na GloboNews, Maia havia dito que a matéria precisa ser construída nas duas Casas, “já que possivelmente haverá veto do presidente”. “Importante que a gente garanta uma maioria absoluta nas duas Casas para, quando a matéria voltar, a gente possa derrubar esses vetos. É uma matéria decisiva”.

No dia 30, o Senado aprovou o projeto com medidas relacionadas à disseminação de conteúdo falso na internet, as chamadas “fake news”. Defensores dizem que texto combate fake news; para críticos, pode gerar censura na internet.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha