Congresso Nordestino de Educação Médica

16/07


2019

Reunião e vazamento: Moro, Deltan e PF

Moro, Deltan e PF marcaram reunião para discutir fases da Lava Jato, apontam diálogos

Então juiz e procurador também trataram de dinheiro para vídeo de campanha na T

Folha de S.Paulo

O então juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol marcaram uma reunião com a Polícia Federal para discutir prioridades da Lava Jato e para tratar de novas fases da operação, segundo mensagens divulgadas nesta segunda-feira (15).

O diálogo, revelado pelo jornalista Reinaldo Azevedo, na rádio BandNews, e pelo site The Intercept Brasil, aconteceu em 2015, segundo ano da Lava Jato.

"Quando seria um bom dia e hora para reunião com a PF, aí, sobre aquela questão das prioridades? Sua presença daria uma força moral nessa questão da priorização e evitaria parecerr que o MPF quer impor agenda", diz Deltan.

Moro respondeu à época que não teria tempo.

Mais de um mês depois, em outubro de 2015, Deltan voltou a sugerir o encontro: "Seria possível reunião no final de segunda para tratarmos de novas fases, inclusive capacidade operacional e data considerando recesso? Incluiria PF também".

Mensagens divulgadas anteriormente mostravam o papel de influência do então juiz junto aos investigadores, como em uma ocasião em que ele indicou uma possível testemunha de acusação a Deltan e uma orientação sobre um dado omitido em uma denúncia apresentada à Justiça.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/07


2019

Deboche ao filho de Bolsonaro como embaixador

Portal Terra

Globo voltou a debochar do governo de Jair Bolsonaro (PSL) no “Fantástico”. Neste domingo (14), o assunto alvo da vez foi a intenção do presidente de nomear um de seus filhos para ser embaixador dos Estados Unidos.

O programa, então, fez uma paródia da música “Mamãe, Eu Quero” para brincar com o caso, que deu o que falar nas redes sociais na semana passada. Na versão “Papai, Eu Quero”, um cantor simula a voz caricata de Jair Bolsonaro e coloca o filho dele, Eduardo, pedindo as embaixadas da Holanda, da França e, por fim, dos EUA.

“Papai eu quero uma embaixada/Escolhe uma que o papai vai ver se tem”, diz o refrão da marchinha. “Eu quero a embaixada da Holanda/Lá na Holanda você não fica bem/Por que papai?/A seleção da Holanda é laranja, e seu irmão vai querer ir pra lá também”, acrescenta a música.

Antes de mostrar a paródia, o “Isso a Globo Não Mostra” iniciou com a entrevista concedida por Eduardo Bolsonaro em que ele diz que tem os requisitos necessários para ocupar o cargo.

O deputado federal, então, afirmou que fez intercâmbio nos Estados Unidos e “fritou hambúrguer no frio do Maine”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/07


2019

Polícia de governo ou de Estado?

Blog do Kennedy

Por ora, está em curso uma investigação da Polícia Federal sobre suposto hackeamento. A PF é subordinada a Moro, cuja conduta como juiz foi abalada pelas mensagens que trocou com Dallagnol. A PF não pode ser uma polícia de governo. Deve se comportar como polícia de Estado.

O Judiciário e o Ministério Público tampouco podem fechar os olhos para a gravidade dos fatos. As mensagens, cuja veracidade foi atestada por diversos veículos e jornalistas que tiveram acesso ao arquivo da equipe de Glenn Greenwald, mostram uma corrupção do sistema judiciário. Não há outra forma de enxergar o caso. A imprensa tem um papel cumprir. Como a lei, o jornalismo deve valer para todos.

No final de semana, a revista “Veja” e o jornal “Folha de S.Paulo” trouxeram novas revelações. A revista narra uma versão de Dallagnol sobre conversas com o desembargador João Pedro Gebran Neto, relator da Lava Jato no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), corte sediada em Porto Alegre.

Dallagnol trocou mensagem com o procurador Carlos Augusto da Silva Cazarré dizendo que teve “encontros fortuitos” com Gebran. Nessas ocasiões, o desembargador teria considerado fracas as provas contra o réu Adir Assad, acusado de ser operador de propinas na Petrobras.

AMBIÇÃO E CORRUPÇÃO

A “Folha de S.Paulo” publicou reportagem com o seguinte título: “Deltan montou plano para lucrar com fama da Lava Jato, apontam mensagens”. A leitura do texto, inclusive das mensagens trocadas entre Dallagnol e o procurador da República Roberson Pozzobon, deixa mal na foto dois investigadores Lava Jato.

Emerge um retrato que mistura ambição financeira desmedida e corrupção da função pública. Dallagnol industrializou as palestras. Queria “lucrar, ok?”, como escreveu no Telegram. A ética pública passou longe dali. Recomendo a leitura da íntegra da reportagem da Folha, incluindo as mensagens. Antes, é bom tomar um omeprazol ou um sal de frutas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/07


2019

Paulo Câmara empossa Fernando Jucá na Facepe

Com um olhar voltado para o investimento em Ciência, Tecnologia e Inovação, no final da manhã de hoje, o governador Paulo Câmara assinou a nomeação e empossou o novo presidente da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe), Fernando Jucá. O chefe do Executivo estadual destacou a importância da instituição e o esforço para unir os representantes da sociedade civil em favor do desenvolvimento da pesquisa, para a melhoria da qualidade de vida das pessoas.

“É uma missão muito nobre que a Facepe executa em favor da ciência, da tecnologia, da inovação, da pesquisa e de todo o Estado. São quase 30 anos ajudando, formando pessoas que estão contribuindo para o desenvolvimento de Pernambuco. E em momentos tão difíceis por que passa o nosso País, esse papel de olhar o futuro, de olhar a capacitação, a qualificação dos nossos jovens, os universitários, a partir de bolsas de mestrado, de doutorado, de pós-doutorado, de pesquisas, isso é fundamental que seja consolidado”, afirmou o governador.

A Facepe é vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, pasta comandada pelo deputado estadual licenciado Aluísio Lessa, que reforçou a atitude do Governo do Estado de apoiar a pesquisa, exatamente em um momento em que o cenário nacional propõe retrocessos nessa área. “Pernambuco está fazendo um modelo de Educação integrado com Ciência e Tecnologia que merece ser olhado como exemplo, o que está sendo construído aqui. O Brasil está fazendo exatamente o contrário, dando as costas para o futuro”, argumentou Lessa.

Fernando Jucá, por sua vez, discorreu sobre a expectativa no novo cargo que ocupa. “A missão é trabalhar. Primeiro, fazendo um diagnóstico, estudando e reconhecendo a situação da Facepe. Temos que colocar que a instituição tem uma capacidade de atrair pessoas, projetos e investimentos. O que precisamos é fazer isso para que a Facepe cresça”, afirmou o novo presidente.

Jucá é professor do Departamento de Engenharias Civil e Ambiental da UFPE e trabalha na área de infraestrutura urbana, resíduos, energia e bioenergia. Já presidiu o Instituto Tecnológico do Estado de Pernambuco (ITEP), entre 1995 e 1998, e entre 2005 a 2010 foi diretor do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (CETENE), vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/07


2019

Danilo Cabral cobra governo sobre cortes na educação

O deputado Danilo Cabral (PSB) apresentará requerimentos com pedido de informação aos ministros Paulo Guedes (Economia) e Abraham Weintraub (Educação) sobre os cortes nos recursos da educação básica, que atingiram desde as creches até o ensino integral. “Esse governo prova mais uma vez sua desatenção com a educação, área que deveria ser estratégica para o desenvolvimento do país”, afirma o parlamentar.

Após os cortes no orçamento das universidades federais, o governo Bolsonaro ampliou a redução do repasse de recursos para outras áreas da educação. Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, divulgadas hoje, houve esvaziamento nas ações voltadas para a educação básica no primeiro semestre deste ano. Não houve, por exemplo, repasse para o apoio à educação integral nos ensinos fundamental e médio. Em todo o ano passado, foram transferidos R$ 399,6 milhões para 9.197 escolas.

“Isso é muito grave, porque os avanços no ensino integral só acontecem com investimentos”, disse Danilo Cabral. O deputado citou o caso de Pernambuco que, em 2007, instituiu a política estadual de ensino integral e, desde então, amplia sua rede. Hoje, mais de 50% das matrículas do ensino médio Pernambuco são do ensino integral. “É a maior rede do país e isso só foi possível porque a educação foi prioridade dos governos. Da maneira como a educação está sendo conduzida, não atingiremos a meta do Plano Nacional de Educação (PNE), que é ter ao menos 25% dos alunos em tempo integral até 2024”, criticou Danilo Cabral. O país registrou 15% no ano passado. “Sem os investimentos necessários, podemos enfrentar uma redução desse percentual”, acrescentou o deputado.

Em relação às creches, de acordo com a publicação, os recursos também foram reduzidos. A meta do PNE é de que o Brasil tenha um terço das crianças de até 3 anos estão nessas instituições, e a meta é chegar a 50% em 2024. Até abril, foram pagos R$ 10,3 bilhões para a continuidade da construção de unidades municipais por meio do programa Proinfância. O valor representa 13% do executado no mesmo período de 2018.

“O presidente chegou a dizer que a educação seria privilegiada, inclusive com aumento de recursos para o ensino básico, mas não é isso que estamos vendo na prática”, mesmo com o lançamento da nova política de alfabetização”, afirmou o deputado, que é membro da Comissão de Educação da Câmara Federal. Até agora, porém, só houve publicação de um decreto e as iniciativas existentes para o tema foram praticamente extintas. Segundo apuração do jornal, nenhum repasse foi feito para as escolas dentro do Mais Alfabetização, criado em 2018 para ações como a adoção de professor extra. O Brasil Alfabetizado, de bolsas para jovens e adultos, parou. Em 2018 foram atendidos 114 municípios. Neste ano, só um – e por decisão judicial.

Com o protocolo dos pedidos de informação, os ministérios têm até 30 dias para responde-los, sob o risco de crime de improbidade. Danilo Cabral ainda aguarda a resposta do Ministério da Educação sobre os cortes orçamentários no ensino superior.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/07


2019

Vereador defende permanência de Felipe no PSB

Por Eduardo Marques*

O deputado federal Felipe Carreras tem uma história dentro do PSB que merece ser respeitada e preservada. Ele está na legenda há mais de 20 anos e colaborou, de forma determinante, com as gestões do prefeito Geraldo Júlio e do governador Paulo Câmara, ocupando a secretaria de Turismo do município e do Estado.

Felipe sempre esteve ao lado de Miguel Arraes e de Eduardo Campos e é um nome histórico no partido. O PSB tem em seu DNA a luta pela democracia e isto inclui respeitar as vozes discordantes, ainda mais num momento de tanta radicalização na política. Faço votos para que possamos trilhar o caminho do diálogo, superando divergências pontuais e discutindo os grandes temas de interesse do Recife, de Pernambuco e do país.

*Presidente da Câmara de Vereadores do Recife


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/07


2019

Humberto promete resistência à Reforma da Previdência

Prestes a ser analisada no Senado, a Reforma da Previdência deverá encontrar resistência da oposição na Casa. A avaliação é do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE). Segundo ele, a pressão popular contra a proposta deve se intensificar à medida que as pessoas tomarem conhecimento de como o projeto afetará as suas vidas. O senador disse ainda que a oposição deve se reunir para traçar estratégia conjunta contra a medida.

“A gente percebe que parte da população ainda não entendeu o que está em jogo e há uma crença falsa de que a Reforma da Previdência irá resolver todos os problemas da economia. Mas o tempo vai passando e a população vai se informando, vai vendo como essa proposta é cruel com os trabalhadores deste país, que vão ter que trabalhar mais para ganhar menos”, afirmou o senador.

Humberto lembrou ainda que parte dos especialistas já alertam para os problemas que implicarão a aprovação da Reforma da Previdência na economia brasileira. Segundo economistas da Paris School of Economics (PSE) e do Instituto de Economia da Unicamp, o projeto irá ampliar as desigualdades sociais e prejudicar os mais pobres, que normalmente começam a trabalhar mais cedo em funções extremamente desgastantes.

“Semana após semana, o próprio Ministério da Economia vem reduzindo a projeção do PIB deste ano. E, na melhor das hipóteses, teremos um crescimento pífio, ainda menor do que o do ano passado. Este é o resultado desse desgoverno que não tem projeto para o país, a não ser acabar com a aposentadoria dos mais pobres e promover o filho do presidente que fritou hambúrguer a embaixador nos Estados Unidos. E agora, com a Reforma da Previdência, o país pode ter uma nova legião de idosos miseráveis e entregues à própria sorte no momento que mais precisariam de amparo. Mas não vamos permitir, seguiremos denunciando este retrocesso”, afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/07


2019

Governo vai “destravar” distribuição de cargos

Estadão

Dois meses após a edição de um decreto que instituiu o Sistema Integrado de Nomeações e Consultas, mais conhecido como “banco de talentos”, o governo ainda não preencheu a maioria das vagas de segundo escalão nos Estados, mas promete “destravar” as indicações e acelerar a distribuição dos cargos para partidos que apoiaram a primeira etapa da reforma da Previdência na Câmara. Até agora, a maior parte dos compromissos assumidos pelo Planalto foi com o Centrão, grupo que atuou como fiel da balança para a aprovação das mudanças na aposentadoria.

A estratégia do Planalto também prevê atenção especial ao Nordeste, antigo reduto do PT e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde abril do ano passado. É naquela região que está, por exemplo, a cobiçada Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), foco de corrupção em um passado não muito distante. Diretorias da estatal serão loteadas entre DEM, PP, MDB e PSDB, que, apesar de não integrar o Centrão, é uma espécie de “agregado” no bloco que dá as cartas do poder na Câmara.

As negociações têm sido feitas com as bancadas estaduais, e não com os líderes dos partidos, mas até hoje a liberação dos espaços nas repartições federais foi a conta-gotas. A ideia é que, além da Codevasf, superintendências do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) sejam preenchidas no pós-Previdência.

Às vésperas da votação da reforma, vista pela equipe econômica como fundamental para o ajuste das contas públicas, deputados começaram a pressionar o Planalto não apenas pelo pagamento de emendas orçamentárias, mas também por nomeações. O governo garantiu um crédito suplementar para obras em redutos de parlamentares bem antes das eleições municipais de 2020 e empenhou R$ 2,5 bilhões em emendas apenas nos cinco primeiros dias deste mês, mas a promessa de mais recursos dificilmente será cumprida a curto prazo, por causa do aperto fiscal.

Desconfiados, deputados iniciaram, então, um movimento para cobrar os cargos represados. Antes mesmo de o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, perder o posto de articulador político do Planalto, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), líder do governo no Congresso, já estava recolhendo as indicações de seus pares.

“No caso da Bahia, nada foi tratado com a bancada e os cargos ainda são ocupados pelas mesmas pessoas que estavam no governo anterior”, disse o deputado José Rocha (PL-BA), que é vice-líder do governo na Câmara. “Pelo que sei, não houve mudanças e, na maioria dos órgãos, continuam os nomeados da gestão Temer, mas o pessoal está dando um crédito de confiança para o governo Bolsonaro”, afirmou o ex-coordenador da bancada do Maranhão, Hildo Rocha (MDB-MA), escolhido para presidir a Comissão Especial da reforma tributária.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores