FMO

18/01


2020

MP pede ao TCU que Secom justifique contratações

Ofício foi enviado ao presidente do tribunal.

O secretário de Comunicação Social da Presidência, Fabio Wajngarten/Foto: Divulgação

Por Época

O Ministério Público junto ao TCU pediu que o tribunal determine, com urgência, que a Secretaria de Comunicação da Presidência faça contratações apenas depois de justificá-las com critérios técnicos.

"Os atos praticados pelo Secretário da Secom parecem caminhar no sentido de ferimento ao princípio da igualdade ou isonomia, de igual modo previsto no ordenamento jurídico pátrio, com estatura constitucional", escreveu o subprocurador-geral Lucas Rocha Furtado, em referência a Fabio Wajngarten.

Wajngarten é o secretário de Comunicação do Planalto. Ele recebe dinheiro de emissoras e agências de propaganda pela pasta que ele comanda.

Furtado afirmou que os atos de Wajngarten "parecem caminhar no sentido de ferimento ao princípio da igualdade ou isonomia, de igual modo previsto no ordenamento jurídico pátrio, com estatura constitucional".

No ofício ao presidente do TCU, o subprocurador-geral pediu também que a Procuradoria-Geral da República e a Comissão de Ética da Presidência sejam avisados desse pedido.

"Em razão da gravidade das questões ora relatadas e da urgência que o caso requer, peço seja adotada medida cautelar tendente a determinar à Secretaria de Comunicação da Presidência que sejam adotadas medidas imediatas tendentes ao cumprimento do princípio da isonomia por meio de contratações de empresas somente quando estiverem justificadas através de critérios objetivos e técnicos", seguiu Furtado.

(Por Eduardo Barretto)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE - Redução nos Homicídios

18/01


2020

Vigilância Sanitária interdita fornecedora da cervejaria Backer

Foto: Divulgação/via rapidonoar.com

Estadão Conteúdo

A Vigilância Sanitária de Contagem, na Grande Belo Horizonte, interditou na sexta-feira, 17, a empresa Imperquímica, fornecedora de monoetilenoglicol para a cervejaria Backer. O motivo foi falta de alvará sanitário e a constatação de que a empresa fazia fracionamento de produtos químicos para venda, o que “não está contemplado pelo alvará que a empresa possui”, segundo nota da prefeitura da cidade. O município diz ainda que, para venda de frações de produtos, seriam necessárias obras no local onde a Imperquímica funciona.

A Polícia Civil cumpriu mandado de busca e apreensão nesta quinta, 16, na Imperquímica. Foram recolhidas amostras da produção e documentos. A Backer é investigada depois que exames apontaram a presença de monoetilenoglicol e dietilenoglicol na cerveja Belorizontina, fabricada pela empresa.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento informou nesta quinta que outras marcas da Backer também estão contaminadas com as substâncias. Análises da pasta mostraram que a água usada pela Backer estava contaminada, que a contaminação se deu dentro da cervejaria, mas não se sabe ainda como ela aconteceu. O ministério considera como hipóteses o uso indevido ou vazamento de substâncias que refrigeram a produção, além da sabotagem.

A polícia também apura como o dietilenoglicol foi parar nas cervejas produzidas pela Backer. A empresa afirma que compra apenas monoetilenoglicol. As duas substâncias são usadas, normalmente, no processo de resfriamento da produção de cerveja, mas em nenhum momento do processo de produção deveriam entrar em contato com a cerveja. Tanto o dietilenoglicol como o monoetilenoglicol são altamente tóxicos, conforme a Polícia Civil.

O jornal O Estado de S. Paulo tentou contato com a Imperquímica em três telefones diferentes, mas as ligações não foram atendidas.

Vítimas

Um morador de Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, foi colocado nesta sexta-feira, 17, pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais no relatório de possíveis vítimas de intoxicação por dietilenoglicol encontrado na cerveja Belorizontina. O total de casos suspeitos, agora, é de 19, com quatro mortes, sendo uma confirmada e três sob investigação, segundo dados da secretaria.

É o primeiro caso suspeito no Vale do Jequitinhonha. As outras notificações são de Belo Horizonte, total de doze, uma em Ubá, uma em Viçosa, ambas cidades da Zona da Mata, uma em São João del Rei, uma em Pompéu, cidades da Região Central, uma em Nova Lima, na Grande Belo Horizonte, e uma em São Lourenço, no Sul de Minas. De total de casos, 17 são homens e duas são mulheres.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

acolher

18/01


2020

Bolsa tem segundo melhor fechamento da história

Ibovespa fechou acima dos 118 mil pontos, em alta de 1,52% | Foto: Marcos Santos / USP Imagens / Divulgação / CP

Estadão Conteúdo

Com forte ganho de 3,32% na ação da Vale, beneficiada por avanço dos preços do minério de ferro em Qingdao (+1,27%), e alguma recuperação nos papéis de bancos, entre os mais pressionados neste início de ano, o Ibovespa retomou correlação com o exterior e fechou nesta sexta-feira, 17, em alta de 1,52%, a 118.478,30 pontos, pela segunda vez acima dos 118 mil – a primeira havia sido no dia 2, quando o índice fechou na máxima histórica de 118.573,10 pontos.

Na semana, o principal índice da B3 acumulou ganho de 2,58% e, no mês, de 2,45%. Na semana anterior, a primeira completa do ano, o principal índice da B3 havia registrado perda de 1,87%. Nesta sexta-feira, o giro financeiro totalizou R$ 20,6 bilhões. Durante a sessão, o índice foi a 116.709,91 na mínima e a 118.478,95 pontos na máxima do dia, instantes antes do fechamento. “O fluxo prevaleceu, com o doméstico comprando e levando o índice a se sustentar acima dos 118 mil pontos no fim da sessão”, diz Luiz Roberto Monteiro, operador sênior da Renascença. “Os últimos dados econômicos, mais fracos, reforçaram o cenário de corte de juros – um ou até dois neste ano”, acrescenta.

Em Nova York, os três índices de ações voltaram a renovar recordes de fechamento, antes da pausa do fim de semana prolongado pelo feriado de Martin Luther King, na segunda-feira, quando não haverá negócios nos mercados de ações e bônus. Em dia acomodado a Wall Street nas máximas, o índice MSCI Brazil, que reúne ADRs de empresas brasileiras em NY, teve forte desempenho, em alta de 1,92%, a 46,76 pontos, no fechamento, acompanhando o movimento por aqui em antecipação ao vencimento de opções sobre ações na Bolsa brasileira, na segunda-feira.

“A leitura favorável sobre o PIB da China deu o tom e, com o cenário político ainda esvaziado e uma agenda menos carregada aqui, a tendência é de que, a exemplo de hoje, o mercado doméstico siga mais correlacionado ao exterior na próxima semana, com uma lista forte de dados nos EUA, entre os quais inflação e vendas do varejo”, diz Stefany Oliveira, analista da Toro Investimentos, chamando atenção também para o noticiário corporativo, que tem induzido movimentos na ausência de catalisadores macro, e que ganhará interesse ainda maior com o início da temporada de balanços.

Além de avaliação positiva sobre a economia chinesa, grande consumidora de matérias-primas como o minério de ferro, o desempenho da Vale na sessão foi condicionado por aspectos do setor, que impactam diretamente a cotação do insumo. Ontem, a Vale confirmou interrupção das operações de uma barragem de rejeitos na mina de Esperança, que pode processar cerca de 1,2 milhão de toneladas de minério por ano – a interrupção decorre da necessidade de avaliação técnica e de obras para reforço da segurança.

Em outro desdobramento importante, a mineradora australiana Rio Tinto informou ter embarcado 327,4 milhões de toneladas de minério de ferro de seus poços no noroeste da Austrália, no ano passado, em queda de 3% ante 2018. Para 2020, a expectativa é de embarques entre 330 e 343 milhões de toneladas.

Entre os bancos, destaque para alta de 1,35% na ação do Banco do Brasil ON, com a do Bradesco PN apontando ganho de 2,34% e a Unit do Santander, de 1,92%, no fechamento – no mês, ainda acumulam perdas, respectivamente, de 5,11%, de 1,95% e de 2,76%.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

18/01


2020

Coluna deste sabadão na Folha

Danilo não une nem Pernambuco

Se o deputado Danilo Cabral não consegue nem o apoio fechado da bancada do PSB, formada por cinco parlanentares, como se atreve a bater chapa com Alexandre Molon (RJ) pela liderança do partido na Câmara?

Falando, ontem, no Frente a Frente, o deputado Gonzaga Patriota, o decano da bancada, disse que seu voto é de Molon por já ter assumido compromisso pela sua indicação. Não quis duvidar da disposição de Danilo em enfrentar Molon, mas afirmou que não seria salutar uma disputa neste momento.

Segundo apurei, a escolha do deputado carioca se deu de forma consensual e já havia sido objeto de acordo logo após a eleição, também sem disputa, do próprio Tadeu.

Se tudo se deu assim, as razões de Danilo botar a cara são de natureza essencialmente pessoal, podendo correr o risco de sofrer uma derrota acachapante. Já curtido pelo tempo, Danilo tende a desistir, porque sabe que é uma aventura.

ARRUMANDO A CASA - Se houver reforma no secretariado, existe indicativos de que Felipe Carreras assuma Infraestrutura no lugar de Fernandha Batista, esta deslocada para presidência da Compesa, enquanto Rodrigo Novaes, de Turismo, ficaria onde está para atender ao secretário especial Antônio Figueira. Se isso ocorrer, Milton Coelho, primeiro suplente, assumiria mandato federal.

SE A MODA PEGA... - Em Pombos, o Ministério Público exige que o prefeito Manoel Marcos Ferreira (PSB) preste contas da destinação dos R$ 1, 121 milhão que entraram nos cofres do municípios decorrentes da cessão onerosa do pré-sal. O pedido foi feito pelo promotor de justiça José da Costa Soares. “Qualquer omissão se configura ato de improbidade administrativa”, alerta o promotor.

CONVITE – O Podemos, do deputado federal Ricardo Teobaldo, ronda a delegada Patrícia Domingos para que se filie à legenda com o propósito de concorrer a Prefeitura do Recife. Responsável pelos processos que levaram 49 politicos ao xadrez, por atos de corrupção, Patrícia não sabe ainda se entra na disputa nem muito menos avançou na direção da sigla que faça a sua cabeça.

TERNURADO – Dez dias após incentivar a candidatura de Raul Henry à Prefeitura do Recife, numa entrevista à Folha, o senador Jarbas Vasconcelos (MDB) recebeu, ontem, no Debate, seu escritório político, a visita do prefeito Geraldo Júlio (PSB), que costura, por 24 horas, a unidade da Frente Popular em apoio a João Campos.

ANIMADO – Com data de posse na presidência do Tribunal de Justiça de Pernambuco para o próximo dia 3, o desembargador Fernando Cerqueira fez questão de entregar, ontem, em mãos, o convite ao novo presidente do Tribunal de Contas, Dirceu Rodolfo. Bom camarada, Cerqueira está com tesão de noivo.

VOLTA E OBRAS – A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), já voltou ao batente depois de uma semana refrescando a cuca no Exterior com a família. Candidata à reeleição, seu grande desafio é cumprir o calendário de inauguração das obras em fase de conclusão até junho, prazo permitido por lei.

Perguntar não ofende: Quando Geraldo Júlio vai deixar de entregar creches e inaugurar uma obra estruturadora no Recife?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

GOVERNO BOLSONARO: No governo Dilma, comissão viu conflito de interesses em casos similares ao do chefe da Secom Assim como Fabio Wajngarten, autoridades eram sócias de empresas que atuavam em setores ligados a suas áreas na administração pública. Corrupção a todo vapor. KKKK

Fernandes

Para analistas, episódio de Alvim enfraquece base importante do governo Bolsonaro. O episódio do vídeo no qual o então secretário de cultura Roberto Alvim reproduziu trechos do discurso de Joseph Goebbels, ministro da Propaganda da Alemanha nazista, pode fazer com que o governo de Jair Bolsonaro perca parte importante de sua base, ligada aos religiosos e, sobretudo, à comunidade judaica, afirmam analistas ouvidos pelo Estado. UI.

Fernandes

Bom dia povo de Deus, Só lembrando que Bolsonaro o carniça saqueou o Estado brasileiro com 15 imóveis recebeu auxílio-moradia por 28 anos deixou 13 milhões de Desempregados e sem moradia e mandou matar Marielle Franco

Fernandes

Auditoria aponta desvios do DPVAT para o PSL, que elegeu Bolsonaro. Auditoria nas contas da Seguradora Líder, responsável pelo seguro DPVAT, apontam diversas conversas de WhatsApp, emails e pagamentos que mostram desvios de antigos gestores da empresa a diversos políticos do diretório nacional do PSL, partido que elegeu o presidente Jair Bolsonaro. Esse cara além de miliciano é traquino posando de honesto.

Fernandes

Em surto de estupidez, Bolsonaro se recusa a prestar contas ao país. Presidente tenta intimidar imprensa, mas jornais não são a única vítima desses ataques.



18/01


2020

Trecho da Rua Dom Bosco passa a ter sentido duplo

Centro do Recife

Mudança ocorre por causa da obra na Avenida Conde da Boa Vista, de acordo com a prefeitura.

Rua Dom Bosco fica no Centro do Recife — Foto: Reprodução/Google Street View

Por G1 PE

A partir deste sábado (18), condutores que trafegam pela Rua Dom Bosco, no Centro do Recife, devem ficar atentos a uma mudança na circulação de veículos. A via passa a ter sentido duplo no trecho entre a Rua Henrique Dias e a Rua do Paissandu. Para viabilizar a mudança, o trecho da Rua Dom Bosco terá o estacionamento ordenado.

Segundo a Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), a mudança ocorre para viabilizar a restrição de circulação que acontecerá após a conclusão da obra na Avenida Conde da Boa Vista.

Com a mudança, os motoristas que saem da Rua Henrique Dias poderão acessar a Rua Dom Bosco em direção ao bairro da Ilha do Leite. Os condutores oriundos da Rua do Paissandu não poderão girar à direita para acessar a Rua Dom Bosco, apenas o movimento à esquerda continua permitido.

Dessa forma, os motoristas que saem da via local da Avenida Agamenon Magalhães para acessar a Rua Dom Bosco em direção ao bairro da Ilha do Leite deverão utilizar a Rua Henrique Dias.

No trecho afetado pela mudança, placas de sinalização e faixas de pedestres serão restauradas para regulamentar a mudança de circulação nas vias e o disciplinamento do estacionamento na área. Agentes da CTTU ficam no local durante os primeiros dias, para auxiliar condutores e pedestres.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

18/01


2020

Regina Duarte é convidada para a secretaria de Cultura

Foto: Instagram/reprodução

Estadão Conteúdo

A atriz Regina Duarte foi convidada para assumir a secretaria de Cultura do governo federal após a demissão de Roberto Alvim, demitido nesta sexta-feira depois de divulgar vídeo com discurso com referências nazistas. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo apurou, ela ainda não respondeu.

Duarte já havia sido convidada para integrar o governo no início do ano passado, mas recusou. A atriz é uma das mais famosas apoiadoras do presidente Jair Bolsonaro e já elogiou a política do governo no setor. Procurada nesta sexta-feira, 17, Duarte não retornou os contatos até a publicação da notícia.

Em novembro, ela havia criticado a nomeação de Alvim. Nas redes sociais ela elogiou a decisão de Bolsonaro em mudar a pasta de ministério (da Cidadania para o Turismo), mas também disse não ‘aprovar’ totalmente a escolha do ex-diretor da Funarte para o cargo.

“Não posso dizer que aprovo esta nomeação. Quem me conhece sabe que se eu pudesse opinar, teria sugerido outro perfil de pessoa para ocupar cargo de tal responsabilidade. Alguém com mais experiência em gestão pública e mais “agregadora” da classe artística”, escreveu na época.

Em outubro de 2018, Duarte manifestou publicamente seu apoio a Jair Bolsonaro. “Ele tem uma alma democrática”, disse Regina na ocasião, interpretando as declarações consideradas homofóbicas e racistas do então candidato como frutos de um homem com um “humor brincalhão típico dos anos 1950, que faz brincadeiras homofóbicas, mas que são da boca pra fora, coisas de uma cultura envelhecida, ultrapassada”.

Nesta sexta-feira, 17, Bolsonaro demitiu o secretário de Cultura, Roberto Alvim, após a referência ao nazismo em vídeo divulgado nas redes sociais. Ao anunciar o Prêmio Nacional das Artes, Alvim cita textualmente trechos de um discurso do ideólogo nazista Joseph Goebbels. Após a demissão de Roberto Alvim, o vídeo foi excluído das redes sociais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

18/01


2020

Manifestações antissemitas crescem no mundo

Símbolos nazistas e manifestações antissemitas crescem no mundo. EUA e Europa são palcos de atos de violência e de vandalismo; pesquisa aponta existência de 334 células nazistas no Brasil.

O ex-secretário de Cultura, Roberto Alvim: demissão depois de uso de trechos de textos do nazista Goebbels

Da Veja - Por Denise Chrispim Marin 

Ao parafrasear texto de Joseph Goebbels, o execrável ministro da propaganda de Adolf Hitler, em um vídeo de lançamento do Plano Nacional das Artes, Roberto Alvim exprimiu uma afinidade com o ideário nazista que não deixou outra solução ao governo de Jair Bolsonaro senão demiti-lo do cargo de secretário da Cultura. Sua iniciativa, infelizmente, não está isolada. Na Europa e nos Estados Unidos, discursos de ódio e atos de antissemitismos acompanhados pelos símbolos do nazismo têm aparecido cada vez mais nas ruas, quase sempre com demonstrações de violência, e alarmando governos e entidades de direitos humanos.

Os mais trágico episódio deu-se na noite de 28 de dezembro na casa do rabino Chaim Rottenberg em Monsey, no estado de Nova York, durante a celebração do Hanukkah. Um homem ingressou nessa residência e esfaqueou cinco pessoas. Dias antes, um mercado de comida judaica em Jersey City, no vizinho estado de Nova Jersey, fora alvo de uma artilharia que vitimou três pessoas. Como não bastasse, a proliferação de suásticas e de discurso de ódio popular neste início de ano do Queens, na cidade de Nova York, está em investigação desde o último dia 14 por ordem do governador Andrew Cuomo. “Este gritante ato antissemita pretende incitar e espalhar o câncer do ódio, que tem permeado esta nação nos últimos anos”, afirmou.

Relatório do Centro para o Estudo do Ódio e Extremismo da Universidade do Estado da Califórnia apontou que os crimes de ódio antissemita em Nova York, Los Angeles e Chicago – as três maiores cidades do país – estão prestes a atingir o pico em 18 anos. O total desses crimes no ano passado em Nova York, onde está a maior comunidade judaica das Américas, aumentou cerca de 20% em comparação com 2018, segundo a polícia local.

Na Europa, que padeceu diretamente os terríveis males causados pelo nazismo, os casos se repetem com força equiparável aos dos Estados Unidos. Relatório do Comitê Nacional Consultivo de Direitos Humanos da França de maio de 2019 apontou aumento de mais de 74% nos atos de antissemitismo em 2018, comparado ao ano anterior – de 311 para 541 casos. Na Alemanha houve 1.646 ataques no mesmo ano, com 62 ataques físicos contra 37, em 2017, segundo o Observatório de Direitos Humanos (HRW), enquanto no Reino Unido foram registrados 1.652 incidentes em 2018.

Em 4 de dezembro passado, na cidade francesa de Westhoffen, mais de 107 lápides de um cemitério judeu foram pichadas com imagens de apologia ao nazismo. Os vândalos também grafaram inscrições do número “14” nas lápides, em referência ao slogan de 14 palavras do supremacista branco americano David Lane, que morreu em 2007 enquanto cumpria pena de 190 anos de cadeia por conspiração, falsificação e extorsão, dentre outros delitos. O bordão foi inspirado em um trecho do livro Mein Kampf, de Adolf Hitler. 

No mesmo dia, a 20 quilômetros dali, a prefeitura e a sinagoga de Schaffhouse-sur-Zorn foram vandalizadas por neonazistas. Essa cidade e a vizinha Westhoffen estão na região da Alsácia, na fronteira com a Alemanha, onde pelo menos outros dois incidentes semelhantes tinham ocorrido desde dezembro de 2018.

A percepção de aumento de atitudes antissemitas na Europa tem gerado temor na comunidade judaica. Mas os imigrantes vindos do Oriente Médio e da África, outras vítimas contumazes do discurso de ódio e da virulência de grupos neonazistas/supremacistas, nem sempre contam com a proteção do Estado. Ao contrário, têm sido alvos de medidas de governos, como o da Hungria, que restringem o acesso de deles.

O aumento da imigração desde 2015, quando milhares de refugiados sírios e de outros países árabes fugiram desesperadamente para a Europa, gerou resistências locais e alimentou o crescimento de partidos de extrema direita, como o alemão Alternativa para a Alemanha e o húngaro Fidesz, que levou o ultraconservador Viktor Orbán ao poder na Hungria.
No Brasil, há 334 células nazistas, segundo mapeamento realizado pela antropóloga Adriana Magalhães Dias, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Esse universo se divide em 17 movimentos, entre os quais os hitleristas, supremacistas/separatistas, negadores do Holocausto e seções locais da Ku Klux Klan. A maior concentração está em São Paulo, com 99 grupos, em Santa Catarina, com 69, no Paraná, 66, e Rio Grande do Sul, 47.

Desde 1997, a lei 9.459 ampliou o escopo dos crimes de racismo no país e também incluiu como delitos “fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo”. A legislação foi aplicada no caso do fazendeiro José Eugênio Adjuto, de Unaí (MG), que sentou-se em um bar com um símbolo nazista pregado na manga da camisa. Mas os números evidenciados na pesquisa da Unicamp e as manifestações de apoio ao pronunciamento de Roberto Alvim nas redes sociais indicam ser necessária a atenta e rápida aplicação da lei no país.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Nazista.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores