Faculdade de Medicina de Olinda

21/09


2019

Coluna deste sabadão na Folha

Henry quer, mas tem dificuldades

O presidente estadual do MDB, Raul Henry, está fortemente declinado a entrar na disputa pela Prefeitura do Recife nas eleições do ano que vem. Já recebeu até estudos de projeções que o colocam numa posição com potencial de crescimento num cenário em que o MDB possa ser cabeça de chapa numa frente agregando partidos de oposição ao Governo Geraldo Júlio (PSB).

Mas poucos acreditam que Henry tenha, de fato, disposição para romper o cordão umbilical com as forças governistas. Em entrevista ao Frente a Frente, o deputado admitiu que vem sendo sondado e aconselhado a pensar com mais entusiasmo na possibilidade de sair candidato.

A política muda como as nuvens, já dizia Ademar de Barros. Num quadro em que o MDB seja contemplado com a vice na chapa do pré-candidato do PSB a prefeito, João Campos, Henry se engessa. Se o PT, entretanto, vier a ser o preferido na chapa, no lugar do MDB, o quadro muda de configuração.

Bem na foto – Na condição de pré-candidato a prefeito do Recife, o deputado João Campos (PSB) tem ocupado os fins de semana para massificar seu nome na periferia da capital. Por onde passa, tem sido extremamente assediado para selfies, principalmente pelo eleitorado feminino. Nas pesquisas internas do PSB, aparece bem situado e por isso é encarado como fortíssimo candidato.

Cabeça fria – O senador Fernando Bezerra administrou o turbilhão midiático na última quinta-feira, quando seu gabinete foi vasculhado pela Polícia Federal, até o final da tarde, quando o Congresso mais parece um cemitério jogado às moscas. À noite, embarcou para sua Petrolina, já de cabeça mais fria, certo de que tomou a melhor decisão ao entregar a liderança.

Apoiadores – Em Abreu e Lima, o pré-candidato do PSB, Murilo do Povo, agrega apoiadores de fora, mas que têm forte influência eleitoral no município, como Yves Ribeiro, Paulo Volia, José de Irmã Teca, Marcelo Gouveia e o ex-prefeito de Itapissuma, Cal Volia, além do prefeito de Paudalho, Marcelo Gouveia. Devem aderir, ainda, Júnior Matuto, Mário Ricardo e Joamy Alves.

Filiação – O ex-prefeito de Afogados da Ingazeira, Totonho Valadares, ex-tucano, acertou com a cúpula do MDB a sua filiação para a próxima quinta-feira, num ato com o presidente Raul Henry e o senador Fernando Bezerra Coelho. Rompido com o prefeito Patriota, Valadares sai candidato pela oposição.

Em primeiro – O secretário estadual de Turismo, Rodrigo Novaes, comemorou, ontem, a pesquisa nacional em que Recife aparece na dianteira entre as capitais mais procuradas para o Réveillon deste ano. “O turismo cresce e traz desenvolvimento”, postou em seu Instagram.

Quem banca? – O deputado Felipe Carreras recebeu R$ 1,3 milhão de ajuda do fundo eleitoral do PSB para a sua campanha de 2018, mas mesmo assim vai votar contra o fundo em discussão final pela Câmara na próxima semana. Se não quer financiamento público, como vai bancar a sua reeleição?

Perguntar não ofende: Daniel Coelho, que também recebeu financiamento público, vai seguir o voto de Felipe?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

O Brasil hoje é exemplo para o mundo...de como a ignorância política de um povo é capaz de destruir um país.

Fernandes

Datafolha mostra que população está constatando despreparo de Bolsonaro

marcos

Basta XÔ Corrupção, o povo brasileiro não aguenta mais ser Roubado


Governo de PE

21/09


2019

MPT: Balazeiro combaterá uso de mão de obra infantil

Novo procurador-geral do Trabalho quer combater uso de mão de obra infantil. Para Alberto Balazeiro, a meta é dialogar no cenário político e evitar retrocessos.

Alberto Balazeiro assume como novo procurador-geral do Trabalho - Humberto Filho/MPT

Folha de S. Paulo -  Perfil S.A.

Por Joana cunha

 

Recém-nomeado procurador-geral do trabalho, Alberto Balazeiro entrou no cargo elegendo o combate aos trabalhos escravo e infantil entre os “eixos prioritários”, afirma ele.

O procurador assumiu em agosto, quando a MP da Liberdade Econômica estava no auge das tentativas de interferir em questões trabalhistas, limitando folgas aos domingos. A investida foi contida, mas, caso volte, a meta, diz, será dialogar no cenário político para esclarecer e “evitar retrocessos”.

"O nosso papel enquanto instituição é reforçar esse combate [ao trabalho infantil] e procurar dialogar com os outros entes, até para explanar as circunstâncias em que se centra a nossa atuação."

Alberto Balazeiro
procurador-geral do Trabalho


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Abreu e Lima

21/09


2019

Novas fotos de Guaidó com supostos traficantes

Novas fotos de Guaidó ao lado de supostos traficantes colombianos são divulgadas. Líder de oposição na Venezuela afirma que imagens não se passam de montagem

Da Folha de S. Paulo – Por AFP

 

Novas fotografias do líder opositor da Venezuela Juan Guaidó ao lado de supostos membros dos Los Rastrojos, grupo criminoso surgido na Colômbia após a dissolução das unidades paramilitares no país, foram divulgadas pelo governo venezuelano nesta sexta (20).

A nova remessa é apresentada uma semana após a ONG colombiana Fundación Progresa publicar imagens semelhantes em uma rede social.

Nas novas fotos, apresentadas na televisão estatal da Venezuela pelo ministro da Comunicação, Jorge Rodríguez, Guaidó aparece sendo abraçado por Jonathan Orlando García, conhecido como Patrón Pobre, e ao lado de Iván Posso Pedrozo, chamado de Nandito. 

Segundo o ministro, Posso, detido recentemente, relatou às autoridades venezuelanas como um grupo de membros do Los Rastrojos levou Guaidó para o território colombiano em 22 de fevereiro deste ano.

No dia em questão, Guaidó assistiu a um show beneficente e um dia depois tentou, sem sucesso, fazer entrar no país ajuda humanitária vinda da Colômbia.

O ministro afirmou que as fotos foram tiradas pelos próprios paramilitares para chantagear Guaidó em um eventual governo de oposição a fim de traficar drogas.

Juan Guaidó, que é reconhecido como presidente interino da Venezuela por mais de 50 países, qualificou as imagens como "montagem" e negou as denúncias sobre sua suposta ligação com paramilitares colombianos.

"Esta nova montagem representa mais um capítulo na novela criada pelo regime usurpador para fustigar, perseguir e deter [seus adversários]", disse em nota.  

Quando das primeiras fotos divulgadas, Guaidó se defendeu afirmando que, ao longo da travessia até a cidade de Cúcuta, onde o evento ocorreu, tirou diversas fotos com muitas pessoas e que era impossível verificar quem fazia os pedidos.

"Interpretar erroneamente essas fotografias é jogar o jogo do regime de Maduro", disse na última semana. 

Nesta sexta, o líder opositor afirmou que o governo trata de incriminá-lo com "testemunhos forçados" para encobrir as denúncias sobre o apoio de Maduro a guerrilheiros colombianos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

21/09


2019

Moro: PF é instituição com autonomia

Ministro defendeu a Polícia Federal após críticas disparadas contra a realização de buscas e apreensão nos gabinetes do senador Fernando Bezerra Coelho.

Da Veja – Por Estado Conteúdo

 

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, defendeu nesta sexta-feira, 20, as atribuições da Polícia Federal e do Poder Judiciário, após críticas disparadas contra a realização de buscas e apreensão nos gabinetes do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), e do filho dele, o deputado Fernando Coelho (DEM-PE).

“A Polícia Federal é uma instituição com autonomia e suas ações são controladas pela Justiça, não tendo o ministro da Justiça qualquer envolvimento em investigações específicas”, afirmou Moro à reportagem.

Bezerra Coelho e o filho são investigados por suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro. Delatores afirmam terem repassado R$ 5,5 milhões em propinas ao pai. A Operação Desintegração foi autorizada pelo ministro Luís Roberto Barroso, relator do caso no Supremo Tribunal Federal.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, chamou a operação de “desarrazoada e desnecessária, em especial pela ausência de contemporaneidade”. Ele disse que vai questionar a decisão no Supremo.

A declaração de Moro vem após a defesa de Fernando Bezerra Coelho ter afirmado que a operação era uma retaliação ao senador pela atuação dele contra abusos de órgãos de investigação.

“Primeiro, teve uma declaração dele sobre o Moro ser esquecido. Mas, enfim, é uma retaliação no contexto político de tudo que está acontecendo”, disse o advogado de Bezerra, André Callegari. A frase a que o advogado fez referência foi dita por Bezerra Coelho ao jornal O Estado de S. Paulo no início do mês.

A defesa da autonomia da Polícia Federal é também uma mensagem de Moro para dentro da corporação. Nos bastidores da PF, Moro foi criticado ao longo das últimas semanas por não ter confrontado declarações do presidente Jair Bolsonaro de que poderia mexer na instituição.

Para tentar manter o diretor-geral Maurício Valeixo, sua indicação, Moro adotou como estratégia não reagir publicamente e tentar demonstrar que havia uma “rede de intrigas” buscando opor o presidente ao comando da PF. Até agora, deu certo. 

Além da frase de Moro sobre a autonomia da Polícia Federal, a instituição também foi defendida pelo ministro Barroso.

“A investigação de fatos criminosos pela Polícia Federal e a supervisão de inquéritos policiais pelo Supremo Tribunal Federal não constituem quebra ao princípio da separação de Poderes, mas puro cumprimento da Constituição”, disse o ministro que autorizou a operação.

Barroso disse também que busca e apreensão é uma medida padrão em casos de investigação por corrupção e lavagem de dinheiro e segue os precedentes do Supremo. “Fora de padrão seria determiná-la em relação aos investigados secundários e evitá-la em relação aos principais”, disse.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/09


2019

Pacote anticrime: alguns pontos serão retomados

Francischini: tentaremos retomar na CCJ alguns pontos do pacote anticrime. Grupo de trabalho que analisa texto na Câmara dos Deputados impôs uma série de derrotas à principal proposta do ministro da Justiça Sergio Moro

(Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)

Da Veja - Por Estadão Conteúdo

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, Felipe Francischini (PSL-PR), afirmou nesta sexta-feira, 20, que o colegiado tentará retomar alguns dos pontos que o grupo de trabalho que analisa o pacote anticrime enviado pelo ministro Sergio Moro derrubou, como a prisão em segunda instância e o excludente de ilicitude. De acordo com ele, o grupo rejeitou estes pontos por terem vício formal e a CCJ deverá retomá-los por meio de outras propostas que já tramitam na comissão.

Ele também informou que o colegiado deverá votar na próxima terça-feira um projeto que faz parte do pacote anticrime e trata da separação do que seria de competência da Justiça comum do que seria competência da Justiça Eleitoral. A relatora da proposta, deputada Bia Kicis (PSL-DF), já apresentou parecer favorável. Este projeto não está sendo analisado pelo grupo de trabalho.

“Chegou o momento da gente começar a discutir e votar os temas do pacote anticrime”, disse. Francischini informou que vai marcar uma reunião com os integrantes do grupo de trabalho na semana que vem para saber o que a CCJ pode fazer para complementar os pontos que saíram durante as discussões do grupo.

No caso da prisão em segunda instância, o grupo entendeu que ela não poderia ser tratada por um projeto de lei, mas sim por uma proposta de emenda à Constituição. Segundo Francischini, há uma PEC, do deputado Alex Manente (Cidadania-SP) que já tramita na comissão e trata do mesmo assunto. A deputada Caroline de Toni (PSL-SC) será a relatora da proposta.

“Minha reunião com o grupo de trabalho na semana que vem vai ser para que possamos ver todos os itens que foram tirados do pacote anticrime ou que estão sendo alterados por vício formal. O que estiver assim, tentaremos salvar na CCJ via outros projetos”, disse.

Questionado sobre se a recuperação de alguns pontos seria uma reação ao grupo de trabalho, Francischini negou. Ontem, a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) anunciou que o PSL estava deixando o grupo. A saída ocorreu após o relator da proposta e aliado do governo, deputado Capitão Augusto (PL-SP), fazer críticas públicas à base. De acordo com Augusto, os deputados governistas “não se apresentam” para defender a proposta do ministro da Justiça.

“De maneira alguma. Não adianta aprovar tudo o que foi mandado se houver vício de iniciativa ou vício formal, porque daí a gente aprova o projeto no Congresso e o Supremo Tribunal Federal derruba. Queremos agir em harmonia com o grupo de trabalho. O mérito do que eles fizeram será discutido pelo plenário”, disse.

A deputada Bia Kicis, vice-presidente da CCJ, disse também que o foco da comissão agora é avançar com o pacote anticrime. Questionada sobre se a iniciativa seria uma forma de fortalecer o ministro da Justiça, Sergio Moro, após ele ter se desgastado com o presidente Jair Bolsonaro, ela negou.

“Não é só para dar apoio ao ministro. Ele sempre soube que o pacote teria que esperar outros projetos tramitarem, como a reforma da Previdência. Mas agora chegou a hora de dar andamento a ele. Em nenhum momento o ministro foi abandonado pelo governo ou pelo PSL”, disse.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

20/09


2019

PCR abre processo seletivo para contratar psiquiatras

Após cobrança do deputado estadual Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB), líder da oposição na Alepe, a respeito da ausência de psiquiatras em Centro de Atenção Psicossocial (Caps), a Prefeitura do Recife decidiu abrir processo seletivo simplificada para contratar sete médicos.

“Agora continuaremos acompanhando todo processo até que as crianças e adolescentes da nossa cidade estejam sendo devidamente atendidas”, declarou o parlamentar.
 
O processo seletivo foi publicado no Diário Oficial do Município de ontem, um dia depois da denúncia realizada por Marco Aurélio durante seu discurso na Alepe. De acordo com familiares, o Caps Professor Zaldo Rocha, que fica localizado no bairro da Encruzilhada, na Zona Norte do Recife, falta profissionais para o atendimento de crianças e adolescentes com transtornos psiquiátricos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

20/09


2019

Pai e filho agradecem solidariedade


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/09


2019

Meu editorial no Frente a Frente – 20/09/2019

Se você perdeu o Frente a Frente de hoje, programa que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, tendo como cabeça de rede a Rádio Folha 96,7 FM, no Recife, escute agora o meu editorial.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha