Faculdade de Medicina de Olinda

21/09


2019

Deputado: tentaremos retomar alguns itens do anticrime

Francischini: tentaremos retomar na CCJ alguns pontos do pacote anticrime. Grupo de trabalho que analisa texto na Câmara dos Deputados impôs uma série de derrotas à principal proposta do ministro da Justiça Sergio Moro.

Da Veja - Por Estadão Conteúdo

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, Felipe Francischini (PSL-PR), afirmou nesta sexta-feira, 20, que o colegiado tentará retomar alguns dos pontos que o grupo de trabalho que analisa o pacote anticrime enviado pelo ministro Sergio Moro derrubou, como a prisão em segunda instância e o excludente de ilicitude. De acordo com ele, o grupo rejeitou estes pontos por terem vício formal e a CCJ deverá retomá-los por meio de outras propostas que já tramitam na comissão.

Ele também informou que o colegiado deverá votar na próxima terça-feira um projeto que faz parte do pacote anticrime e trata da separação do que seria de competência da Justiça comum do que seria competência da Justiça Eleitoral. A relatora da proposta, deputada Bia Kicis (PSL-DF), já apresentou parecer favorável. Este projeto não está sendo analisado pelo grupo de trabalho.

“Chegou o momento da gente começar a discutir e votar os temas do pacote anticrime”, disse. Francischini informou que vai marcar uma reunião com os integrantes do grupo de trabalho na semana que vem para saber o que a CCJ pode fazer para complementar os pontos que saíram durante as discussões do grupo.

No caso da prisão em segunda instância, o grupo entendeu que ela não poderia ser tratada por um projeto de lei, mas sim por uma proposta de emenda à Constituição. Segundo Francischini, há uma PEC, do deputado Alex Manente (Cidadania-SP) que já tramita na comissão e trata do mesmo assunto. A deputada Caroline de Toni (PSL-SC) será a relatora da proposta.

“Minha reunião com o grupo de trabalho na semana que vem vai ser para que possamos ver todos os itens que foram tirados do pacote anticrime ou que estão sendo alterados por vício formal. O que estiver assim, tentaremos salvar na CCJ via outros projetos”, disse.

Questionado sobre se a recuperação de alguns pontos seria uma reação ao grupo de trabalho, Francischini negou. Ontem, a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) anunciou que o PSL estava deixando o grupo. A saída ocorreu após o relator da proposta e aliado do governo, deputado Capitão Augusto (PL-SP), fazer críticas públicas à base. De acordo com Augusto, os deputados governistas “não se apresentam” para defender a proposta do ministro da Justiça.

“De maneira alguma. Não adianta aprovar tudo o que foi mandado se houver vício de iniciativa ou vício formal, porque daí a gente aprova o projeto no Congresso e o Supremo Tribunal Federal derruba. Queremos agir em harmonia com o grupo de trabalho. O mérito do que eles fizeram será discutido pelo plenário”, disse.

A deputada Bia Kicis, vice-presidente da CCJ, disse também que o foco da comissão agora é avançar com o pacote anticrime. Questionada sobre se a iniciativa seria uma forma de fortalecer o ministro da Justiça, Sergio Moro, após ele ter se desgastado com o presidente Jair Bolsonaro, ela negou.

“Não é só para dar apoio ao ministro. Ele sempre soube que o pacote teria que esperar outros projetos tramitarem, como a reforma da Previdência. Mas agora chegou a hora de dar andamento a ele. Em nenhum momento o ministro foi abandonado pelo governo ou pelo PSL”, disse.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE

21/09


2019

Coluna deste sabadão na Folha

Henry quer, mas tem dificuldades

O presidente estadual do MDB, Raul Henry, está fortemente declinado a entrar na disputa pela Prefeitura do Recife nas eleições do ano que vem. Já recebeu até estudos de projeções que o colocam numa posição com potencial de crescimento num cenário em que o MDB possa ser cabeça de chapa numa frente agregando partidos de oposição ao Governo Geraldo Júlio (PSB).

Mas poucos acreditam que Henry tenha, de fato, disposição para romper o cordão umbilical com as forças governistas. Em entrevista ao Frente a Frente, o deputado admitiu que vem sendo sondado e aconselhado a pensar com mais entusiasmo na possibilidade de sair candidato.

A política muda como as nuvens, já dizia Ademar de Barros. Num quadro em que o MDB seja contemplado com a vice na chapa do pré-candidato do PSB a prefeito, João Campos, Henry se engessa. Se o PT, entretanto, vier a ser o preferido na chapa, no lugar do MDB, o quadro muda de configuração.

Bem na foto – Na condição de pré-candidato a prefeito do Recife, o deputado João Campos (PSB) tem ocupado os fins de semana para massificar seu nome na periferia da capital. Por onde passa, tem sido extremamente assediado para selfies, principalmente pelo eleitorado feminino. Nas pesquisas internas do PSB, aparece bem situado e por isso é encarado como fortíssimo candidato.

Cabeça fria – O senador Fernando Bezerra administrou o turbilhão midiático na última quinta-feira, quando seu gabinete foi vasculhado pela Polícia Federal, até o final da tarde, quando o Congresso mais parece um cemitério jogado às moscas. À noite, embarcou para sua Petrolina, já de cabeça mais fria, certo de que tomou a melhor decisão ao entregar a liderança.

Apoiadores – Em Abreu e Lima, o pré-candidato do PSB, Murilo do Povo, agrega apoiadores de fora, mas que têm forte influência eleitoral no município, como Yves Ribeiro, Paulo Volia, José de Irmã Teca, Marcelo Gouveia e o ex-prefeito de Itapissuma, Cal Volia, além do prefeito de Paudalho, Marcelo Gouveia. Devem aderir, ainda, Júnior Matuto, Mário Ricardo e Joamy Alves.

Filiação – O ex-prefeito de Afogados da Ingazeira, Totonho Valadares, ex-tucano, acertou com a cúpula do MDB a sua filiação para a próxima quinta-feira, num ato com o presidente Raul Henry e o senador Fernando Bezerra Coelho. Rompido com o prefeito Patriota, Valadares sai candidato pela oposição.

Em primeiro – O secretário estadual de Turismo, Rodrigo Novaes, comemorou, ontem, a pesquisa nacional em que Recife aparece na dianteira entre as capitais mais procuradas para o Réveillon deste ano. “O turismo cresce e traz desenvolvimento”, postou em seu Instagram.

Quem banca? – O deputado Felipe Carreras recebeu R$ 1,3 milhão de ajuda do fundo eleitoral do PSB para a sua campanha de 2018, mas mesmo assim vai votar contra o fundo em discussão final pela Câmara na próxima semana. Se não quer financiamento público, como vai bancar a sua reeleição?

Perguntar não ofende: Daniel Coelho, que também recebeu financiamento público, vai seguir o voto de Felipe?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Abreu e Lima

20/09


2019

PCR abre processo seletivo para contratar psiquiatras

Após cobrança do deputado estadual Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB), líder da oposição na Alepe, a respeito da ausência de psiquiatras em Centro de Atenção Psicossocial (Caps), a Prefeitura do Recife decidiu abrir processo seletivo simplificada para contratar sete médicos.

“Agora continuaremos acompanhando todo processo até que as crianças e adolescentes da nossa cidade estejam sendo devidamente atendidas”, declarou o parlamentar.
 
O processo seletivo foi publicado no Diário Oficial do Município de ontem, um dia depois da denúncia realizada por Marco Aurélio durante seu discurso na Alepe. De acordo com familiares, o Caps Professor Zaldo Rocha, que fica localizado no bairro da Encruzilhada, na Zona Norte do Recife, falta profissionais para o atendimento de crianças e adolescentes com transtornos psiquiátricos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

20/09


2019

Pai e filho agradecem solidariedade


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/09


2019

Meu editorial no Frente a Frente – 20/09/2019

Se você perdeu o Frente a Frente de hoje, programa que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, tendo como cabeça de rede a Rádio Folha 96,7 FM, no Recife, escute agora o meu editorial.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

20/09


2019

Dono do DP descarta Bolsonaro e resgata Joezil

EXCLUSIVO

Novo acionista majoritário do Diário de Pernambuco, o advogado Carlos Frederico Vital, 58 anos, negou, há pouco, em entrevista ao blog, que tenha qualquer vinculação política ou empresarial com o presidente nacional do PSL, deputado federal Luciano Bivar. Embora eleitor do presidente Bolsonaro, negou, igualmente, que tenha planos para mudar a linha editorial do jornal, em defesa sistemática do Governo. “Faremos um jornalismo plural e imparcial, fiel à história do jornal mais antigo em circulação na América Latina”, afirmou.

Frederico negou que seja sócio da Vitarella, conforme foi ventilado também. Sobre seu perfil, explicou que advoga há mais de 30 anos, tem negócios no Rio de Janeiro (estacionamento) e uma locadora, vivendo na ponte aérea Recife-Rio. Ressaltou que, além de residência no Recife, tem também uma casa de campo em Gravatá, “cidade que adoro”, enfatizou. Quanto aos seus planos, disse que o primeiro é trazer de volta ao jornal o condômino afastado Joezil Barros.

“O Diário é um gigante adormecido e eu preciso de profissionais da grandeza e dimensão de Joezil Barros”, destacou. Frederico disse, ainda, que assumiu sozinho o novo empreendimento estimulado pela experiência no convívio com a imprensa esportiva, desde que foi diretor do Sport Club do Recife. “Minha única experiência no jornalismo vem dessa época, principalmente quando atuei na Associação dos Cronistas Desportivos de Pernambuco”, explicou.

Frederico se negou a revelar os valores da transação que tirou o DP das mãos do Grupo Rands, dos irmãos Alexandre e Maurício. “Não gostaria de antecipar números”, disse. Contrariando o que se ouve no mercado, o novo dirigente do jornal garantiu que não assume uma massa falida. “Assumo uma grife do jornalismo brasileiro, um orgulho da mídia nacional”, acrescentou. Ele garantiu que toma posse como presidente do Diário na próxima segunda-feira e que aguarda apenas a volta de Joezil dos Estados Unidos para fazer o convite formal da sua volta.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

20/09


2019

Ex-ministro anuncia boas perspectivas para o agronegócio

O ex-ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Roberto Rodrigues, deixou os produtores rurais e lideranças cooperativistas do Vale do São Francisco mais animados, na noite de ontem. Durante uma palestra realizada na Fundação Nilo Coelho, em Petrolina, o engenheiro agrônomo e atual coordenador do Centro de Agronegócios da Fundação Getúlio Vargas, falou do cenário global, das mudanças climáticas e da capacidade produtiva do país que tem pela frente a difícil missão de atender a demanda de alimentos do mundo nos próximos anos.

Bastante à vontade e apresentando dados atualizados – o agronegócio nacional representa 21% do PIB, 42% das exportações e gera 20% dos empregos –, Rodrigues começou afirmando que o segmento produz com qualidade e de forma sustentável. “Reunimos três condições básicas: terras disponíveis, tecnologia e gente disposta a fazer mais e melhor”, ressaltou.

Durante o encontro, realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR), o ex-ministro contou histórias e alertou para a necessidade de uma melhor comunicação no campo. Criticou a falta de incentivos para as pesquisas agropecuárias e citando o ranking da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), mostrou que o uso de defensivos agrícolas no Brasil, por hectare/ano, é menor que em países a exemplo do Japão, Bélgica, França e Inglaterra.

Antes de encerrar, afirmando que o raciocínio cooperativo “é uma doutrina extraordinária que vem melhorando a vida das pessoas em todo o planeta”, Rodrigues ainda teceu alguns comentários sobre as queimadas recentes na Amazônia. “O essencial nesta questão é separar o que é verdadeiro do que é falso. A medida que mostrarmos o que é verdadeiro no Brasil, o que a agricultura faz, toda sua sustentabilidade, estas questões vão ser superadas rapidamente”, garantiu.

No encerramento, o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR), Jailson Lira, enfatizou a importância da parceria com o sistema OCB-PE para a realização do encontro. “Acreditamos que este é o início de uma série de iniciativas positivas com reflexo direto na vida dos produtores rurais e cooperativas do nosso Vale”, concluiu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/09


2019

Deputado participa de audiência pública em Moreno

O deputado estadual Romero Sales Filho (PTB) esteve no município de Moreno, na Região Metropolitana do Recife, para participar de audiência pública do Ministério Público, na Câmara de Vereadores da cidade. Na pauta, denúncias referentes ao abastecimento e saneamento da cidade de Moreno e do distrito de Bonança.

Já na Alepe, o parlamentar usou a tribuna da Assembleia Legislativa para trazer a insatisfação dos moradores de Moreno para a pauta da Casa. “O cenário é revoltante. Falta água por até 20 dias, reservatórios desativados por falta de manutenção, desrespeito ao calendário de abastecimento, estrutura obsoleta para atender o atual consumo, distribuição de caminhões-pipa realizadas sem critério e ineficiente, além de sistema de esgoto em colapso, com canos estourando perto das casas das pessoas. E para piorar, mesmo sem cumprir suas obrigações, a Compesa continua enviando a conta de água para a população todos os meses”, esclareceu o deputado.

Ao lado do povo de Moreno, o deputado ouviu que a única solução para o problema é a retomada das obras da Barragem Engenho Pereira, que já teve investimento de R$33 milhões e ainda necessita de mais de R$70 milhões para ser concluída. No entanto, estes recursos não estão sendo disponibilizados pelos governos federal e estadual. Foi apresentada somente uma licitação, para a compra de materiais e contratação de novas empresas de manutenção, que estará pronta até o fim do ano.

O deputado já encaminhou dois Projetos de Lei que podem melhorar essa situação. Um deles, o PL 226/2019, pede prioridade no abastecimento de água às cidades que possuem mananciais e o outro, o PL 41/2019, cobra segurança e garantias às pessoas que vivem próximas às barragens.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha