Faculdade de Medicina de Olinda

19/09


2019

Coluna desta quinta na Folha

PT dividido no Recife e Brasília

O PT ainda não tem em Brasília uma convicção firmada de que o melhor para o partido no Recife é continuar abraçado ao PSB em aliança para as eleições do ano que vem. Como acontece com a direção estadual, a nacional está rachada ao meio.

Em entrevista exclusiva, ontem, ao Frente a Frente, o líder das Minorias na Câmara dos Deputados, o cearense José Guimarães, cotado para líder do PT no próximo ano, está fechado com a tese de que o partido deve estimular e apoiar a deputada Marília Arraes. Guimarães, aliás, já sugeriu a ela própria que anunciasse a pré-candidatura e disse que falava também em nome de Lula, a quem tem visitado constantemente na prisão, em Curitiba.

Já a corrente do senador Humberto Costa tem um pé atrás com candidatura própria e, embora admita ser uma possibilidade discutível dentro do PT, trabalha nos bastidores para a legenda apoiar a candidatura de João Campos (PSB).

Visões diferentes – Na longa entrevista que concedeu a este colunista e blogueiro, o deputado José Guimarães (PT-CE) revelou que, se Lula vier a ganhar liberdade em final outubro, prazo que o partido julga mais realista, a tese de candidaturas próprias nas principais capitais ganha consistência. Humberto já acha o contrário. Diz que Lula é aliancista e vai trabalhar para agregar forças já com vistas a 2022.

Mão estendida – Os produtores de álcool do Nordeste, entre eles o presidente do Grupo EQM, empresário Eduardo Monteiro, voltaram aos seus Estados, ontem, mais animados com o compromisso firmado perante eles pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de barrar a portaria ministerial que dá tratamento diferenciado à importação do etanol dos Estados Unidos.

Casa civil – Na reforma ministerial que se avizinha, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, pode ser remanejado para a pasta de Educação. A princípio, o nome mais cotado para assumir o lugar de Lorenzoni, responsável pela coordenação do Governo, é o do líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB). Agrada a gregos e troianos da base governista no Congresso.

Deu força – Por falar em Fernando Bezerra Coelho, a Confederação Nacional dos Prefeitos reconhece o papel que o líder do Governo teve para manter na Câmara o mesmo texto da cessão de direitos do leilão do pré-sal aprovado no Senado. O critério do fatiamento permanece como base o FPE e FPM.

Queima de arquivo? – A notícia de que o ex-vice-presidente do grupo Odebrecht, Henrique Valladares, foi encontrado morto na sua residência, no Rio, caiu como uma bomba em Brasília. Foi ele que afirmou em depoimento na Lava Jato ter pago R$ 50 milhões ao agora deputado Aécio Neves (PSDB-MG).

ABRIGO – O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, está cumprindo o que prometeu aos deputados do PSB punidos por terem votado a favor da reforma da Previdência. Felipe Carreras, por exemplo, voltou a ser titular da Comissão de Defesa do Consumidor. Com a palavra, o presidente Carlos Siqueira.

Perguntar não ofende: O governador de Alagoas, Renan Filho (MDB), age certo ao boicotar as reuniões dos seus colegas do Nordeste?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bolsonaro é internacionalmente desmoralizado.

marcos

Bomba, Lula por enquanto continua preso em Curitiba Babaca.

marcos

Mas será possível, o PT ainda continua roubando na Caixa

marcos

Olha a Merda que o mito fez, colocou um ex ministro de Dilma para líder no senado Bezerra Coelho e tá aí. Os roubos da transposição aparecendo, há muito que eu posto que o s Bezerra são ladrões. São da escola de Jarbas, Arraes, Lula, Dilma e Dudu dos precatórios.

Fernandes

Bolsonaro demite presidente da Caixa e exige que os resultados dos próximos sorteios sejam aprovados por ele antes da divulgação.


Governo de PE

19/09


2019

Ministro Ramos tece critica a Onys e a Joice

Ministro Ramos critica Onyx e Joice em conversas com deputados.

Folha de S. Paulo - Painel 
Por Daniela Lima

 

Em audiências com deputados, Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) criticou duramente seu colega Onyx Lorenzoni (Casa Civil). Disse que Onyx fez lambança e errou na distribuição de cargos e de emendas, sem garantia de verba para pagá-las.

Ramos teria pedido a Jair Bolsonaro a demissão de um indicado pelo DEM para a Codevasf, o que foi negado para não piorar a relação com o Congresso.

Sem salvação Joice Hasselmann (PSL-SP), líder do governo no Congresso, também não escapou das críticas de Ramos, que disse querer dar mais protagonismo ao líder na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO). Mudanças na articulação, por ora, não surtiram efeito. Deputados afirmam que não há clima para tocar a PEC paralela da Previdência que virá do Senado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Abreu e Lima

19/09


2019

OAS tentará fechar acordo de leniência com CGU

OAS se reunirá com CGU para tentar fechar acordo de leniência. Pelo cálculo da empresa, multa seria hoje de R$ 1,4 bilhão.

Léo Pinheiro  (Foto: Aquiles Lins)

Folha de S. Paulo - Por Mônica Bergamo

 

A OAS se reúne nesta quinta (19) com a CGU (Controladoria Geral da União) para tentar fechar acordo de leniência. Pelo cálculo da empresa, a multa seria hoje de R$ 1,4 bilhão. O valor final, no entanto, será definido pelo órgão.

A construtora se reúne com a CGU na mesma semana em que o ex-presidente do grupo Léo Pinheiro deixou a prisão para cumprir pena em casa. O acordo de delação premiada dele foi homologado pela Justiça na semana passada.

Com a leniência, a companhia espera virar a página da Lava Jato e voltar a ter acesso a financiamentos no mercado privado. O acordo afastará a possibilidade de que ela um dia seja declarada a inidônea.

A construtora chegou a ter 120 mil empregados em 2014, no auge do período de investimentos em infraestrutura no Brasil. Agora, tem 15 mil.

O gasto geral também foi reduzido, de R$ 700 milhões por ano para R$ 42 milhões. E o faturamento, de R$ 5,7 bilhões para uma estimativa de R$ 1,2 bilhão.

O próximo passo, ainda em estudo, pode ser a mudança do nome e a criação de uma nova marca para a empresa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

19/09


2019

CNMP: recusa do Senado é resposta ao conselho

Recusa do Senado a membros do CNMP é lida por ala do órgão como resposta a inércia do conselho.

Foto/fonte: Brasil247

Folha de S. Paulo - Painel
Por Daniela Lima

 

A decisão do Senado de rejeitar a indicação de dois membros do Conselho Nacional do Ministério Público considerados lavajatistas foi vista como uma vitória pela ala do colegiado que prega punições a Deltan Dallagnol.

A recusa na recondução de Lauro Machado Cardoso, do MP de Goiás, e Demerval Farias, do DF, foi lida como reação dos parlamentares ao corporativismo do conselho e, sobretudo, à inércia do colegiado diante do que consideram excessos na conduta de Dallagnol.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/09


2019

Major Olimpio a senadora que deixou PSL: "até breve"

Major Olímpio diz "até breve" para senadora que deixou PSL. Senador, que é do partido do presidente, disse que Flávio Bolsonaro deveria sair da legenda.

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado)                                                   Foto/fonte: metropolis

Folha de S. Paulo - Por Mônica Bergamo

 

Após dizer que o senador Flávio Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, deveria sair do PSL, o senador Major Olímpio (PSL-SP) esteve na cerimônia de filiação da senadora Juíza Selma, que trocou o partido do presidente pelo Podemos. Olímpio posou para fotos, pediu a palavra e disse: “Na vida, a gente nunca diz adeus, a gente diz até breve”.

E o Podemos também está na expectativa de anunciar a filiação do senador Flávio Arns, que atualmente está na Rede Sustentabilidade. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

19/09


2019

Pesquisa: sobe taxa de ocupação de hotéis de rede

Taxa de ocupação de hotéis de rede e preço das diárias aumentam, segundo pesquisa. O valor médio das tarifas, porém, ainda está abaixo de pico histórico.

Foto/fonte: momondo

Folha de S. Paulo - Painel S.A.

Por Mariana Grazini

A taxa de ocupação de hotéis de rede no país aumentou, segundo pesquisa da Fohb (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil) com a HotelInvest, especializado em investimentos no setor. Passou de 59%, de janeiro a julho de 2018, para 62% no mesmo período deste ano. 

O valor médio das diárias seguiu a mesma tendência e foi de R$ 263 para R$ 274. Os preços, porém, ainda estão até 50% abaixo do pico histórico, diz Orlando de Souza, presidente do Fohb.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

19/09


2019

WhatsApp: deputado faz insinuações contra assessora

Deputado do Novo de MG faz insinuações sexuais contra assessora em grupo de WhatsApp.

Reprodução sobre Facebook

Folha de S. Paulo - Painel
Por Daniela Lima

O deputado estadual Bartô, do Novo de MG, fez insinuações de cunho sexual contra a assessora política Marcela Trópia durante uma discussão num grupo de WhatsApp do partido. “Conheço seu perfil de longe… Vc furou camisinha? É verdade isso?”, disse o parlamentar.

O entrevero, ocorrido em 18 de agosto, havia começado como uma discussão sobre supostas preferências esquerdistas de Trópia, filiada ao Novo. “Estão questionando meu caráter, destruindo a moral de uma pessoa”, afirma ela, que comunicou o fato às direções municipal e estadual do partido.

Em nota, Bartô chamou os ataques de “chumbo trocado” e disse que a assessora usa sua condição de mulher para aparentar fragilidade. Procurado, ele não comentou a frase sexista.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/09


2019

Estrangeiros: demora no registro prejudica o Brasil

Demora em registro de executivo estrangeiro pela PF prejudica Brasil, dizem empresas>Associação do setor de imigração vai se reunir com autoridades para discutir assunto.

Folha de S. Paulo - Painel S.A.
Por Mariana Grazini

Representados pela Abemmi (Associação Brasileira de Especialistas em Migração e Mobilidade Internacional), empresas do setor estarão nesta quinta (19) em evento no Rio de Janeiro com a delegada da PF (Polícia Federal), Ligia Neves, que coordena assuntos de imigração, e integrantes legais da área. Entre outros assuntos, os agentes do mercado dizem buscar sensibilizar a PF sobre a demora no processo de obtenção do registro nacional de estrangeiros. 

Para empresas de imigração, que dão assistência a executivos de fora que vêm ao país, o problema, sobretudo no eixo RJ-SP, tem prejudicado a reputação do setor e a atratividade do Brasil para o exterior. 

A previsão para agendamento do registro, segundo Marta Mitico, presidente da Abemm e sócia da BR Visa, pode ultrapassar o prazo que o estrangeiro tem no país para providenciá-lo. Sem o documento, os profissionais não podem trabalhar. 

A piora no serviço, dizem as empresas do setor, começou depois da implantação da Lei de Migração, em 2017, e se agravou a partir de junho, quando Bolsonaro dispensou cidadãos dos EUA, Austrália, Canadá e Japão da necessidade de visto de turismo e negócios no Brasil. A decisão foi unilateral. 

Diana Quintas, sócia da Fragomen no país, empresa de imigração, afirma que mesmo os estrangeiros de países liberados por Bolsonaro precisam do registro quando são contratados. Nessa caso, o tempo limite para ter o documento em mãos, que pode ser de até 90 dias, é de 30. Ela também diz que, com frequência, os agendamentos disponíveis ultrapassam esses prazos . 

Questionada sobre os registros, a PF não respondeu até o fechamento da coluna. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores