Faculdade de Medicina de Olinda

26/09


2013

PSB minimiza críticas e questiona postura de Armando













Um dia depois de o senador Armando Monteiro Neto (PTB), pré-candidato ao Governo de Pernambuco em 2014 e ainda aliado do governador Eduardo Campos (PSB), afirmar que o estado não é o “paraíso” e questionar índices sociais e econômicos, os socialistas preferiram minimizar o “impacto” das críticas do petebista e membro da Frente Popular.

Nas entrelinhas, afinaram os discursos para expor a dívida eleitoral do senador com o PSB, partido que patrocinou a sua vaga rumo ao Senado Federal.

Cotado à disputa ao Palácio do Campo das Princesas, o secretário estadual da Casa Civil, Tadeu Alencar (PSB), preferiu definir como “natural” o discurso de Armando Monteiro. “Não queria qualificar um comportamento de um partido aliado. Há um julgamento do que cada um faz. Mas o julgamento principal vem depois, que é o do povo. Esse é o que conta”, disse, deixando transparecer a distância cada vez mais evidente entre PTB e PSB.

O secretário creditou, no entanto, as críticas ao período político tenso devido à proximidade do final do prazo para filiações (5 de outubro). “Vejo com naturalidade. Isso faz parte desse momento, de certa movimentação das forças políticas, de filiações”, avaliou o socialista.

No seio socialista, coube ao presidente estadual da sigla, Sileno Guedes, a cobrança pela “fidelidade”. “Não há nenhum desconforto em termos do PTB na base aliada, mesmo depois das declarações. O PTB faz parte da gestão e é aliado importante. Da mesma forma que fomos peça importante para a eleição de Armando ao Senado”, alfinetou, para acrescentar que o PSB não assume a posição de que Pernambuco ingressou no “paraíso”. “Afinal, quem está no paraíso não trabalha tanto quanto o PSB", brincou.

Fiel escudeiro do governador, o líder do governo na Alepe, Waldemar Borges (PSB), questionou a intenção de Armando ao fazer as críticas. “Enquanto todos se dedicam para superar os problemas, ele repete a política de apontar os erros”, disparou.

O petebista Sílvio Costa Filho (PTB) não gostou do que ouviu e saiu em defesa de Armando. “Ou ele [Waldemar Borges] interpretou mal ou não ouviu a fala do senador. Armando reconhece os avanços, mas diz que ainda é preciso vencer muitos desafios”, reparou.

Com informações do JC Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOSE PINTO DA SILVA

os avioes estao ai para voces voarem a vontade mai governar o brasil voces com certesa nao vao psb nao chegar ao planaldo pelos menos em 2015isto pode ter certesa o povao nao e beta nao se nao fosse o pt o lula pernambuco estava no atraso de governos de arraes ate jarbas mais lula nos salvou do pio

No poder, quanto aos programas Todos por Pernambuco, onde a Sociedade Civil participa das definições do PPA - Plano Plurianual, e assim compõe o Programa de Governo, são essas ações que faz com que Pernambuco seja um estado inovador em gestão pública, e vamos partir para voo nacional.

Continuar com este modelo de gestão por resultado, que vem dando certo e premiado nacional e internacionalmente, divergências, aceitamos e entendemos, até porque divergimos também, e dizer que Pernambuco é um paraíso, podemos sim depende do ponto de vista, o que estamos fazendo é colocar o povo no

Pernambuco tem despontado como uma grande Unidade da Federação, com índices de desenvolvimento mais elevados do que o do país, sabemos sim que temos muito por fazer, pois nunca dissemos que fizemos tudo, agora o que temos certeza é que Pernambuco está no caminho certo de desenvolvimento e vamos

EDVALDO LIMA FILHO

Calma José Pinto, também não sou cargo do governo, mas você com sua raiva não respondeu, quais foram as empresas trazidas pelo senador para Pernambuco? e qual é a empresa dele que está funcionando normalmente, não estou falando do Banco Mercantil nem da Usina Falida.


Governo de PE

26/09


2013

A charge do dia

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Abreu e Lima

26/09


2013

Coluna da quinta-feira

          Aécio sai ganhado

O Partido Solidariedade, reconhecido ontem pelo Tribunal Superior Eleitoral, já nasce comprometido com a candidatura do tucano Aécio Neves ao Palácio do Planalto.

Paulinho da Força Sindical, presidente da nova legenda, não teria capacidade nem liderança para montar um partido em tão curto espaço de tempo se não tivesse por trás a cobertura de uma grande estrutura montada por Aécio.

Já o Pros – Partido Republicano da Ordem Social – também regulamentado pelo TSE, é um tremendo laranjal do PT. O presidente é um ex-vereador de uma cidade goiana nos arredores de Brasília.

Desmamado do PSB, o grupo do governador do Ceará, Cid Gomes, tende a se filiar em massa ao Pros, para dar suporte à reeleição de Dilma.

Mas, diferente do Solidariedade, que já nasce com a perspectiva de abrigar entre 25 a 35 deputados federais, o Pros tende a não ser tão abrangente assim.

Quanto à Rede, da ex-senadora Marina Silva, as chances de vir a ser reconhecido pelo TSE quase não existem mais.

Diante disso, as notícias que chegam de Brasília indicam que Marina, ao não conseguir emplacar o seu projeto partidário até o próximo dia 5, quando se esgota o prazo, não será mais candidata à Presidência da República.

Por falta de opções partidárias e não desejo dela. Nesse novo emaranhado partidário, qual a fatia que se apresenta para o governador Eduardo Campos viabilizar sua candidatura com o tempo na televisão?

Fala-se do PDT, cuja negociação não é fácil e no PPS, este se não for à opção abraçada pelo ex-governador José Serra para disputar a eleição presidencial.

Dos pré-candidatos ao Planalto, o que está inicialmente mais levando vantagem com esse rearrumação partidária é Aécio, que tende a arrastar também o DEM para a sua coligação, abrindo o segundo maior tempo de propaganda eleitoral na televisão.

PERDE E GANHA– Ao entregar, ontem, ao presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, seu pedido formal de desfiliação do partido, o vice-governador João Lyra Neto, que está indo para o PSB, soube que a legenda pedetista perderá entre cinco a seis deputados federais com o troca-troca, que se encerra próximo dia 5. Lupi, entretanto, tem expectativa de atrair igual número de federais para o partido.

O dia do fico– Embora magoado com o presidente estadual do PDT, José Queiroz, e correndo risco de se complicar na reeleição, o deputado Paulo Rubem Santiago garantiu, ontem, a aliados que não irá se debandar para o recém-criado Partido Solidariedade, de Paulinho da Força Sindical, já regulamentado pelo TSE.

 

 

 

A tropa da discórdia – Os Gomes do Ceará – o governador Cid e o irmão Ciro – deixam o PSB profundamente irritados com o governador Eduardo Campos. Por isso, mobilizam o maior número de aliados para engrossar a debandada. Segundo Cid contou ao portal IG, a revoada inclui quatro deputados federais, 10 estaduais, 40 prefeitos e 200 vereadores.

Pacote rural– Em agenda vapt-vupt de despedidas do Ministério da Integração, Fernando Bezerra Coelho vai hoje a Caruaru e libera R$ 31 milhões para o prefeito José Queiroz (PDT) investir em pavimentação de ruas e de estradas rurais. Segundo Queiroz, o pacote representa o maior aporte de recursos para a área rural da história do município. Será às 11h30m, no teatro João Lyra Filho.

Nova tribuna – Já com discurso afiado como pré-candidato a governador, o senador Armando Monteiro Neto (PTB) fala, hoje, para um grande número de executivos do Estado, em almoço promovido pelo GERE (Grupo de Executivos do Recife). Será ao meio dia no Spettus do Derby tendo como temática os desafios e perspectivas do Brasil e de Pernambuco.

 

 

 

 

CURTAS

MUDANÇA– Conforme este blog cantou a pedra, o ex-prefeito do Cabo, Lula Cabral, entregou, ontem, o comando do PSC no Estado, que havia tomado do deputado Carlos Eduardo Cadoca, e se filiou ao PSB para disputar um mandato estadual e não federal. Quer ficar mais presente no Estado porque pretende disputar em 2016 a Prefeitura do Cabo.

SEMINÁRIO– Embarco, logo cedo, para Petrolina, onde teremos a sexta etapa dos seminários regionais “Revolução digital”, que acontece no auditório do Sest-Senat. Petrolina será sede da região do São Francisco. O mediador será o jornalista Fernando Veloso, marqueteiro vitorioso, hoje atuando na região.

Perguntar não ofende: Quantos deputados, afinal, vão mudar de partido desrespeitando a lei eleitoral?

''Não presumas do dia de amanhã, porque não sabes o que ele trará''. (Provérbios 27-1)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

o povo da de olho

DIGO: DISCÓRDIA.

o povo da de olho

DESCULPE-ME MAGNO, MAS PORQUE, "TROPA DA DESCORDIA"? NÃO SE PODE MANDAR EM TODO MUNDO NÃO. EXISTE LIMITES.

José Egnaldo Pereira

Marina não tem condições de criar um partido,mesmo recebendo 20 milhões de votos.Coisa que um ex-vereador,segundo o blogueiro, fez.Que competência teria ela de cuidar do Brasil? Marina é um engodo.Melhor ficar no seu lugar quieta!

José Egnaldo Pereira

Vejam o tratamento diferenciado aos dois partidos recém criados.O partido de Paulinho da Força é Partido,mesmo o blogueiro afirmando que ele tem DNA tucano. Já o PROS é laranja do PT.Mesmo o blogueiro não afirmando nada sobre qualquer ajuda do PT para criá-lo.Vai ser persiguidor do PT lá no inferno!

Rodrigo Alvares

Não é por falta de opção Magno, PEN e PV já falaram que o partido tá aberto pra Marina ser candidata a Presidente se ela não conseguir registrar a Rede, porém acho que a pancada vai ser tão grande caso a Rede não seja registrada, que ele vai perder a vontade de disputar.


Prefeitura de Limoeiro

26/09


2013

Atitude de Eduardo ''''foi canalhice'''', diz Ciro Gomes

O ''fogo'' acima dá ideia do verdadeiro teor  das articulações dentro do PSB envolvendo seu presidente nacional e o governador cearense.

Até agora a versão que se vinha tentando passar era de ‘bandeira branca’, com gestos supostamente elegantes, pacíficos, de parte a parte. O ‘estouro’ de Ciro, às vésperas do desmame do partido de Eduardo, foi ontem ao jornalista Gerson Camarotti, no portal G1, do Globo. Ciro até agora até que vinha calado vendo seu irmão dentro da ciranda para deixar o PSB sem maiores sequelas políticas para ele e seu grupo.

COISA DE CANALHA

''''Por essa eu não esperava. Isso para mim é coisa de canalha. Essa forma de fazer, eu nunca esperei. Fiquei chocado. Se não queria que a gente ficasse no partido, por que não disse? Isso foi uma canalhice'''', desabafou Ciro, que ressaltou ser esta uma posição pessoal e que não falava em nome de Cid, revelou Camarotti.

Ciro externou surpresa e decepção com o fato de o PSB ter convidado para se filiar ao partido a ex-prefeita Luizianne Lins (PT), desafeta do grupo político do governador Cid Gomes. “Eles convidaram a nossa adversária para entrar no partido. Convidou a Luizianne. Isso é provocação”, enfatizou.

CONCILIADOR

Segundo ainda o jornalista de O Globo, Ciro revelou que nos últimos meses tentou conciliar a relação de Eduardo Campos com a presidente Dilma Rousseff. E que chegou a conversar pessoalmente com o presidente do PSB nessa tentativa de reaproximação. Lembrou ainda que fez críticas públicas à articulação política do governo Dilma.“Me decepcionei muito. Vou seguir o Cid. O ambiente ficou deteriorado”,  avisou o ex-ministro, que atualmente é secretário de Saúde do Ceará.

Ainda no início da tarde ontem, na sede do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Brasília, onde participou de um seminário sobre infraestrutura, Ciro Gomes repetiu o ataque: “Não precisava descambar para o acanalhamento definitivo. Deveria ter um mínimo de compostura”.

QUE PALANQUE? 

Ao definir que o PSB entregaria os cargos federais, Eduardo Campos, segundo Ciro, agiu “de forma truculenta” e com “falta de respeito”. “É preciso ter um mínimo de dignidade. Eduardo sabe que me deve em termos de correção moral, de caráter, de decência”, disparou. Ciro afirmou ainda que seu irmão foi franco ao dizer ao colega pernambucano que a provável candidatura dele ao Palácio do Planalto não seria oportuna.

“Agora que o partido participa com dois ministérios e as vantagens inerentes de estar no governo, apresenta candidatura para quê?”, criticou o ex-ministro, que completou: “O PSB tem seis governadores. Qual vai dar palanque exclusivo para Eduardo? Olha que pergunta constrangedora”, disse, referindo-se aos acordos regionais com outros partidos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

luiz silva

Infelizmente Eduardo se precipitou mais uma vez, ou ele pensa em achar mais precatórios pelo caminho.

o povo da de olho

O CASTELO DO REI DE AVILAN ESA CAINDO

Eduardo Silla

Esses Gomes, não servem para nada, não se deve perder tempo com esses canalhas, eles queriam manobrar Eduardo não conseguiram agora fica feito galinha quando leva pancada na cabeça.kkkkkkkkk

Gilberto Carvalho Moura

Canalhice por canalhice fica tudo "em casa". Pernambuco, o Leão do Norte, já nos deu Nabuco, Ceará nos deu Bevilacqua. Hoje nos brindam com "canalhas"!

José Pereira da Silva

“Companheiros Ciro/Cid Gomes” hahahahahaha, “Companheiros” do petizinho que comem Caviar e bebem Moët & Chandon hahahahahahaha



26/09


2013

Grupo de Cid deixa hoje o PSB sob possível tiroteio

 Será nesta quinta-feira o desenbarque final do governador cearense Cid Gomes e seu grupo do PSB, tendo como causa divergências profundas com o governador Eduardo Campos e sua insistência em disputar a eleição de 2014 contra a presidente Dilma Roussef. Nesta quinta-feira, 26, os ''cidistas'', à frene do prefeito de Fortaleza se reúnem a partir das 19 horas, no Hotel Vila Galé, na capital cearense e não mais na sede do PSB, que eles já consideram ex-partido, para comunicar a situação às lideranças municipais.

Roberto Cláudio disse que o grupo de Cid sai pela porta da frente do PSB e de uma forma amistosa. ''Apresentamos nossa desfiliação de forma amistosa, pois vamos apoiar a reeleição de Dilma'', disse o prefeito.

TIROTEIO CERRADO

Embora as promessas de paz na saída, o clima nas últimas horas entre as duas partes indica o contrário, com declarações e gestos cada vez mais hostis de parte a parte. Na verdade, em segmentos da classe política acredita-se em tiroteio cerrado de agora por diante. (Com Informações do jornal O POVO)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Gilberto Carvalho Moura

Igual a um certo dono de farmácia fujão.

Josesito Moura do Amaral Padilha Junior

No Partido que estiverem sempre serão a banda podre, que corrói tudo. Um cancro a ser eliminado. Um aborto político imprestável. Uma sujeira que no devido tempo irá parar na lata de lixo da História.

Josesito Moura do Amaral Padilha Junior

Sobre Ciro e Cid, minha opinião sincera: Os Ferreira Gomes eram, são e serão sempre a Quinta-Coluna, um grupelho familiar oportunista e carreirista, sem ética e sem princípios, sem ideologia, preocupado apenas com sua sobrevivência política e com as benesses do Poder. No Partido que estiverem sempre

Gilberto Carvalho Moura

Parece baile de cangaceiro!

sandoval lima

O quê o Ciro chama de sinceridade na verdade é mal educação.Jamais perdoou Eduardo por não ter sido candidato do PSB a presidente.Não soma é um desagregador, e já vai tarde, quem não ajunta espalha.


Magno coloca pimenta folha

26/09


2013

Eduardo dá corda ao maior adversário de Cid

 Consumada a decisão de Cid Gomes de deixar o PSB, o presidenciável Eduardo Campos aproxima-se do maior adversário do governador cearense na Assembléia Legislativa, registra Josias de Souza na sua coluna. ''''Chama-se Heitor Férrer (Foto). Pertence aos quadros do PDT. O mandachuva do PSB estimula-o a disputar o governo do Estado em 2014 – contra o candidato que Cid irá lançar, com o provável apoio do PT.

Opositor obstinado, Heitor Férrer fiscaliza os gastos do governo de Cid Gomes com lente de aumento. Nos últimos meses, transformou em notícias nacionais os gastos do governador com um cardápio chique, as despesas com uma viagem recreativa disfarçada de oficial, e a aquisição de helicópteros sem licitação.

Nas últimas 72 horas, Eduardo Campos teve duas conversas telefônicas com Heitor Férrer. Numa, convidou-o a ingressar no PSB. Em ambas empurrou-o para a candidatura à sucessão de Cid Gomes. O deputado não se dispôs a deixar o PDT. Mas ficou balançado com a ideia de disputar o governo. Antes, sonhava com o Senado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

26/09


2013

Paulinho diz que Dilma é sua inimiga. Ele apoia oposição

FERNANDO RODRIGUES - FOLHA DE S.PAULO

Criador do Solidariedade diz que Dilma ''não fez nada'' e quer acordo entre Aécio, Marina e Eduardo Campos

 O deputado federal Paulo Pereira da Silva (SP) deixou ontem o PDT para se filiar ao novo partido que acaba de criar, o Solidariedade, e do qual será o presidente. Seu objetivo é fazer oposição ao governo Dilma Rousseff, a quem chama de ''inimiga''.

Em entrevista à Folha e ao UOL, Paulinho -- que preside a central Força Sindical -- afirmou que a tendência do Solidariedade é oferecer apoio à candidatura presidencial do senador Aécio Neves (PSDB-MG). E Dilma?   ''Não fez nada. Não cumpriu uma [promessa]. E virou minha inimiga dois dias depois que foi eleita'', disse. Sobre as acusações de fraudes na coleta de assinaturas para criar o Solidariedade, Paulinho repetiu o que vem dizendo: ''Foi tudo armado''.

Durante a entrevista, o político de 57 anos fez inúmeras críticas à presidente e ao governo petista. ''Ela [Dilma] vive hoje da fama que o Lula tinha nessa área [sindical]. Você pode ver. O discurso dela é: Porque o Lula fez, o Lula fez''. Pergunte o que ela fez? Ela não fez coisa nenhuma. Para os trabalhadores, não.''


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Lucidio de Figueiredo Galvão Júnior

SORTUDA É A PESSOA QUE NÃO TENHA ESSA FIGURA NEFASTA COMO AMIGO OU CORRELIGIONÁRIO, NÃO PRESTA PARA NADA ESSE SINDICALISTA CORRUPTO.

José Egnaldo Pereira

Graças a Deus,Paulinho,Dilma é sua inimiga,pois se ela fosse sua amiga perderia meu voto!!!KKKKK...



26/09


2013

''''Tem tudo aqui dentro'''', diz fundador de novo partido

 
Há poucas semanas ele atendia o próprio telefone celular, cujo número havia colocado no site do partido, e era um completo desconhecido no mundo político de Brasília. Agora, o ex-vereador de Planaltina de Goiás (a 60 km de Brasília) Eurípedes Júnior, 38, anda rodeado de auxiliares e políticos, contratou assessor de imprensa e mal consegue atender à demanda de telefonemas e encontros.

Apesar de reconhecer que a sigla nasce com a tendência de apoiar o governo Dilma Rousseff e a reeleição da presidente, o ex-vereador faz uma advertência: ''Algumas pessoas que estão dentro do partido tem a tendência a votar com o governo... outros não. Tem todas as formas. Tem de tudo aqui dentro.''

Em seu único mandato eletivo em Planaltina de Goiás, encerrado em 2012, Eurípedes foi eleito pelo PSL, migrou para o PRP e terminou no PRTB, última escala antes de montar o Pros.

Ainda na entrevista na churrascaria, Eurípedes calculou que seu partido pode atrair até 30 deputados, além do governador Cid Gomes (CE) e do ex-ministro Ciro Gomes: ''Os dois'', enfatiza. O Pros também espera filiar Romário (ex-PSB) que, nas palavras do ex-vereador, disse estar ''99,9% fechado''. (Da Folha de S.Paulo - Ranier Bragon)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

ERILIO LIMA SANTOS

E assim, nasce mais uma "EMPRESA" eleitoral no Brasil - VENDE-SE HORARIO ELEITORAL.

José Carlos da Silva

''''Tem tudo aqui dentro'''', diz fundador de novo partido. Realmente tem de tudo, só faltou dizer o que. Vou ajudar: COBRA, PERCEVEJOS,ESCORPIÕES E OUTRAS ESPÉCIES PEÇONHENTAS MAIS.