FMO janeiro 2020

07/08


2020

Olinda: Gustavo Rosas é o vice na chapa de Federal

O médico Gustavo Rosas (Guga), que havia anunciado sua pré-candidatura à Prefeitura de Olinda pelo PROS, foi confirmado, hoje, como vice-prefeito na chapa encabeçada pelo vereador e presidente da Câmara, Jorge Federal (PSL).

O acordo será selado oficialmente na próxima segunda-feira, quando o presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, e o presidente estadual do PROS, João Fernando Coutinho, participarão de um almoço, em Olinda, para firmar a aliança. As informações são do Observatório de Olinda.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Jaboatão

07/08


2020

A educação tem muito o que aprender

Por Arnaldo Santos*

De uma forma geral, desde primeiro de junho último que a economia brasileira iniciou seu processo de flexibilização dos setores, através do Plano de Retomada das Atividades Econômicas e Comportamentais. Segundo informações que vêm sendo publicadas pelos governos estaduais e municipais, quase todas as atividades já se encontrariam aptas a funcionar, restando, entretanto, segmentos como o de eventos, bares, cinemas e as aulas presenciais nas escolas e universidades.

No que se refere ao último segmento, o educacional, pais, educadores, alunos, professores, funcionários, ministério e defensoria pública, dentre outros, vêm discutindo como se dará o retorno das aulas presenciais, haja vista os riscos que possa oferecer essa decisão, no momento em que os índices de infecção e mortes pelo coronavírus, apesar de terem diminuído, ainda são uma ameaça.

Embora existam estudos indicando que crianças e adolescentes são menos propensas a se infectarem pelo vírus, no Ceará, por exemplo, o Governador Camilo Santana e o Prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, mantendo a prudência e a responsabilidade que se espera de um chefe do poder executivo, comunicaram semana passada que as aulas presenciais, só retornariam em setembro, se o cenário da COVID-19 oferecer segurança. É do conhecimento geral e dessa realidade poucos devem discordar que as escolas, mesmo as particulares, possam ser um foco de reincidência perigoso dado a seu caráter aglomerativo, o que vai exigir uma ampla estrutura de testagem e monitoramento, quando do retorno.

Como esperado, a maior pressão sobre as autoridades públicas, para um retorno imediato, procede do setor privado, ao alegar prejuízos financeiros, sendo este, inclusive, um aspecto ocorrente na maioria dos estados brasileiros. Deparamos, também, entretanto, um problema relevante, o de definir responsabilidades por eventuais mortes de professores e alunos, visto que a maioria das escolas não oferece condições para redefinição de uma nova configuração dos seus espaços que garantam o distanciamento exigido pelos protocolos sanitários. Até que se tenha uma vacina, que garanta imunidade a todos, o sistema híbrido, com aulas presenciais e turmas divididas, para permitir o distanciamento no mesmo espaço, e on-line, exprime-se, decerto, como a alternativa mais segura.

No concernente à ideia defendida por alguns – de que, após a reabertura das escolas, cabe aos pais a decisão sobre permitir ou não que seus filhos voltem a frequentar as aulas presenciais – é crucial se atentar para dois fatos que submetem a dúvidas mencionada opção. O primeiro é que a covid-19, sendo um problema de saúde pública com alta taxa de letalidade, cabe ao Estado regular e decidir o momento mais seguro. O segundo reside na noção de que, para oferecer essa alternativa, o Poder Público terá que disponibilizar infraestrutura digital (computador e internet) para os estudantes que não dispuserem desses recursos, que, como sabemos são muitos, para não agravar ainda mais o já comprometido aprendizado.

Em paralelo a essa discussão, a pandemia carreou para o centro dos debates, em escala global, a necessidade de se reformar o modelo tradicional de ensino, não apenas nos conteúdos mas também no seu formato, iniciando uma gradual substituição do ensino presencial pela modalidade on-line  e educação em casa, antecipado pela emergência da doença.

Refletindo sobre o modelo de ensino adotado pelas escolas no Mundo, em seu livro 21 Lições para o século XXI, o historiador Yuval Noah Harari descreve que “[…] as escolas continuam concentradas em ensinar as habilidades acadêmicas tradicionais e numa aprendizagem mecânica, quando melhor seria priorizar o pensamento crítico que é mais importante para o sucesso dos alunos no futuro”.

Em um contexto de país em desenvolvimento, como o Brasil, assim como para alguns estados da África, e outros periféricos, não constitui surpresa que a ideia de educação vigente ainda seja a mesma de uma escolaridade arraigada na maneira como os nossos antepassados a imaginavam – estruturas físicas como as que temos hoje, ocupadas pelos estudantes, com o professor sendo centro das atenções e única referência do saber. As modernas tecnologias já desfizeram essa concepção e transportaram o conhecimento para a palma das mãos dos alunos.

É notória a ideia de que, no atinente a qualidade da educação, maneiras de ensino, nível de aprendizado dos alunos, papel docente e outros temas correlatos, a matéria é quase tão antiga quanto a criação do quadro negro, ou lousa, criado pelo professor escocês James Píllans, ainda no século XVIII. Referimo-nos à mais tradicional e revolucionária tecnologia de ensino no Mundo, pois perpassou dois séculos, já está no terceiro, e nem as modernas tecnologias digitais a fizeram perder a utilidade em sala de aula. 

Como observador que acompanha atentamente as transformações sociais, culturais e tecnológicas sucedidas no Mundo, não é sem propósito afirmar que, nos últimos quarenta anos, quase tudo se desenvolveu e se modernizou, mas a educação e o nosso sistema de ensino ainda têm muito o que aprender, para, pelo menos, situarem-se no tempo corrente.

Essa afirmação é facilmente verificada todos os dias em sala de aula, (pelo menos era, até a pandemia provocar o fechamento das escolas no Mundo), quando, em plena Era Digital e de Inteligência Artificial, os professores da maioria da escolas e universidades públicas, e também privadas, não só no Brasil, ainda são obrigados a usar, em sala, uma caderneta, caderno ou diário de classe, com a lista dos alunos,  perdendo de 15 a 20 preciosos minutos, fazendo a velha e tradicional chamada para verificar a comparência dos alunos. Essa prática é a autodeclaração do atraso do nosso sistema de educação.

Adite-se o fato de termos uma escola de ensino fundamental e médio, pelo menos no Brasil, de concepção do século XIX, com professores do século XX, ensinando crianças e adolescentes, na sua totalidade nascidas no século XXI, antenadas com as novas tecnologias, cujo cérebro parece já trazer impressa uma placa com alguns milhões de megabytes no processador, e outros tantos terabytes de memória, bem como um ministro da Educação que ainda fala no uso da palmatória. Não é preciso dizer mais sobre o quanto a educação ainda tem que aprender.

O documento The covid 19 pandemic: shocks education and policy responses aponta que, mesmo antes da pandemia, o Mundo já enfrentava uma crise de aprendizado, e 258 milhões de crianças e jovens em idade escolar primária e secundária estavam fora da escola; e, pela crise na qualidade do ensino, os que estavam estudando aprendiam muito pouco. “[…] A taxa de aprendizagem da pobreza nos países de baixa e média renda era de 53% - o que significa que mais da metade das crianças de 10 anos não conseguia ler e entender uma história simples”.

É nesse contexto que o novo coronavírus impôs o fechamento das escolas, em 190 países, deixando fora das salas de aula 1,6 bilhão de alunos, segundo dados da Unesco. Isso representa 90% das crianças em idade escolar no Mundo, com grave repercussão no desenvolvimento intelectual dos estudantes, afetando, mais agudamente, os mais pobres, além das repercussões na vida acadêmica de todas elas. Na perspectiva de Richard Amitage, da Divisão de Saúde Pública e Epidemiologia da Universidade de Nottinghan, apesar desses problemas, eles “[…] não devem ser tomados como justificativa para reabri-las”.

Dentre as várias lições que o Mundo teve de aprender com a pandemia, a mais tangível se refere ao papel que as tecnologias estão aptas a desempenhar para o ensino e a aprendizagem on-line, além da digitalização dos vários processos em uso pela sociedade em geral, pois a doença fez antecipar o futuro, nesse e em muitos outros aspectos da vida em geral.

Nessa direção, num estudo desenvolvido pela Universidade de Harvard – Mind the Skills (Gap), os pesquisadores descobriram que, na economia global atual, o conhecimento que adquirimos na faculdade dura apenas cinco anos, tornando-se obsoleto desde então. Isso impõe a todos, especialmente aos professores, não imaginar que suas habilidades têm validade premente, quando o Universo está em permanente evolução e transformação.

Para remate desses comentários, talvez, a lição mais importante a ser tirada do que a pandemia impôs é que, quando o sistema escolar voltar a funcionar e a se estabilizar, os países devem investir ainda mais na inovação das suas estruturas educacionais e nos seus modelos de ensino, não só para atenuar os efeitos negativos desse período, mas, também e principalmente, não desperdiçar a oportunidade de dar o “salto de qualidade” que a educação está a exigir. Com esse objetivo, deve cuidar para não reproduzir os erros do pré-covid, mas desenvolver sistemas aprimorados e aprendizado acelerado para todos os alunos.

Como nos ensina Albert Einstein “[…] A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original”.

*Jornalista, sociólogo e doutor em Ciências Políticas


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo de Santo Agostinho

07/08


2020

Secretária é flagrada tentando levar documentos em Paulista

A secretária de Saúde de Paulista, Terezinha Mousinho, foi flagrada, hoje, tentando sair do centro administrativo da Prefeitura com documentos públicos, segundo relato de uma fonte, que enviou ao blog um vídeo com registro do momento. Vereadores aliados do prefeito Junior Matuto (PSB), afastado de suas funções desde 21 de julho, foram informados sobre o que estava ocorrendo e se deslocaram para lá.

Ainda de acordo com a fonte, a situação se acalmou após diálogo com os legisladores. A Guarda Civil chegou a fechar o centro administrativo durante a ação. Tudo isso horas depois de o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, autorizar o retorno de Junior Matuto à Prefeitura.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

07/08


2020

Deputado consegue kits de testes para Covid-19

Já estão no Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN) de Pernambuco, os testes do modelo RT-PCR solicitados pelo deputado federal Fernando Rodolfo (PL/PE) ao Ministério da Saúde. Foram enviados ao LACEN do estado, 117 mil reações para diagnóstico de COVID-19. O programa de testagem é considerado fundamental no enfrentamento à pandemia e o modelo é considerado padrão-ouro no diagnóstico. A amostra é coletada via nasal com uma espécie de cotonete, diferentemente dos testes rápidos, que são feitos com amostra sanguínea.

“Recebi a confirmação de que o meu pedido foi atendido e fiquei muito feliz de ver que o meu trabalho em Brasília tem gerado grandes conquistas para os pernambucanos. Se o Agreste não tivesse um representante na capital federal, dificilmente conseguiríamos atender a demanda dos municípios. Principalmente porque o número de casos de infecção tem aumentado consideravelmente na região e os testes irão contribuir para a elaboração de estratégias no combate à pandemia”, explica o deputado.

O Ministério da Saúde destaca que o LACEN de Pernambuco está abastecido com insumos para a realização dos exames nos municípios elencados pelo deputado Fernando Rodolfo em ofício. Caso haja necessidade, as solicitações dos kits de Biologia Molecular destinados para diagnóstico do COVID-19, podem ser requeridas por meio do Sistema de Informação de Insumos Estratégicos (SIES), conforme fluxo já estabelecido pelo LACEN.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


07/08


2020

Irah Caldeira realiza live de comemoração ao aniversário

Amanhã, a partir das 16h, a cantora e compositora Irah Caldeira vai comemorar seu aniversário de forma diferente. A folia vai acontecer por meio de uma live no YouTube.

Com uma carreira de 20 anos, 16 CD’s, dois DVD’s e muitas outras gravações como convidada, a artista não perde a chance de se reinventar e levar alegria aos fãs. “Vai ser uma festa de aniversário, com direito a bolo e balões. O repertório será totalmente diferente, com ritmos e gêneros que as pessoas não costumam me ver cantar. Vou cantar forró, xote, arrasta-pé, calango, coco, baião, mas também as toadas, guarânias e modas caipiras que cresci ouvindo. Ou seja, de Gonzaga a João Mineiro e Marciano, eu cantarei tudo que me faz feliz, de uma forma livre”.

Adepta do ‘fique em casa’, a artista promete muita animação e garante, “não vou deixar ninguém parado”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

07/08


2020

Cabo entrega mais de 170 escrituras no bairro Vila Nova

A Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho entregou 172 registros de títulos de propriedade aos moradores da Comunidade de Vila Nova. Realizada na manhã de hoje, com a presença do prefeito Lula Cabral, a entrega simbólica das escrituras ocorreu dentro da localidade e encerrou um ciclo de 40 anos, período em que os ocupantes da área tentavam obter a regularização dos imóveis. A iniciativa faz parte do projeto municipal Escritura na Mão, que tem como meta conceder escrituras públicas e atender as necessidades de interesses sociais.

A regularização fundiária da comunidade Vila Nova foi planejada e conduzida pela Procuradoria-Geral do munícipio e contou com suporte das secretarias de Planejamento e Meio Ambiente, Programas Sociais, Finanças e Arrecadação e Superintendência de Habitação.

“É uma alegria e um privilégio muito grande ser o gestor do município neste momento tão importante, de está trazendo dignidade aos moradores aqui de Vila Nova. Era uma luta muito antiga dos moradores, do Everaldo (líder da comunidade) que trabalhou junto com a Prefeitura para conseguir. Posso dizer que talvez seja o dia de maior alegria da minha gestão neste terceiro mandato. Colocar placa de rua, números nas casas, e o principal, entregar as escrituras para os cidadãos, dando dignidade a todos eles”, afirmou Lula que, para marcar o ato, foi até à casa de cinco moradores realizar a entrega simbólica das escrituras.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

07/08


2020

Briga pelo explode coração

O jingle de campanha da pré-candidata do PT à Prefeitura do Recife, Marília Arraes, já está pronto tem tempo e destaca a batida do coração. João Campos, seu principal adversário, postulante do PSB, está sendo acusado por aliados da petista de plágio, recorrendo também ao coração. "Ele quer ser original, mas seu jingle que já circula nas redes já está virando meme de coração bandido e sem sentimento", ironiza um correligionário. Ouça!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

07/08


2020

Oficina do Artesão de Petrolina é reinaugurada

Um dos mais relevantes espaços culturais do Sertão está repaginado. A Oficina do Artesão Mestre Quincas foi reinaugurada pelo prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, hoje, após receber obras de requalificação, que deixaram o tradicional centro de artesanato mais moderno e confortável.

Para requalificar a Oficina do Artesão, a Prefeitura de Petrolina investiu R$ 941 mil. O equipamento cultural foi redesenhado para garantir mais espaço tanto para os artistas quanto para os visitantes. Foram criados cinco ateliês temáticos (madeira, pedra, barro, esculturas e tecidos). Outra novidade foi a construção de uma sala multiuso para cursos, capacitações e fomento a novos artistas. O projeto ainda reestruturou o acesso, calçadas e estacionamento da Oficina e promoveu a decoração com cores e desenhos em referência a elementos da cultura do Vale do São Francisco.

Essa foi a primeira grande requalificação realizada no centro de artesanato criado em 1989. Para o prefeito Miguel Coelho, a intervenção no espaço cultural demonstra o compromisso da gestão municipal com a tradição e o fomento à arte do povo sertanejo. "A requalificação da Oficina do Artesão é uma das mais importantes intervenções que tivemos em Petrolina. Esta não foi apenas uma obra de pedra e cal, é a oportunidade do talento do nosso povo florescer. Daqui saem belas produções que levam o nome de Petrolina para todos os cantos do Brasil e do mundo, apresentando um pouco do que nossa cidade tem de criativo e belo", ressaltou o prefeito.

A Oficina do Artesão leva o nome de Mestre Quincas, apontado como o pioneiro do artesanato de Petrolina. Além de patrimônio cultural do Sertão, hoje com 20 produtores ativos, o local é um marcante ponto de visitação de turistas de todo o Brasil.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Potencial Pesquisa & Informação

07/08


2020

Camaragibe ganha unidade de saúde requalificada

Em ato simbólico, hoje, com a presença da prefeita Doutora Nadegi, a Prefeitura de Camaragibe, por meio da Secretaria de Saúde, entregou a Unidade Básica de Saúde do Burrione, no Timbi, totalmente requalificada à população. A grande novidade foi a reforma da sala de odontologia e a volta dessa especialidade que estava sem funcionar desde janeiro de 2019, ainda na gestão passada.

“A cidade tem problemas crônicos, problemas antigos; faltava o olhar do gestor! Hoje é um dia especial, pois entregamos essa unidade tão importante para a comunidade toda reformada. Nós seguimos trabalhando forte para resolver os problemas do povo de Camaragibe. É pouco ainda, sabemos que temos que fazer muito mais. E vamos fazer! Do mesmo jeito que readequamos essa unidade, vamos readequar outras. A luta e árdua e grande, mas vamos vencer!”, destacou a prefeita Doutora Nadegi.

O equipamento de saúde estava com a estrutura prejudicada e ainda com duas salas desativadas por conta de infiltrações. Com a reforma, a UBS ganhou reparo no telhado, colocação de cerâmica nas salas com infiltração, colocação de tela na parte de trás – já que sem elas alguns pequenos animais entravam –, pintura, limpeza das calhas, construção de rampa e barras de acessibilidade na frente e reorganização da sala de odontologia.

A equipe médica que compõe a unidade reúne médico clínico, enfermeiro, técnico de enfermagem, Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e equipe do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF). O funcionamento do posto segue normal e, a partir do dia 15 de agosto, os atendimentos odontológicos terão início.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


07/08


2020

Milton acusa TCE de ameaça e abuso de autoridade

EXCLUSIVO

O chefe de gabinete do governador, Milton Coelho (PSB), também primeiro suplente de deputado federal, abriu uma crise com o TCE ao se recusar a prestar informações sobre licitações que estão ocorrendo no gabinete do Governador.

Em fiscalização de rotina, os auditores do TCE pediram informações sobre pregões para aquisição de bebidas e comidas "de luxo" para o gabinete de Paulo Câmara. Além de camarões, vinhos e bebidas, o gabinete do governador está comprando até castanha de caju.

Milton Coelho, em nome do governador, respondeu por ofício "passando um pito" no TCE e se recusando a apresentar os documentos. A compra em questão era 40 quilos mensais de castanha de caju crua para o consumo do governador e seus convidados (Pregão Eletrônico 013/2020).

Em nome do governador, Milton Coelho disse que o TCE estava fazendo uma "ameaça de multa". A tentativa do TCE de fiscalizar as licitações do gabinete do governador foi chamada por Milton Coelho de "inequívoco abuso de autoridade".

Milton Coelho defende que as iguarias "de luxo" compradas para Paulo Câmara e seus convidados são legais, pois não há fixação em lei federal de quais itens podem ser comprados.

O chefe de gabinete de Paulo Câmara disse que o pedido do TCE para fiscalizar os gastos é uma "inusitada notificação". Ao final do ofício, Milton Coelho orientou ao TCE o "arquivamento do feito".

Tanto Milton Coelho, quanto Paulo Câmara são auditores concursados do TCE. Segundo uma fonte palaciana, o Palácio já exigiu dos conselheiros do TCE a punição dos auditores responsáveis pela tentativa de fiscalização dos gastos do gabinete do governador. Milton Coelho mencionou a Lei Federal de Abuso de Autoridade "Lei 13.869/2019". 

Esta é mais uma crise causada no TCE por licitações das gestões do PSB. Os membros do partido, nos bastidores, não aceitam ser fiscalizados. A tentativa de fiscalização das compras da Prefeitura do Recife já gerou bate-boca entre conselheiros nas sessões do TCE.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha