FMO janeiro 2020

02/08


2020

Novos 100 mil leitores em sintonia com o blog

Mais de 100 mil novos leitores agregados em julho, 700 mil em sintonia com os fatos da atualidade nacional e regional. Esta é uma marca registrada pelo Google Analytics que incomoda muito a quem não se curva ao jornalismo sério e combativo. Nessa batida, em plena sintonia com a sociedade, ratificamos a posição do blog político mais lido do Nordeste e um dos mais influentes do País. 

Obrigado, caro leitor!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo de Santo Agostinho

02/08


2020

Prefeito Belarmino lança pré-candidato em Tracunhaém

O prefeito de Tracunhaém, Belarmino Vasquez (PL), anunciou, nesta semana, apoio à pré-candidatura de Irmão Aluísio (foto) na disputa majoritária. Hoje vereador, Aluísio pretende dar continuidade às ações do padrinho político e correligionário.

Belarmino não poderá concorrer por ter sido reeleito em 2016. A chapa da situação conta, ainda, com a secretária de Educação do município, Áurea Galdino, na vice.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

02/08


2020

Impulsionado por auxílio, Bolsonaro quer conquistar NE

Carlos Madeiro, do UOL

Montado em uma égua e com chapéu de couro na cabeça, Jair Bolsonaro levou seus fãs ao delírio ao simular um autêntico nordestino em sua visita a São Raimundo Nonato, no Piauí, na última quinta-feira (30).

Mais que inaugurar obras, a ação de Bolsonaro teve clima eleitoral e reflete um momento em que a aprovação do presidente começa, pela primeira vez, a dar sinais de elevação entre os mais pobres —embora siga estável ou em queda entre as classes mais ricas.

A explicação parece simples: o impacto do pagamento do auxílio emergencial, que atingiu 43% dos lares brasileiros.

Entre os mais pobres (até 2 salários mínimos), em julho do ano passado Bolsonaro tinha 27% de aprovação bom ou ótimo, e agora são 29%, segundo o Datafolha. Já entre os que têm renda acima de 10 salários mínimos houve queda de 52% para 34% no mesmo período.

Apesar de avançar entre as classes mais baixas, a margem é pequena, e pensando nos eleitores do Nordeste, há muitos votos a ganhar se o presidente pensa em reeleição.

"O Nordeste é, desde a eleição, a região onde [Bolsonaro] tem mais dificuldade em conseguir apoio, e mesmo a partir do benefício, com o crescimento entre os mais pobres, [na região] isso não fica claro", avalia Mauro Paulino, diretor do Datafolha.

No Nordeste, a aprovação do presidente em relação à pesquisa anterior, em maio, caiu de 29% para 27% —que "tende mais a estabilidade do que a um aumento", diz Paulino—, enquanto a reprovação saltou de 48% para 52%. "Nesse caso de reprovação, em abril do ano passado esse índice era de 43%, e temos uma tendência de subida", destaca.

Metade dos beneficiários do Bolsa Família está no Nordeste

A visita de Bolsonaro a Piauí e Bahia evidencia o aceno aos mais pobres. Das 14 milhões de famílias beneficiárias do programa Bolsa Família, metade vive no Nordeste. Ainda na região, estão 58,9% dos lares que receberam auxílio emergencial, segundo dados da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Covid-19, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A investida do presidente vai em direção à força do petismo na região: os nove governadores eleitos em 2018 eram do PT ou foram apoiados pelo partido. Foi lá também a única região do país onde Bolsonaro perdeu os dois turnos.

"Os pobres do Nordeste pensam bem diferente de outras regiões, especialmente em relação à lembrança que têm do governo Lula, dos governos petistas. Há uma resistência natural do nordestino, especialmente entre os mais pobres", diz Paulino.

A matéria completa está disponível no UOL.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

02/08


2020

Mais um grande reforço para o meu blog

Houldine Nascimento

Passei três anos e oito meses a serviço da Associação Beneficente Criança Cidadã, instituição fundada em 2003 e que gere a Orquestra Criança Cidadã, maior projeto sociomusical de Pernambuco, além da ABCC Sede, que oferece um programa de artes marciais para crianças em situação de vulnerabilidade no Cordeiro. A oportunidade de trabalhar no setor de Comunicação da ABCC veio em um momento difícil da minha vida. Por isso, só resta agradecer pelo tempo que estive lá.

Na despedida (feita a distância por razões óbvias), agradeço publicamente ao chefe da Comunicação da ABCC, o também escritor, crítico musical e compositor Carlos Eduardo Amaral, por ter aberto as portas para mim. Também a minha colega e amiga desde a época em que estudei Jornalismo na UFPE, a competentíssima Tamíz Freitas; a Jefferson Sousa, um cineasta e poeta de primeira linha, cria do Pajeú; e ao bom designer Luiz Ugiette.

O agradecimento é feito, sobretudo, ao fundador e coordenador geral da Orquestra, João Targino, que faz um trabalho reconhecido e admirado por toda sociedade pernambucana; e à presidente da ABCC, Myrna Targino, que tem atuado para alavancar ainda mais a instituição. A despedida se estende aos demais profissionais do projeto. 

O apoio que obtive lá foi fundamental para prosseguir desenvolvendo pesquisa de Mestrado no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), minha alma mater, para a qual retornei em 2018. A obra do cineasta Walter Salles Jr. é tema de minha dissertação.

Chego a uma antiga e querida casa: o Blog do Magno, do jornalista Magno Martins, uma grande referência em cobertura política no Nordeste, com quem já trabalhei em outros momentos, de forma pontual.

Meu carinho pela ABCC/OCC permanece, agora na condição de fã do projeto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


02/08


2020

Herdeiros políticos de Arraes duelam no Recife

Em matéria publicada na Folha de São Paulo, no fim da noite de ontem, o repórter João Valadares fala sobre a disputa política entre os deputados federais João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT), bisneto e neta do lendário ex-governador Miguel Arraes, no Recife. Os dois são primos e transitam pelo campo da esquerda e centro-esquerda na capital pernambucana, mas há vários anos se tornaram rivais na política.

"Frutos da mesma árvore genealógica, os deputados federais João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT), respectivamente bisneto e neta do ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes (1916-2005), devem travar um intenso duelo na disputa pela Prefeitura do Recife. Primos de segundo grau, João e Marília cresceram na escola do PSB, com simbolismo histórico no estado, mas desde 2014 estão em lados opostos", destaca a reportagem.

"O provável embate no ninho da família mais tradicional da vida política pernambucana divide o eleitorado da esquerda. Adversários posicionados na direita e na centro-direita enxergam no confronto uma maneira de aproveitar os ataques mútuos para correrem por fora.

Marília deixou o PSB após ser bloqueada nas suas pretensões políticas dentro do partido pelo primo e pai de João, o ex-governador Eduardo Campos (1965-2014), morto em acidente aéreo na campanha presidencial de 2014. Ela migrou oficialmente para o PT em 2016 na tentativa de se viabilizar em projetos majoritários", prossegue a matéria de Valadares, que está disponível na versão online da Folha.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Vai dá Marília, prefeita!!!

marcos

Dois filhotes da Corrupção.


Banco de Alimentos

02/08


2020

Os problemas municipais na live da quarta

As lives desta primeira semana de agosto já estão confirmadas. Na terça-feira, o cientista político e professor Antônio Lavareda fala sobre a primeira eleição em meio a pandemia do coronavírus. Na quarta-feira, o presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Glademir Aroldi, trata das consequências geradas nas cidades por causa da Covid-19 e também de eleição municipal. A primeira será às 19 horas pelo Instagram. A segunda, de 18 horas, também pelo Instagram, mas com transmissão simultânea pela Rede Nordeste de Rádio. Se você não segue ainda o Instagram do blog, anote o endereço: @blogdomagno.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

02/08


2020

Solidariedade nacional

Minhas redes sociais e as do blog amanheceram repletas de apoio e solidariedade às ameaças e intimidações do prefeito do Recife, Geraldo Júlio, e do seu partido, o PSB, ao nosso trabalho. E não foram apenas de leitores e de ouvintes da Rede Nordeste de Rádio, retransmissora do Frente a Frente, hoje com mais de 40 emissoras.

Jornalistas do País inteiro e até advogados criminalistas de Brasília, São Paulo, Rio, Bahia, Ceará e Paraíba já se ofereceram para me defender sem cobrar um tostão, prova da seriedade e amplitude de uma carreira já virando a página de 40 anos. Reitero ao prefeito, que tentou salvar os doentes de Covid-19 no Recife com respiradores testados em porcos, denúncia que fiz em primeira mão, que não tenho nada a temer.

Ele e sua trupe se irritaram e  perderam o bom senso porque o apontei como o chefe da malandragem com o dinheiro federal destinado a salvar vidas. Disse que ele, extremamente concentrador, que não deixa escapar um centavo do tesouro municipal sem o seu crivo, não poderia ignorar que o seu secretário de Saúde tenha pago R$ 81 milhões a uma empresa com capital social de apenas R$ 100 mil e um único funcionário, na compra de respiradores não avaliados pela Anvisa.

Não é fake news, como ele e o PSB me acusam. É objeto de investigação da Polícia Federal. Se o secretário agiu desrespeitando a hierarquia burocrática e política, por que então não foi punido e afastado?

Simplesmente porque combinou tudo com o chefe. Não vou perder meu tempo com isso, já entreguei ao meu advogado Décio Petrônio, bafejado no bom Direito, que já acompanha há muito tempo os processos de maus políticos contra mim. Na tentativa de encobrir maus feitos, agem, como Geraldo Júlio, com ameaças e intimidações.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Maria Dulce Sampaio

Agora virou moda tachar de fakenews denúncias verdadeiras! Será que o Prefeito vai dizer que é fakenews ter recebido a visita da PF 5 vezes na Prefeitura, para investigar contratos suspeitos? E bote suspeição nisso, os respiradores de porcos, que viraram notícia nacional, que o digam! Parabéns Magno, continue divulgando as irregularidades para o bem da verdade! O povo pernambucano está com você!


Potencial Pesquisa & Informação

01/08


2020

As intimidações do prefeito e do PSB

Fui surpreendido, ontem, com duas tentativas de intimidação via processos judiciais. O primeiro, do PSB, acusando o blog por prática de fake news (notícias falsas). O outro, uma ação de danos morais, do prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB). Ambas têm relação com o noticiário envolvendo as operações da Polícia Federal na Prefeitura da capital em compras suspeitas com recursos federais da Covid-19.

Ainda não fui intimado, mas já vi notícias nas redes sociais. Em tempos tão bicudos de proliferação de fakes, este blog tem tido o máximo de cuidado com as postagens. A checagem com as fontes as mais diversas, especialmente a Polícia Federal, tem sido pontuada com acuidade, até porque o assunto é muito grave: desvio de dinheiro público destinado a salvar vidas ameaçadas pela pandemia.

Em nenhum momento, falseamos a verdade. O que o PSB e o prefeito não querem é o contraditório. A verdade dói e contraria. Este blog vai continuar na mesma linha, pautando os escândalos envolvendo o prefeito, sua equipe e, por conseguinte, o PSB, que toma as dores.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

arnaldo luciano da luz alencar ferreira

As imagens da Globo e aqueles carros padronizados da Polícia Federal tbm é fakes?

Sergio Murilo Pereira Araujo

Lá na frente, essa patota do PSB pernambucano estará toda no Aníbal Bruno. Se Deus quiser.

ABAIXO FALSO MORALISMO

Bom dia Marquinhos chupa penis

marcos

Esses Ladrões do PSB são iguais aos do PT, Roubam pra caraca e não querem ser incomodados. A Esquerda é Podre!

marcos

O comentário abaixo não é de meu, marcos de Camaragibe.



01/08


2020

Aras implode MPF lavando a roupa suja da Lava Jato

Fernando Castilho

Ao contrário do provérbio “roupa suja se lava em casa”, parece claro que o procurador Augusto Aras decidiu seguir a versão popular existente no Brasil de que roupa suja “se lava onde tem água corrente e sabão”.

E decidiu implodir a força tarefa da Lava Jato e suas congêneres, ainda que espalhe água suja, soda cáustica e espuma por tudo quanto é canto.

Mas, antes de qualquer comentário que se possa fazer sobre o perigo para a Democracia que essa decisão do Procurador Geral da República, em fazer uma devassa nos arquivos das forças tarefas que o próprio MPF criou para apurar os chamados crimes de colarinho branco, é preciso esclarecer que a Constituição de 1988 não conferiu ao PGR a função de chefe hierárquico dos 4.040 procuradores federais do Brasil.

O cargo é de representação e coordenação administrativa não lhe sendo conferido hierarquia funcional, nem autoridade para aplicar punições. Para isso, existem criados pelo legislador, órgãos como a Corregedoria e o próprio Conselho Nacional de Procuradores Gerais. Portanto, o PGR pode muito, mas não dá ordem a nenhum deles.

O problema é que ele entende que pode. Augusto Aras acredita que é, de direito, o chefe de todos os seus colegas. E decidiu organizar, de fato, uma ação pública contra a Lava Jato e as demais força tarefas que, ainda que tenha algum sucesso, comprometa seriamente a credibilidade do MPF.

Para ele, vale a pena se envolver numa briga pública fratricida, na beira das águas do Lago Paranoá, cujo resultado previsível é, no mínimo, o espalhamento de sujeira suficiente para dar uma grande misturada em todo o reservatório próximo à sede do MPF.

Não se pode achar que o PGR não saiba que, quanto mais ele lava roupa suja - onde tem água corrente e sabão -, não agrade a quem a Lava Jato puniu nos últimos anos.

*Titular da coluna JC Negócios, do Jornal do Commercio. O texto completo está disponível no JC Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Esses comentários abaixo não são meus, marcos de Camaragibe.

marcos

A maior operação de combate à corrupção, sendo acabando por quem se elegeu em cima dela. Bolsonaro, isso vai ter um preço seu TRAIDOR, você colocou esse Augusto Aras, pra isso mesmo. Estamos cheios de canalhas feito vocês, não pense que o povo é besta não, na hora certa vamos mostrar para vocês, seus canalhas, o Brasil votou em você não para acabar a Lava Jato. Bolsonaro traidor do povo sério do Brasil.

marcos

Esse sujeito PTralha, está a serviço do PT e de Bolsonaro, não tem interesse algum na Lava Jato, Bolsonaro traidor do povo brasileiro. Votei nesse coiso, mas infelizmente está para proteger os filhos Melicianos, assim como ele.



01/08


2020

Empresários do Polo da Sulanca pedem por estrada

Ao Exmo. Sr. Presidente Jair Messias Bolsonaro,

Venho, através desta, solicitar de Vossa Excelência esforços no sentido de concluir a duplicação da BR-104, trecho Toritama-Santa Cruz do Capibaribe. É uma obra de grande importância para o Polo Comercial, vai proporcionar uma grande melhoria no escoamento da produção, em mais de 30 cidades diretamente, e outras tantas.

Temos certeza do seu empenho para a finalização desta obra.

Atenciosamente,
Comerciantes do Polo de Confecções do Agreste


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/08


2020

Fabiano Veras costura diversidade musical do Brasil

A versatilidade da música brasileira é tão grande que os estilos se misturam e ganham força unindo gerações. Os jovens da nova cena musical vêm trilhando sua produção com talento, qualidade e independência, bebendo em várias fontes. Ao mesmo tempo, produzem suas canções, gravam e soltam nas redes. É o caso do músico e estudante de medicina Fabiano Veras, natural de Salgueiro, que desde criança já alinhava seus ouvidos musicais para diversos gêneros. "Quando criança na escola eu tinha um estojo que simulava um piano pequeno de poucas teclas. Ali já tirava algumas melodias", recorda.

Na transição para adolescência, os discos de vinis (LPs) rodavam em sua casa para todos os gostos. Ia de Elvis Presley a BB King, passando por Pink Floyd e Led Zeppelin.  A música do Nordeste lhe impressionava mais ainda: Luiz Gonzaga, Zenilton, Jackson do Pandeiro, Trio Nordestino, Marinez, Dominguinhos e Zé Ramalho e tantos outros. "Era o dia todo gastando as agulhas do som ouvindo essa galera, prestando atenção nas notas e arranjos", lembra.

De repente, nessa fase, achou um violão na casa da avó e passou a dedilhar os primeiros acordes das bandas pop rock de Paralamas e Titãs. Não demorou muito e já estava agarrado a uma guitarra que lhe abriu caminhos para se engajar em projetos de rock, isso no período em que morou no Recife. Lá, estudou com um guitarrista profissional, Rodrigo Morcego, expert em blues. De volta ao Sertão, se engajou em vários projetos, um deles foi a banda Quarto B com pegada pop.

Pouco tempo depois integrava o casting de músicos da banda de forró romântico Limão com Mel, com quem percorreu cidades do Norte e Nordeste. "Essa foi a fase de aprender os macetes na estrada onde a realidade interliga o palco, a relação com o público, e a performance de músico. Uma grande escola."

Certo de que a música estava no sangue, a paixão pelo forró, xote e baião foi uma forma de se aproximar de um artista familiar: o cantor, compositor e sanfoneiro Zenilton, primo legítimo de sua mãe e que Fabiano o chama de tio. "Sempre escutei seus discos lá em casa. Certa vez, antes de me profissionalizar na estrada, o acompanhei em alguns shows pela região. Foi um presente tocar com aquele artista dos discos que eu tanto escutei em casa".

Depois dessa fase houve um hiato, pois Zenilton retornou para São Paulo. Há pouco mais de cinco anos, o sanfoneiro regressou definitivamente para o Sertão e pegando carona nos fatos políticos e econômicos do país compôs "Os Ladrões da Petrobras", música que Fabiano produziu, captou áudios, fez a mixagem e masterizou vários instrumentos. A música foi o carro chefe de um CD independente. O próximo passo foi um documentário em vídeo chamado "Zenilton & Sua História",  no qual o sanfoneiro conta sua trajetória de 50 anos a serviço da música pelo Brasil, com mais de 500 músicas gravadas.

Recentemente Fabiano Veras produziu dois vídeos de Zenilton com duas músicas inéditas: "O Vaqueiro Sofredor" e "Eu quero ver", todas disponíveis no YouTube. Agora a paixão de Fabiano é a sanfona. Ao prestar vestibular para Medicina, fez a promessa para que se passasse iria aprender a puxar o fole com estudos regrados. Não deu outra. "Vou me dividindo entre as ciências da Medicina e os acordes da sanfona sem que uma prejudique a outra", diz. Com isso, as criações começaram a aflorar. Resgatou a canção "A Distância e a Saudade", composição feita na década de 1980 por seu tio William Veras, mas que não havia sido gravada.

Do ex-Titãs Nando Reis, deu roupagem forrozeira à canção roqueira "Por Onde Andei", já pensando no projeto Forrock, em gestação. Atendendo a uma ideia de Zenilton, revigorou um antigo sucesso dos anos 1970, "Mudança das Capitais", aquela do refrão de duplo sentido "A capital do Equador é Quito, nunca mudou, é sempre Quito", uma aula de geografia com humor. Desde então, as produções assinadas por Fabiano ganham força no mundo das redes virtuais. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha