O Jornal do Poder

26/09


2020

Coluna do sabadão

Bolsonaro fora da eleição

Com agenda marcada para Pernambuco na próxima quinta-feira, quando cumprirá uma agenda hídrica, inaugurando a Adutora do Pajeú, com uma visita pelo meio ao Ramal do Agreste, o presidente Bolsonaro mandou um recado, ontem, pelas redes sociais, aos que estão forçando a barra na identificação das suas candidaturas com o Palácio do Planalto. Afirmou que não deem crédito a quem aparecer em campanha informando que tem o seu apoio.

Com isso, o presidente quer dar um basta aos que insistem em explorar a sua imagem, principalmente agora quando sua popularidade volta aos patamares anteriores de popularidade, na campanha para prefeito, principalmente nas capitais. No caso do Recife, dois candidatos querem e trabalham o tempo todo pelo apoio do presidente: Alberto Feitosa, do PSC, e Marco Aurélio, do PRTB. Mendonça Filho, do DEM, trabalha também o eleitorado de centro direita.

É esse segmento que deu a Bolsonaro 44% das intenções de voto no Recife na eleição presidencial de primeiro turno em 2018 e 48% no segundo turno. Impossível imaginar que alguém que votou em Bolsonaro, considerado na época como um candidato conservador e de direita, possa votar num candidato de esquerda no Recife, que seriam as opções Marília Arraes, do PT, e João Campos, do PSB.

Bolsonaro decidiu, não se sabe lá por quais razões, ficar de fora da disputa municipal em primeiro turno. Há quem admita que esse envolvimento só venha a se dar de fato no segundo turno nas capitais. Um dos fatores que teriam convencido o presidente a não se comprometer com candidatos em primeiro estaria relacionado ao fato de não estar filiado a partido algum, tendo recentemente deixado o barco do PSL, por desentendimento com o presidente nacional da legenda, Luciano Bivar.

Era de se esperar que Bolsonaro abrisse uma exceção para o Rio, sua principal base eleitoral, por onde conquistou todos os seus mandatos de deputado federal antes de virar presidente da República. Mas o tempo está mostrando, na prática, que não haverá exceção e que qualquer carimbo de Bolsonaro com as urnas municipais se dará apenas no segundo turno.

Adutora – Pela programação inicial, a aeronave do presidente pousará em Campina Grande. De lá, Bolsonaro segue de helicóptero para a estação de bombeamento da bacia do projeto de Transposição em Sertânia, de onde seguirá a água para a Adutora do Pajeú, região formada por 17 municípios, entre eles Afogados da Ingazeira, sede da Diocese Católica. A adutora deu uma alavancada no abastecimento de água de vários municípios. São José do Egito, berço da poesia e do repente nordestino, saiu do colapso de abastecimento de água depois da instalação da adutora.

Ramal do Agreste – Está na agenda do presidente, também, uma vistoria às obras do Ramal do Agreste, projeto orçado em mais de R$ 1 bilhão, que levará água para mais de 60 municípios pernambucanos entre o Agreste e Sertão, atingindo, inclusive, Caruaru, que sofre hoje colapso em seu abastecimento. Os efeitos do Ramal também serão sentidos no polo de confecções do Agreste, cujo coração é Santa Cruz do Capibaribe, onde o apresentador Ratinho, do SBT, está abrindo um shopping popular orçado em mais de R$ 30 milhões.

Protesto – Um ato com cruzes, caixões e carteiras escolares aconteceu na manhã de ontem, no Pátio da Basílica de Nossa Senhora do Carmo, na Avenida Dantas Barreto, no Centro do Recife. A ação foi realizada em protesto contra o decreto que determina a volta às aulas presenciais no Estado, a partir de 6 de outubro, para alunos do 3º ano do ensino médio. A manifestação foi organizada pelo Sindicato dos Professores da Rede Municipal do Recife (Simpere). De acordo com participantes do ato, a retomada das atividades coloca em risco a saúde de alunos, parentes e professores. Em Pernambuco, os estudantes estão com as aulas presenciais suspensas desde março, como medida de prevenção à pandemia do novo coronavírus.

Emergência – Em Pernambuco, 114 dos 184 municípios estão em situação de emergência devido à estiagem prolongada. O decreto, válido por 180 dias, determina que as localidades afetadas pela falta de chuva recebam recursos e auxílios para lidar com o problema.  Em 11 de setembro, foi publicado no Diário Oficial do Estado o decreto de situação de emergência para 55 municípios pernambucanos. Posteriormente, no dia 19 do mesmo mês, essa lista aumentou, com a inclusão de outras 59 cidades. Segundo o secretário-executivo da Defesa Civil, coronel Lamartine Barbosa, os valores destinados para cada cidade variam de acordo com o planejamento e a necessidade do local.

CURTAS

REDE BOLSONARISTA – Investigado em dois inquéritos do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre propagação de notícias falsas e financiamento de atos antidemocráticos, o empresário Otávio Fakhoury, apoiador de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro, quer montar uma rede de comunicação conservadora de direita no Brasil. O projeto inclui o controle sobre emissoras de rádio e uma rede de TV. "Tenho em papel ainda o projeto de estação de rádio e de rede de televisão que é algo que eu não tinha estudado, mas me foi oferecida uma participação. Não foi adiante, mas sei que existem interessados. Está no meu radar", disse ele.

APOIO DO BNDES – O projeto, segundo Fakhoury, alia suas posições políticas pessoais e interesses empresariais. Para ele, o Brasil não tem hoje um veículo de comunicação de direita fora da mídia alternativa. "O mercado hoje não tem isso. É vantajoso porque não vejo no mercado hoje uma rede de rádio ou televisão com viés de direita. Se algum anunciante quiser, não tem", afirmou. Para viabilizar o projeto, Fakhoury conta com parcerias de empresários amigos e diz que, se necessário, vai buscar financiamento no sistema bancário, inclusive o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), controlado por Bolsonaro.

Perguntar não ofende: E o projeto Renda Brasil foi para as cucuias?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

bope É Frustrante Para Bolsonaro E Aprovação Dificilmente Se Sustentará, O aumento da popularidade do governo de Jair Bolsonaro indicado por pesquisa CNI/Ibope divulgada na quinta-feira 24 se deve, basicamente, ao auxílio emergencial de 600 reais. É um resultado muito ruim para o Bolsonaro ter melhorado 10 pontos depois de gastar 300 bilhões de reais.

marcos

O alcoolismo e a possível depressão de Lula................................ PARA ENTENDER A DEPENDÊNCIA QUÍMICA ................................ O alcoolismo e a possível depressão de Lula.............................. O álcool é uma droga depressora do sistema nervoso central. Assim que a pessoa começa o seu uso, tem um estado de euforia e, com mais consumo, ou mesmo com seu efeito no organismo, começa a ter as dificuldade de falar, caminhar e pensar; alguns chegam a ter a amnésia alcoólica (não se lembrar do que falou, do que fez etc.). Um grupo de cientistas da Universidade de Sussex, na Inglaterra, revelou que o álcool facilita a criação de memórias para eventos emocionais – na maior parte positivos – vividos antes da intoxicação, e prejudica a criação de memórias para eventos emocionais – muitas vezes negativos – ocorridos depois do consumo abusivo de bebidas. A maioria das pessoas acha que um alcoólatra é aquele que bebe e cai pelas calçadas, que dá escândalo, mas não são somente estes. Aqueles que bebem rotineiramente, pouco ou muito, têm uma compulsão pelo álcool. E o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está nessa lista. Muitos vídeos que correm no YouTube o mostram o fazendo uso de álcool. E, maldosamente, muitas piadas são criadas em cima do tema.

marcos

Em resposta a essa mania de rotular conservadores de \"ultraconservadores\", que tal começar a chamar de \"ultracomunistas\" os palpiteiros da Fôia, do Grobo e da Óia?

marcos

Católicos da China e o testemunho moral da Igreja..................................................... NONE SEPTEMBER 27, 2020................................................... A situação dos direitos humanos na China tem se deteriorado severamente sob o regime autocrático de Xi Jinping, especialmente para crentes religiosos. Relatórios confiáveis expuseram o programa do Partido Comunista Chinês (PCC) de esterilizações forçadas e abortos de muçulmanos em Xinjiang, o abuso a padres católicos e leigos e o ataque a igrejas domésticas protestantes — todos parte de uma campanha de “sinicização” para subordinar Deus ao PCC, enquanto promovem o próprio Xi como divindade ultramundana. Agora, mais que nunca, o povo chinês precisa do testemunho moral e da autoridade do Vaticano para apoiar os crentes religiosos da China. Diplomatas do Vaticano se reúnem este mês com seus homólogos para negociar a renovação de um acordo provisório de dois anos entre Santa Sé e China. Os termos do pacto nunca foram divulgados publicamente, mas a esperança da Igreja era que melhorasse a condição dos católicos no país, chegando a um acordo sobre a nomeação de bispos, os tradicionais guardiões da fé nas comunidades locais. Dois anos depois, está claro que o acordo sino-vaticano não protegeu os católicos das depredações, para não falar no tratamento horrível do partido aos cristãos, budistas tibetanos, devotos do Falun Gong e outros fiéis. O relatório anual de 2019 do Departamento de Estado sobre liberdade religiosa traz um exemplo ilustrativo com a história do padre Paul Zhang Guangjun, que foi espancado e “desapareceu” por se recusar a unir-se à Associação Católica Patriótica dirigida pelo PCC. Infelizmente, sua experiência não é única. As autoridades comunistas continuam fechando igrejas, espionando e perseguindo os fiéis, e insistem que o partido é a autoridade máxima em assuntos religiosos. Como parte do acordo de 2018, o Vaticano legitimou padres e bispos chineses, cuja lealdade permanece obscura, confundindo católicos chineses que sempre confiaram na Igreja. Muitos se recusam a adorar em locais de culto sancionados pelo Estado, por medo de que, ao se revelarem católicos fiéis, sofram os mesmos abusos que testemunham com outros, nas mãos do ateísmo cada vez mais agressivo das autoridades chinesas. Em Hong Kong, a recente imposição pelo governo local de uma Lei de Segurança Nacional por Pequim levanta o espectro de que o partido usará as mesmas táticas de intimidação e todo o aparato de repressão estatal contra fiéis religiosos. As vozes mais preeminentes de Hong Kong em defesa da dignidade humana e dos direitos humanos costumam ser os católicos. Não é surpresa que católicos como Martin Lee, o “pai da democracia” em Hong Kong, e Jimmy Lai, um barão da mídia e promotor da democracia, tenham sido presos, espionados e assediados pelo simples “crime” de defender as liberdades básicas que Pequim prometeu proteger em troca de recuperar a soberania sobre Hong Kong em 1997. Conheço esses dois homens e posso atestar sua bondade e sinceridade de coração. Sua devoção a Deus, a todos os filhos de Deus e a uma China pacífica, livre e próspera é inegável. Muitas nações se juntaram aos Estados Unidos para expressar repulsa pelas crescentes violações dos direitos humanos pelo regime chinês, incluindo a liberdade religiosa. No ano passado, 22 países enviaram uma carta ao Conselho de Direitos Humanos da ONU para denunciar a detenção, pelo PCC, de mais de um milhão de muçulmanos uigures, cazaques étnicos e outras minorias nos campos de “reeducação” em Xinjiang. A Aliança Inter-parlamentar sobre a China, que inclui legisladores de democracias de todo o mundo, lastima o “desenrolar das atrocidades” do partido. O Departamento de Estado tem sido uma voz forte pela liberdade religiosa na China e no mundo todo. Tomou medidas para responsabilizar aqueles que abusam dos fiéis. Continuaremos fazendo isso. A Santa Sé tem a capacidade e o dever únicos de chamar a atenção do mundo para as violações dos direitos humanos, especialmente as perpetradas por regimes totalitários como o de Pequim. No final do século XX, o poder de testemunho moral da Igreja ajudou a inspirar aqueles que libertaram a Europa Central e Oriental do comunismo e os que desafiaram os regimes autocráticos e autoritários na América Latina e no Leste Asiático. Esse mesmo poder de testemunho moral deveria ser empregado hoje em relação ao PCC. O Concílio Vaticano II e os Papas João Paulo II, Bento XVI e Francisco ensinaram que a liberdade religiosa é o primeiro dos direitos civis. A solidariedade é um dos quatro princípios fundamentais da doutrina social católica. O que a Igreja ensina ao mundo sobre a liberdade religiosa e a solidariedade deve agora ser expressado enérgica e persistentemente pelo Vaticano em face dos incansáveis esforços do PCC em curvar todas as comunidades religiosas à vontade do partido e a seu programa totalitário. O Papa Francisco disse em 2013 que “os cristãos devem responder ao mal com o bem, levando sobre si a cruz como Jesus o fez”. A história nos ensina que regimes totalitários só podem sobreviver na escuridão e no silêncio, seus crimes e brutalidade despercebidos e não notados. Se o PCC conseguir subjugar a Igreja Católica e outras comunidades religiosas, os regimes que desdenham os direitos humanos serão encorajados, e o custo de resistir à tirania aumentará para todos os corajosos crentes religiosos que honram a Deus acima do autocrata do momento. Oro para que, ao lidar com o PCC, a Santa Sé e todos os que acreditam na centelha divina que ilumina cada vida humana prestem atenção às palavras de Jesus no Evangelho de João: “A verdade os libertará”. Michael R. Pompeo é secretário de Estado dos EUA Texto originalmente publicado na revista “First Things”

marcos

Coppola explica didaticamente a enorme popularidade de Bolsonaro e vídeo viraliza ............................................. Questionado sobre a enorme aprovação de Jair Bolsonaro, e se ela é realmente consistente, o comentarista Caio Coppolla deu uma explicação extremamente convincente................................................ De fato, o presidente inegavelmente goza atualmente de uma altíssima popularidade. Algo inquestionável.......................................... Caio é preciso e contundente em sua explanação:............................................................... “Chegaram a associar o presidente da República a um assassinato de uma parlamentar, mesmo contra todas as evidências noticiadas na própria matéria. No jornal de maior circulação, o editorialista publicou um artigo odioso, intitulado “Porque torço para que Bolsonaro morra”. Atos contra o governo, realizados por vândalos encapuzados e armados de paus e pedras, foram rotulados como ‘manifestações democráticas’, enquanto as imagens mostravam esses delinquentes agredindo a polícia e atacando grupos com mulheres, crianças e idosos. Vocês acham mesmo que a população não percebe isso?”....................................................... E Caio prossegue:................................................................ “As elites estão conseguindo a proeza de transformar um dos homens mais poderosos do Brasil, numa vítima perante a opinião pública. Porque a tendência natural das pessoas é ter empatia por quem é atacado injustamente a todo o tempo.”....................................... E o brilhante comentarista desenha o cenário:....................................................... “Então se você acusa um presidente de fascista e autoritário, mas ele defende as liberdades individuais do cidadão contra os abusos dos governadores e dos prefeitos, ele sobe. Se você fala que o presidente é inimigo da ciência na pandemia, mas a ‘ciência’ erra de forma grosseira e gradualmente incorpora a visão original dele (do presidente), ele sobe. Se você alega que o presidente não se importa com os trabalhadores, mas ele edita uma medida provisória que salva milhões de contrato de trabalho, ele sobe. Se você diz que o presidente é inimigo dos mais pobres, mas as políticas do governo beneficiam justamente os mais pobres, ele sobe. E se você fala que o presidente é um preguiçoso, mas a televisão mostra o cara trabalhando das 7 da manhã, às 10 da noite, inclusive aos finais de semana, visitando diversas cidades pelo Brasil, inaugurando obras que estavam paradas há anos, ele sobe.” E Caio conclui:....................... “Ele sobe usando como escada todo o ressentimento, toda a inveja e toda a incoerência de seus críticos.”


Potencial Pesquisa & Informação

25/09


2020

No jogo eleitoral, Paulo Câmara vai a Santa Cruz

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), esteve em Santa Cruz do Capibaribe, hoje, para inaugurar a primeira etapa do esgotamento sanitário da cidade. Na ocasião, descerrou uma placa (foto). Mais adiante, ao visitar as obras da Adutora do Alto Capibaribe, que pretende levar água a oito cidades do Agreste Setentrional, chegou até a irrigar plantas.

A ida do governador a Santa Cruz do Capibaribe já chamaria atenção pelo cargo que ocupa. Contudo, em ano de eleição, acende o alerta. Especialmente porque o candidato do PP à Prefeitura, Fábio Aragão, tem apoio irrestrito do Palácio do Campo das Princesas. 

O movimento do governador não é gratuito: a cidade é administrada por Edson Vieira, do PSDB, um partido que se opõe à gestão socialista. O prefeito tucano, por sua vez, tenta emplacar o correligionário Dida de Nan na sucessão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

25/09


2020

Prefeito de Manari promove aglomeração em ato político

O prefeito de Manari, Gilvan Araújo, conhecido na cidade do Sertão do Moxotó como Van de Otaviano (PSDB), promoveu um evento com secretários, comerciantes e funcionários. De acordo com uma fonte, em reserva, o encontro realizado em uma casa de show às margens da PE-300, na última quarta-feira (23), teve forte teor político e foi organizado com a intenção de obter apoio para a eleição deste ano.

A reunião também desrespeitou a determinação das autoridades sanitárias, ultrapassando a capacidade máxima permitida pelo decreto estadual, de até 100 pessoas, com aglomerações. O vídeo mostra diversas pessoas sem máscara e próximas umas das outras.

Além do prefeito Van de Otaviano, estiveram outras autoridades locais: o secretário de Governo, Otaviano Martins, a secretária de Saúde, Juciane Carvalho, o diretor do Hospital Municipal, Neguinho, e o coordenador de Vigilância Sanitária, Jameson.

Se você quer denunciar algum político que está desrespeitando as leis eleitorais e as restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus na sua cidade, faça um vídeo ou foto e mande para (81) 9.8222-4888. Tenha certeza de que o sigilo será preservado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/09


2020

Crea-PE elege novo presidente na quinta

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE) vai promover eleições na próxima quinta-feira (1º). Os filiados poderão escolher os próximos presidentes do Conselho Federal (Confea) e do Crea, além dos diretores geral e administrativo da Mútua (Caixa de Assistência dos Profissionais dos Creas).

Os mandatos duram três anos. O nome favorito para assumir a gestão do Crea-PE é Adriano Lucena, na chapa “Crea para todos”. “Sou candidato à Presidência do Crea-PE por participar de um diálogo permanente com diversos profissionais. Costumo dizer que quem me conhece, com raríssimas exceções, vota no projeto que represento, que é o Crea para todos e termos a participação permanente na defesa dos profissionais, das empresas e da sociedade”, declara.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/09


2020

Bolsonaro tem “ótima evolução clínica” após cirurgia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) caminhou pelo quarto do hospital Albert Einstein, em São Paulo, hoje, após ter feito uma cirurgia para retirada de cálculo da bexiga.

Segundo boletim médico divulgado às 17h30, o presidente apresenta "ótima evolução clínica".

"Segue sem intercorrências, afebril e em uso de sonda vesical, sem sangramentos. Iniciou dieta oral e caminhou no quarto”, diz o boletim assinado pelos médicos Leandro Santini Echenique, cardiologista, Leonardo Lima Borges, urologista, e Miguel Cendoroglo, Diretor-Superintendente do Hospital Israelita Albert Einstein.

A cirurgia durou cerca de 1 hora de 30 minutos, e o cálculo foi totalmente removido, segundo o hospital.

A assessoria do hospital não informou sobre a previsão de alta. Pacientes que são submetidos a esse tipo de procedimento costumam ficar internados por até 48 horas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/09


2020

Novas denúncias de aglomerações na pré-campanha

Em Itacuruba, no Sertão de Itaparica, o prefeito-candidato, Bernardo Maniçoba (MDB), deu um péssimo exemplo aos seus cidadãos durante ato político realizado na semana passada. Ele conduziu uma carreata, ignorando o alto risco de a população contrair a Covid-19 (assista ao vídeo). Não bastasse isso, Maniçoba é alvo de CPI por suspeita de irregularidades na administração municipal.

Já em Ibimirim, no Sertão do Moxotó, o secretário de Infraestrutura e Gestão Urbana, Paulo Brito, foi flagrado liderando uma aglomeração com vários funcionários contratados na quarta-feira passada (23). Crianças também aparecem na foto desprotegidas, assim como adultos, que utilizam EPIs de maneira indevida. Segundo um morador da cidade, que optou por manter sua identidade em sigilo, a ação foi feita em prol do candidato a prefeito da situação, Lamek Ribeiro (PP).

Um leitor enviou ao blog um vídeo que mostra funcionários da Prefeitura do Brejo da Madre de Deus, no Agreste Central, em ritmo intenso, durante o horário de trabalho, mas com outra finalidade. “Eles estavam fazendo campanha em horário de trabalho, sem máscara e sem distanciamento social”, denuncia. O prefeito Hilário Paulo, do PSD, é candidato à reeleição.

Se você quer denunciar algum político que está desrespeitando as leis eleitorais e as restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus na sua cidade, faça um vídeo ou foto e mande para (81) 9.8222-4888. Tenha certeza de que o sigilo será preservado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/09


2020

Lava Jato denuncia Wassef por peculato e lavagem de dinheiro

O advogado Frederick Wassef, que já representou o presidente Jair Bolsonaro e o filho mais velho dele, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), e mais quatro pessoas foram denunciadas, hoje, pela força-tarefa da Lava Jato por peculato e lavagem de dinheiro.

Foram denunciados:

  • Frederick Wassef, advogado;
  • Orlando Diniz, ex-presidente da Fecomércio-RJ; Marcelo Cazzo, empresário que teria apresentado Wassef para o grupo;
  • Marcia Carina Castelo Branco Zampiron, advogada;
  • Luiza Nagib Eluf, advogada.

A denúncia é um desdobramento da Operação E$quema S, que mirou um suposto esquema de tráfico de influência envolvendo grandes escritórios de advocacia. Jair e Flávio Bolsonaro não são investigados nessa operação.

Os procuradores encontraram movimentações suspeitas nas contas do escritório de Wassef. Esses recursos, segundo os investigadores, foram desviados da Federação do Comércio de Bens, Serviços e e Turismo do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ).

Em nota, Wassef diz que "estão criminalizando a advocacia no Brasil", que nunca teve relação comercial com a Fecomércio e que nunca negociou com eles. Segundo Wassef, a denúncia é baseada em "absolutamente nada" contra ele (veja a íntegra da nota e o que dizem os outros citados no fim da reportagem).

Também nesta sexta, o desembargador federal Abel Gomes, presidente da Primeira Turma Especializada do Tribunal Regional Federal - 2ª Região (TRF2), negou pedido de liminar para liberar valores bloqueados das contas de três dos escritórios de advocacia atingidos pela "Operação Esquema S".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Faltou o clã Bozo.

marcos

Bota esse corno na cadeia junto com Cristiano Zanin.



25/09


2020

Celso de Mello antecipou aposentadoria por razões médicas

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou, hoje, que decidiu antecipar sua aposentadoria para o dia 13 de outubro por "razões estritas e supervenientes de ordem médica".

Segundo o decano do Supremo, mais do que "meramente recomendável", é necessário que ele se afaste das atividades na Corte. Questionado, Celso de Mello disse estar seguindo ordens médicas – sem entrar em detalhes sobre seu quadro de saúde.

"Razões estritas (e supervenientes) de ordem médica tornaram necessário, mais do que meramente recomendável, que eu antecipasse a minha aposentadoria, que requeri, formalmente, no dia 22/09/2020!", escreveu.

Em uma das primeiras manifestações após a divulgação da nova data de aposentadoria, Celso de Mello disse ter absoluta convicção de que os demais ministros estão preparados para enfrentar os desafios da nação com independência.

Celso de Mello se aposentaria de modo compulsório em 1º de novembro, quando completa 75 anos. Agora, vai acelerar sua saída em pouco mais de duas semanas, deixando o tribunal já no próximo dia 13.

A decisão foi comunicada ao presidente do STF, Luiz Fux, na última terça (22). O documento é sigiloso. Como determina o rito, o Supremo enviou na quarta-feira (24) um ofício ao Ministério da Justiça, que fica responsável por informar a Presidência da República.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/09


2020

Mendonça: É fundamental ampliar a proteção ao meio ambiente

O candidato a prefeito do Recife pelo DEM, Mendonça Filho, afirmou, durante uma live promovida pelo movimento “Muda Pernambuco”, no YouTube, que pretende criar uma nova Região Político Administrativa Ambiental (RPA), com baixa densidade construtiva e populacional, controle urbanístico e proteção absoluta. “Criaremos a RPA-7, que será a RPA Verde, na Guabirada, fundamental para ampliar a proteção ao meio ambiente na nossa capital. Nossa proposta consiste na preservação daquela área e seus mananciais com a participação da sociedade”, disse.

A criação de uma nova RPA irá proteger uma área de 50 km² de Mata Atlântica, no limite do Recife com as cidades de Camaragibe, Paulista e Olinda, com mananciais dos rios Beberibe e Morno. Além disso, vai conter a expansão urbana clandestina nas regiões da Guabirada, Paratibe e Aldeia. No bate-papo virtual, Mendonça Filho destacou que o plano de governo elaborado para gerir o Recife irá promover ações que, em articulação com as áreas do saneamento e habitação, resgatem e fortaleçam ações de sustentabilidade em toda cidade.

Além da nova RPA, o democrata afirmou que dará atenção especial às áreas verdes da capital. Para ele, o Recife não tem como desprezar a adoção de uma política ambiental séria, atrelada ao planejamento municipal que ofereça à população uma cidade mais sustentável. A proposta para o setor também inclui projetos de recuperação e construção de novos parques, para desafogar outros equipamentos que estão em condições precárias e com um número de usuários acima do suportável.

O democrata também garantiu que o plano de governo dará atenção especial às Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS), com projetos que agilizem a execução dos planos de urbanização, bem como a intensificação da fiscalização da Lei do Uso do Solo e a redução da poluição. O candidato pontuou, ainda, que vai ampliar programas de acessibilidade aos passeios públicos e calçadas do Recife, adotando medidas colaborativas de identificação e reorganização desses meios.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Deus nos livres desse Mendonça Filho.

Rafael C.Soares Quintas

Meu voto é de Mendonça filho, um político sério e experiente, foi governador, ministro e sempre exerceu os cargos com muita competência, ninguém vê uma denúncia contra ele, parabéns Mendonça filho futuro prefeito do Recife.



25/09


2020

O maior assalto da história ao povo brasileiro!

Por Arnaldo Santos*

No artigo que publicamos na última semana, aqui nesse democrático e respeitado espaço de opinião, refletimos sobre a mais uma - pouco ou nada republicana - operação financeira envolvendo a transferência de uma carteira bilionária de ativos públicos pelo Banco do Brasil, para o BTG-Pactual- Guedes.

Na reflexão de hoje, convidamos o distinto leitor a conhecer outra dessas inescrupulosas e imorais negociatas, que não seria possível sem a formação de um conluio envolvendo, desta vez, o Congresso Nacional, o Governo, e, em mais uma oportunidade – adivinhe-os donos de bancos privados.

Prepare-se, pois se você achou escandalosa a transação que denunciamos no artigo anterior, essa que trazemos hoje, além de muito mais lesiva aos interesses da população trabalhadora brasileira, revela total ausência de um mínimo de decência e ética por parte das personagens dessa trama, que, não por coincidência, são os que detêm o poder político e econômico no País.  Por tal pretexto, sugiro que o leitor respire fundo, pois o que você vai ler nos próximos parágrafos o deixará ainda mais impactado.

Vale lembrar que as editorias de polícia dos jornais, e nos programas policiais em rede nacional de televisão, nos acostumamos com as matérias sobre assaltos a banco, alguns até que, de tão espetaculosos, viraram filme, como o que ocorreu ao Banco Central em Fortaleza.

Em sentido contrário, quer dizer, dos assaltos dos bancos à população, quase não se fala, embora também ocorram e em grandes somas, pois vão desde a cobrança taxas e juros escorchantes pelos bancos privados, até a transferências de bilhões em ativos públicos para a banca, como a já referida, feita pelo Banco do Brasil para o BTG – Pactual.

Agora mesmo, enquanto você lê esse artigo, está em curso aquele que poderá ser o maior assalto perpetrado contra a Nação, pois o Congresso Nacional acaba de conceder ao Banco Central uma  autorização  para a compra de títulos dos bancos privados, inclusive os “podres”, com dinheiro público, enquanto durar a pandemia, conforme noticiado, em 18 de setembro, pela agência Brasil de Fato. Na reportagem essa escabrosa trama está descrita em detalhes.

É do conhecimento geral o fato de que, para se efetivar um assalto de grandes proporções como esse a que ora nos referimos, é exigido um meticuloso plano de ação por parte dos expertos em várias modalidades de crimes; e o planejamento para esse começa com aprovação da Emenda Constitucional 106, que tramitou com a PEC-10, com fortes indícios de que os banqueiros tenham influenciado essa mudança na Constituição, como denúncia a oposição.

Considerada por vários especialistas como irregular, a aprovação da referida PEC – deu permissão ao Banco Central para operar em um mercado de altíssimo risco, conhecido pela alcunha de “mercado secundário de balcão”. Parece até linguagem de noticiário policial, e, de certa forma, o é, pois configura um crime financeiro, de altíssimo valor, como veremos a seguir.

O detalhe é que, para o Banco Central atuar nesse mercado de modo mais “eficiente” e com amplos poderes, recebeu do Congresso uma espécie de cheque em branco, pois não há limite para essa operação, o que colide com o discurso do Ministro da Economia, Paulo Guedes BTG, que, para justificar cortes nos orçamentos de setores como saúde e educação, bem como a redução no valor do  auxílio emergencial, argui sempre a necessidade de se respeitar o teto dos gastos, bem como o equilíbrio fiscal. Menos quando se trata de favorecer rentáveis negócios dos banqueiros.

A exemplo do que ocorreu na era FHC, quando, também por emenda Constitucional, aprovou a criação do PROER, para socorrer os bancos no início da implantação do plano real, a emenda que vai permitir esse, que poderá ser o maior assalto da história ao povo brasileiro, praticado pelo Banco Central, foi promulgada sob o argumento de que é necessário aumentar o fluxo de dinheiro para impedir uma possível crise do sistema financeiro durante a pandemia. “Tucanaram” o bolsonarismo!

O que o Executivo e o Congresso, propositalmente, e com a desfaçatez histórica que os caracteriza, omitem da sociedade brasileira é que os cinco maiores bancos do País, sozinhos, reúnem em seus cofres, em ativos financeiros, recursos que somados equivalem a toda a economia do Estado brasileiro; ou seja, C$7,4 trilhões, superando o PIB nacional, que, em 2019, somou C$7,3 trilhões.

Também deve ser dito que, mesmo com todos os rebatimentos da crise na economia, gerados pela covid-19, somente no primeiro semestre do ano em curso, “o lucro líquido consolidado desses banqueiros foi de C$13,7 bilhões”, de reais.

É de conhecimento geral o fato de que os chamados “títulos podres” são aqueles papéis resultantes de operações financeiras, na maioria, empréstimos, financiamentos ou aplicações, contratadas em bancos privados, muita vez apenas para financiar o luxo e o enriquecimento dos especuladores da própria banca.

Durante décadas, enquanto deram lucro e alimentaram a especulação, os bancos nem pensavam em vendê-los. Ao contrário, roeram sua rentabilidade até dar no osso, porém, agora pelo elevadíssimo índice de inadimplência, os ossos estão acometidos de osteoporose generalizada, e já não têm valor de venda no mercado... Aí vem o Banco Central, com o dinheiro do povo, e compra esses ativos “podres”. Isso é o que pode classificar como negócio da China!

Aqui vale lembrar a frase tantas vezes pronunciada pelo Ministro Paulo Guedes, segundo a qual “[…] precisamos de mais Brasil e menos Brasília”. Agora a mesma frase fica mais consoante à realidade, com uma pequena alteração em sua redação - “o que precisamos é de menos Brasil, e de mais banqueiros”!

Estudos feitos por renomeados economistas e pelo grupo Auditoria Cidadã, composto por várias associações de juízes federais e procuradores da Fazenda Nacional, afirmam que o rombo com esse mimo para os banqueiros pode “ultrapassar vários trilhões de reais, já que não há limite de valores para as tais operações”. Embora tudo tenha sido feito de forma “lega”, é imoral!

Na opinião do ex-banqueiro Eduardo Moreira, que foi um dos donos do Banco Pactual, e sócio-fundador da Brasil Plural, publicada no último dia 18/09, pelo site Brasil de Fato, todos os brasileiros vão pagar a conta do “prejuízo” dos banqueiros com a compra dos seus “papéis podres”, pelo BC.

Dito de outra forma, segundo ele, isso significa que com o dinheiro da classe média, que hoje está recebendo salário reduzido e do pobre desempregado que enfrenta no momento grandes dificuldades, o Banco Central, vai comprar dos bancos privados uma carteira de títulos “podres”, dos bilionários especuladores pelo valor de antes da crise, transferindo e dividindo essa enorme conta entre todos os brasileiros. Essa é a manobra que está por trás da aprovação da PEC-10, arremata Eduardo Moreira. É imperioso dizer que, mais do que um escândalo, isso é um escárnio com a população.

Outra informação relevante que o leitor tem o direito de saber, até para ter a real dimensão do que estamos falando, é que, pela gravidade, poderia até ser tipificado como um de crime de lesa-pátria, resultante da aprovação da PEC-10, e seus efeitos sobre os cofres públicos, pois, ainda durante sua tramitação, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, informou que, se aprovada, os gastos somariam R$ 972,9 bilhões. Por coincidência, um estudo que havia sido publicado em novembro de 2019 demonstrou que o valor da “carteira de créditos podres” somava C$ 915 bilhões.

Para termos uma ideia da ordem de grandeza do que esses valores significam, é importante dizer que, com o pagamento do auxílio emergencial para 80 milhões de brasileiros, durante os meses de abril, maio e junho, estima-se que o governo gastou apenas C$154,4 bilhões de reais.

Também deve ser dito que não faltaram aos congressistas informações que os alertavam para os riscos e o grande prejuízo que aprovação da PEC-10 causaria à Nação, conforme declarou à imprensa nacional e aos sites de notícias a auditora fiscal e coordenadora nacional da ACD Maria Lúcia Fatorelli, que afirmou,“[…] preparamos cinco notas técnicas, vários artigos e vídeos alertando para os riscos da compra de papéis podres sem limite, o que só favorece ao mercado financeiro, mas a maioria do Congresso ficou surda a esses alertas, e terminou por aprová-la”.

Escandalizado com o que leu até aqui? Tem muito mais! Nos parágrafos seguintes, você vai perceber que o cinismo do agora “(iM)posto Ipiranga” Paulo Guedes e sua turma de banqueiros, em conluio com o Congresso e com apoio do presidente Bolsonaro, não encontra limites, nem precedentes na história!

Paralelamente à discussão para aprovação da PEC-10, já tramitava no Congresso a Medida Provisória 930, que isentava os operadores do Banco Central de qualquer responsabilidade “por atos praticados no exercício de suas atribuições”. Quer dizer, planejava-se o crime, e por antecipação já se buscava formas de isentar os criminosos. Em um ato de jogo de cena, os senadores questionaram o porquê dessa imunidade, e a tal MP terminou por ser barrada.

Como, porém, não passava de um teatro, encenado por atores canastrões, personagens bufões, logo depois da aprovação da PEC-10, atendendo a um pedido do Ministério da Economia e do próprio Banco Central, o presidente da  (ex)República, editou a MP-966, que tornou os agentes públicos imunes à lei de improbidade administrativa durante a pandemia.

Apesar de os deputados e senadores da oposição terem protocolizado algumas ações de inconstitucionalidade, pedindo sua anulação, a decisão está em vigência desde maio, e como só perde a validade depois de um ano, até lá o assalto terá sido consumado com êxito, e todos os criminosos serão felizes para sempre. Já à Nação... Bem, essa é outra história!

Diante de fatos tão vergonhosos como esses, pedimos permissão aos leitores para registrar e asseverar que as ambições e as vaidades dos homens apagam suas biografias.

*Jornalista, sociólogo e doutor em Ciências Políticas


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Arnaldo mais um Mortadela que perdeu a Boquinha. Tás conversando merda sociólogo e os R$ 3 Trilhões que Lula/Dilma Jumenta investiram em países Comuna amigos, comenta aí Cagão!