FMO janeiro 2020

27/02


2020

E o coitadinho do galo...

A festa em Afogados da Ingazeira pela vitória contra o Atlético, cujo símbolo é o galo, teve de tudo, mas dentro do espírito esportivo, sem bagunça nem violência.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

IPTU Cabo

27/02


2020

Um Carlitos, dois Carlitos

Por Carlos Laerte*

Há 106 anos, o ator, diretor, produtor, roteirista, montador, compositor, diretor de fotografia e regente de orquestra, Charles Chaplin, criou um andarilho pobre, cheio de manias e dono de um bigodinho que marcou a história do cinema. Chapéu-coco, bengala, calças largas, casaco apertado, sapatos rotos e enormes, Carlitos era um doce vagabundo, um cavalheiro solitário, poeta e sonhador que fazia dos próprios passos dança contra o poder e a tirania. 

Da sua primeira aparição, no filme ‘Corrida de Automóveis para Meninos’, de apenas 11 minutos, lançado no dia 7 de fevereiro de 1914, até os dias de hoje, este personagem encantou o mundo sem dizer uma só palavra. O eco das suas composições e os gestos mínimos e mágicos foram dando asas à imaginação e povoando as brincadeiras de criança e de muita gente adulta também, principalmente em tempos de Carnaval, quando os papeis sociais são invertidos, a hipocrisia escancarada e o poder questionado.

Já passava dos 20 e poucos anos quando o comerciante aposentado Eribaldo Bezerra saiu pela primeira vez na década de 1960, animando bailes e sacudindo às ruas de Petrolina. Vestido de palhaço e arrastando foliões por onde passava, este pedaço histórico e pulsante do Carnaval pernambucano era a própria caracterização dos festejos pagãos, que antes serviam para celebrar grandes colheitas e louvar divindades.

A brincadeira começou bem antes, em Caruaru, sua terra natal, quando depois de pular com um penico furado na cabeça “dizendo que era quepe de polícia” o ainda adolescente folião pegou um paletó emprestado, uma vara de bambu e misturando óleo com carvão incorporou pela primeira vez o Carlitos.

Com muito frevo no pé e disposição para o ‘Tríduo Momesco’, Eribaldo inventou blocos, foi passista, mascarado e casado com Maria das Mêrces, viveu um Carlitos por demais apaixonado. Qual o personagem original, que com dois garfos espeta dois pãezinhos e os transforma em pés dançarinos, o nosso Carlitos do sertão encanta à ‘Terra dos Impossíveis’ dançando por dançar, brincando por brincar como se a 21 de Setembro fosse o coreto ali na frente e o Iate Clube não passasse da 1º de Maio, ali atrás da Banca.

Agora, quando a cidade o homenageia, neste Carnaval 2020, Eribaldo com o fôlego renovado veste de novo a indumentária e em nome do passo, da batucada, do corso e da alegoria, abre as comportas para as colombinas, pierrôs e arlequins, purpurinas e Piratas Reis do Samba. E, antes das restrições impostas pela quaresma, a criança que há em nós agradece.

*Poeta, jornalista e diretor da Clas Comunicação e Marketing


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE - Decimo Terceiro

27/02


2020

Túlio mistura carnaval com política e se dá mal

Nas redes sociais, viralizou a resposta de uma seguidora do deputado Túlio Gadelha, pré-candidato do PDT a prefeito do Recife, que tentou fazer uma provocação a Bolsonaro ligando a falta de assédio no Carnaval de Olinda ao que chamou de retrocesso em se tratando do Governo Federal. Veja na imagem:


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

acolher

27/02


2020

Carro derruba poste e complica trânsito na Zona Norte

Um motorista perdeu o controle da direção e derrubou um poste de energia em um acidente na madrugada de hoje, na Avenida Rui Barbosa, no bairro das Graças, na Zona Norte do Recife. A colisão aconteceu próximo ao Colégio Presbiteriano Agnes Erskine.

O poste caiu e ocupou todas as faixas da via. Às 8h25, duas faixas foram liberadas e uma continuava interditada.

Agentes da Autarquia de Trânsito e Transporte (CTTU) orientaram como rota alternativa seguir pela Rua Amélia. A circulação de veículos ficou complicada e, por volta das 8h, havia registro de engarrafamento em trechos da Zona Norte.

Imagens feitas pela TV Globo mostraram que o airbag do motorista foi ativado na colisão. O carro envolvido no acidente pertence à Secretaria de Saúde de Santa Cruz do Capibaribe. O veículo foi retirado da via pouco antes das 8h.

Segundo a prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, o motorista relatou que a pista estava molhada quando ele perdeu o controle do veículo. O município apontou que o acidente resultou em "apenas danos materiais e pequenas escoriações". Ele estava levando pacientes para o Tratamento Fora de Domicílio (TFD).

Com a derrubada do poste, moradores das proximidades ficaram sem energia. Uma equipe da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) foi enviada ao local para fazer a troca do equipamento e restabelecer o serviço.

Por meio de nota, a companhia informou que 90% dos moradores que ficaram sem energia teriam o serviço normalizado até às 9h. "Os demais terão o fornecimento restabelecido após a substituição do poste e transformador atingidos pelo veículo, com previsão para o fim da manhã", disse.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/02


2020

Ayres Britto vê Bolsonaro como coautor de convocatória

Na avaliação do ex-presidente do STF Ayres Britto, o ato de compartilhar pelo WhatsApp a convocação de ato contra o Congresso e o Supremo faz do presidente Jair Bolsonaro um coautor da mensagem contra os Poderes.

“Quando o presidente repassou pela internet a matéria, pelo cargo dele, presidente da República, ele assumiu a coautoria da mensagem. É uma espécie de paternidade compartilhada. Foi um endosso”, disse o constitucionalista ao UOL.

O ex-ministro desmonta a alegação do presidente de que a mensagem tem “cunho pessoal”. Segundo ele, o argumento não pode ser utilizado quando se trata de um presidente da República. “Quando se trata de um presidente assinando embaixo uma mensagem tão grave como essa, com repercussão nos outros poderes, fica difícil fazer essa a separação entre a conduta pessoal e funcional”, declarou.

Impeachment – Ayres Britto afirmou ainda que não analisou se o ato de Bolsonaro poderia embasar um pedido de impeachment, mas afirmou que a ação permite questionamentos sobre a sua legalidade, sob o aspecto do artigo 85 da Constituição.

“Há previsão de crimes de responsabilidade do presidente, como impedir o livre exercício do Poder Legislativo, do Poder Judiciário, do Ministério Público e dos poderes constituídos. Mas não fiz esse tipo de reflexão para saber se é o caso da aplicabilidade”, afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

As pessoas que queriam a volta da ditadura e intervenção militar aqui no Brasil são contra isso na Venezuela. Dá pra entender?


Cúpula Hemisférica

27/02


2020

Socialistas vivem melhor no Capitalismo

Por Tonico Magalhães*

Por que o socialismo é tão interessante para jovens, artistas e intelectuais que vivem de forma tão abastada, usufruindo de um bem estar que não existe em países que vivenciam o dia-a-dia socialista? Essas pessoas não se importam com os fatos econômicos e fingem desconhecer a história dos países que implantaram este regime de esquerda.

A observação é do economista Nicholas Crovitz, no site Mises Brasil, que destacou a abundância com que esses segmentos vivem hoje, pouco se importando com o desempenho econômico. São incapazes de avaliar o esforço para obter os resultados que giram a nossa economia. Há entre eles também um ranço permanente contra os empreendedores, sempre tidos como exploradores sociais, numa nítida visão marxista da sociedade que se beneficiam.

O quadro político nacional, por sua vez, abriga legendas partidárias, como o PT, PSOL, PSB, PCdoB e PDT, que tem em seus estatutos a intenção de implantar o que eles chamam de “socialismo democrático”, que ninguém sabe ao certo o que é e como iria ser possível colocá-lo em prática. Nos 13 anos da esquerda-raiz, o PT, na Presidência da República – Lula da Silva e Dilma Rousseff –, o socialismo democrático serviu para apoderar-se da máquina pública federal e usufruir de uma corrupção sistêmica que lhe garantiria mais tempo no poder. E deu no que deu. A utopia desse grupo socialista se concretizou individualmente. Ficaram ricos e depois condenados e presos.

Já a geração “Toddynho” que hoje ocupa as universidades federais, a maior parte bem de vida e mal vestida propositadamente, parece desconhecer que os bens que usufruem no dia-a-dia, como smartphones, notebooks, delivery de alimentos, prateleiras cheias de produtos em supermercados são resultado do crescimento econômico dentro do capitalismo que eles tanto condenam.

Até mesmo as liberdades democráticas, bem utilizada por esta geração, é fruto do capitalismo que querem derrubar. Manifestações de rua, em faculdades, pichações, black blocs, fazem parte de um contexto onde existe a liberdade econômica e de expressão. Tanta coragem para ser visto como um jovem engajado na esquerda, fazendo sucesso com as garotas em bairros nobres da cidade.

Os jovens da geração anterior, hoje pais ou avós de “toddynhos”, que caíram equivocadamente na luta armada durante o regime militar tinham pelo menos coragem de por em risco a sua vida pelo ideal socialista ou comunista. A turma de engajados de hoje não corre nenhum risco, sequer de serem punidos pelas badernas nas universidades, uma vez que grande parte dos professores universitários são mentores dessas ações.

Os “toddynhos” ignoram deliberadamente o que ocorre e ocorreu em países socialistas, como União Soviética, China, integrantes do Leste Europeu, Coréia do Norte e a Venezuela. Esta última anteriormente um dos países mais ricos da América do Sul e que agora tem sua população faminta se refugiando no Exterior para poder viver. A realidade não é importante para essa geração.

E a irrealidade do cotidiano que vivem parece ser também a prática de artistas e intelectuais engajados. Os cachês milionários e leis amigas de incentivo cultural estão na agenda de conhecidos artistas brasileiros, defensores intransigentes do socialismo. Um regime que não lhes proporcionaria ganhos milionários e muito menos livre expressão. Basta ver o que ocorre em Cuba, o farol do socialismo, onde artistas independentes são perseguidos e gays presos. É isso que eles querem? Claro que não. Preferem o bem-bom daqui, onde maltratam quem querem e ainda pedem dinheiro.

Já os intelectuais orgânicos, uma categoria ampla que inclui professores universitários, escritores, poetas, jornalistas, que na definição de Antonio Gramsci seriam os defensores intransigentes do marxismo cultural, têm um ressentimento profundo em relação aos empreendedores. Pela ótica marxista, seriam eles, os intelectuais, que deveriam organizar a sociedade. Orientando a distribuição dos bens já produzidos, como se eles fossem intermináveis, exatamente o que ocorreu na Venezuela de Hugo Chávez. Um desastre para a população que se submetesse a este regime.

A utopia socialista, portanto, acentuou Nicholas Crovitz, levou os povos que aderiram a este regime à tirania e à falta de alimentos. É isso.

*Integrante da Cooperativa de Jornalistas de Pernambuco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

As pessoas que queriam a volta da ditadura e intervenção militar aqui no Brasil são contra isso na Venezuela. Dá pra entender?

Alberto Costa Santos

Explica aí sabichão, Bolsonaro querendo fechamento do congresso e do STF a la Maduro.


Prefeitura de Serra Talhada

27/02


2020

É nisso que dá ser fiel às origens

Ama, com fé e orgulho, a terra em que nasceste,  ensinou Olavo Bilac num poema consagrado no mundo inteiro de loas ao Brasil que tanto idolatrava e deixava fluir em verso e prosa. Foi de Bilac, jornalista e acadêmico, monstro sagrado do movimento parnasionista brasileiro,  que me lembrei, ontem, dia histórico para minha querida Afogados da Ingazeira, ao receber uma penca de mensagens pelo feito do time simbolizado pela Coruja frente ao famoso Atlético das montanhas alterosas de Minas Gerais.

Que noite consagradora para o Nordeste bater o Galo no Vianão! Lavamos a alma, numa escalada sofrida, na qual o coração quase infarta com a perda de dois pênaltis logo na largada. Choramos juntos de emoção, do Cais ao Sertão.

Derramamos lágrimas de felicidade, de orgulho. A vitória do Afogados foi a afirmação dos nossos símbolos, do mandacaru  ao jibão de couro que protege o vaqueiro  na derrubada do boi pelo rabo na caatinga espinhosa e sem sombra. Da asa branca ao xique-xique.

Valores que nunca esqueci, alicerçados nos ensinamentos de um mestre apaixonado pelo nosso torrão natal: meu pai Gastão Cerquinha. Para ele, até as pedras que se espalham nas ribanceiras do Pajeú são belas. 

As mensagens de euforia que me chegaram têm, no entanto, um significado muito especial: meus leitores, ouvintes e amigos sabem da minha paixão avassaladora por Afogados da Ingazeira. Nunca neguei, como tanta gente famosa e besta, minhas origens sertanejas. 

E não é só isso. Na medida do possível, estendo minha mão à terrinha, abrindo espaço na mídia e além dela para quem tem valor. Foi assim com Yane Marques, nossa pentaatleta, que nos encheu de orgulho nas Olimpíadas que participou. 

Tem sido assim, também, na valorização dos nossos poetas e artistas, como Maciel Melo, João Paraibano, que já nos deixou, Dedé Monteiro, Diomedes Mariano, Paizinha, também já na eternidade, e tantos outros, como Bia Marinho e seu consagrado filho Antônio Marinho, da nação Pajeú.

Com a Coruja, também criei um elo desde o início da sua luta para entrar na elite do futebol pernambucano. Tanto que a marca do meu blog já esteve estampada na camisa do time e hoje aparece no calção dos jogadores. Uma parceria silenciosa que tem dado bons frutos e engrandecido nosso escrete sertanejo. 

O Afogados projetou a cidade ontem pela telinha global para o Estado todo e Minas Gerais. A nação pajeuzeira firmou uma corrente única pelo Nordeste. O eco da torcida chegava pelo celular em mensagens de vários cantos do País e até do exterior. O estava em jogo era a supremacia de um povo que merece respeito. 

Ao imbecil do torcedor atleticano que nos zombou pelas redes sociais, achando que íamos nos afogar diante do adversário, mesmo jogando em casa, a lição do velho ditado: quem ri por último, ri melhor, cabra besta.

Por fim, um grande abraço ao prefeito José Patriota, incansável na projeção e valorização do Afogados. Sem o seu apoio e dedicação, a corujinha não tinha voado feito águia


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

As pessoas que queriam a volta da ditadura e intervenção militar aqui no Brasil são contra isso na Venezuela. Dá pra entender?

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Parabéns a Coruja. Jogo emocionante onde a raça e o esquema de jogo venceu. Foi o jogo dos R$ 100.000,00 contra o R$ 9.000,000,00 diferença da folha de pagamento entre os clubes. É o exemplo que nem sempre grande volume de dinheiro é a solução. Precisa competência e honestidade.


Prefeitura de Limoeiro

27/02


2020

Coluna da quinta-feira

Traidor da Constituição é traidor da pátria

O presidente Jair Bolsonaro não deve estar no seu melhor estado mental. Compartilhar de seu celular um vídeo convocando a população para protestar contra o Congresso, no próximo dia 15 de março, beira à loucura, uma insanidade. Cabe a um chefe de Estado trabalhar, diuturnamente, pela madura e democrática relação entre os poderes, nunca instigar qualquer instituição que seja.

Incitar manifestações contra poderes e instituições é ferir a Constituição. Quando promulgou a Constituição de 88, o então presidente Ulysses Guimarães, eternizado pelo Senhor Diretas, fez uma defesa ardorosa da Carta Magna. Disse que não era a Constituição perfeita, mas útil. “Será luz, ainda que de lamparina, na noite dos desgraçados. É caminhando que se abrem os caminhos. Ela vai caminhar e abri-los. Será redentor o caminho que penetrar nos bolsões sujos, escuros e ignorados da miséria”, pregou num discurso antológico.

Não é a primeira vez no atual Governo que o seu chefe e asseclas mandam recados ao retrocesso. Seu filho Eduardo e o general Heleno já defenderam a volta do AI-5, o Ato Inconstitucional que fechou o Congresso, entregou o poder aos militares, baniu e perseguiu políticos, abrindo a janela para a tortura e a repressão.

Ao invés de ficar instigando a sociedade, representada pelas mais notáveis instituições, como o Congresso, o Judiciário e o Ministério Público, Bolsonaro deveria pôr os olhos no retrovisor e não se deixar tentado pelo mal. Reproduzir parte do discurso de Ulysses aqui possa servir a uma reflexão, para tirar da cabeça dele ideias malucas, que só atrapalham o seu Governo e comprometem o País.

“A Constituição certamente não é perfeita. Ela própria o confessa, ao admitir a reforma. Quanto a ela, discordar, sim. Divergir, sim. Descumprir, jamais. Afrontá-la, nunca. Traidor da Constituição é traidor da Pátria. Conhecemos o caminho maldito: rasgar a Constituição, trancar as portas do Parlamento, garrotear a liberdade, mandar os patriotas para a cadeia, o exílio, o cemitério. A persistência da Constituição é a sobrevivência da democracia”.

Que fique o exemplo do Doutor Ulysses!

O que está rolando – Depois das críticas do ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, ao Congresso, grupos de direita que apoiam o Governo vêm convocando uma manifestação contra o Supremo e o Congresso, o que tem sido visto como ameaças a dois pilares do sistema democrático. Na terça passada, Bolsonaro usou sua conta pessoal no WhatsApp para divulgar a alguns correligionários a convocação da manifestação, sem citar o Supremo e o Congresso. Cobrado, disse que a Imprensa e os políticos fizeram ilações maldosas à sua fala.

Tensão institucional – O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ao ser abordado sobre o vídeo de Bolsonaro, afirmou em rede social que “criar tensão institucional não ajuda o País a evoluir. Somos nós, autoridades, que temos de dar o exemplo de respeito às instituições e à ordem constitucional. O Brasil precisa de paz e responsabilidade para progredir. Só a democracia é capaz de absorver sem violência as diferenças da sociedade e unir a Nação pelo diálogo. Acima de tudo e de todos está o respeito às instituições democráticas”, disse.

A imagem diz tudo – Declaradamente contrário à candidatura de Marília Arraes à Prefeitura do Recife, o senador Humberto Costa, principal liderança do PT no Estado, aproveitou os festejos carnavalescos para dar uma demonstração pública de que vai lutar até o fim para manter na capital a aliança petista com o PSB em apoio ao deputado João Campos. Fez questão de posar para fotos na abertura oficial do Carnaval ao lado não apenas do pré-candidato socialista, mas também do governador Paulo Câmara e do prefeito Geraldo Júlio, ambos com suas respectivas esposas.

Mágoa de Carreras – O prefeito de Triunfo, cidade turística, João Batista, a caminho do PSB, por onde deve disputar a reeleição, não esconde de ninguém mágoas do ex-secretário estadual de Turismo, Felipe Carreras, por nunca ter prestigiado um só evento na cidade e nunca ter colocado os pés no seu chão. Ao mesmo tempo, não se cansa de elogiar o atual titular da pasta, Rodrigo Novaes, que, na última terça-feira, voltou ao município para prestigiar o Carnaval. “Felipe nunca nos atendeu em nada. Já Rodrigo é atencioso e até generoso com Triunfo”, afirma.

CURTAS

OS SEM FOLIA – Não foi apenas o Ceará que ficou sem carnaval por um fato localizado, a greve da polícia militar. Levantamento da Confederação Nacional dos Municípios aponta que mais de 40% das cidades brasileiras não investiram na folia, preferindo guardar os minguados recursos para aplicar em saúde e educação. Serra Talhada, administrada pelo petista Luciano Duque, se insere entre as que rifaram a folia. Por não ter a festa tradicional de momo, Serra, segundo Duque, ganhará investimentos em outras áreas. Mesmo assim, adversários criaram memes nas redes sociais para bater em Duque.

RISCO DE BLOQUEIO – Por falar em crise, os municípios brasileiros têm até amanhã para homologar as informações sobre o sexto bimestre de 2019 no Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde, o Siops. Até a semana passada, 2,5 mil prefeitos não haviam alimentado o sistema e correm o risco de sofrer bloqueios das transferências de recursos constitucionais a partir de 1 de março. O Siops tem o seu próprio portal, canal pelo qual os prefeitos devem atualizar as informações. Quem não correr até amanhã, vai sofrer um baita prejuízo.

O ATAQUE DE CIRO – De Ciro Gomes ao ser informado do vídeo que Bolsonaro está convocando o povo a protestar contra o Congresso: “Atenção, senhor Jair Messias Bolsonaro, canalha-mor: as instituições brasileiras serão defendidas. Eu vou te enfrentar, presidente canalha. E a sua família de canalha. Eu conheço por dentro o Congresso Nacional. E posso dizer que Bolsonaro sempre foi ligado a tudo o que não presta, em matéria de corrupção”.

Perguntar não ofende: O ano 2020 começou agitado com as ameaças de Bolsonaro às instituições?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bolsonaro cumpre promessa de campanha e devolve Brasil a 1968. Bolsonaro mal sabe ler e escrever. Mal pensa (pensa?). Ele só entende de milícias e grupos de extermínio.

Fernandes

O grande segredo de Joice Hasselmann sobre Bolsonaro. Sei o que vocês fizeram no verão passado disse Joice. Façam suas apostas, vai pegar fogo cabaré. KKKK

marcos

Vamos pra rua foda-se

Fernandes

DO GOLPE PRA CÁ CAMINHONEIROS JÁ GASTARAM 200 mil REAIS A MAIS, POR CONTA INTERNACIONALIZAÇÃO. DO PREÇO DO DIESEL

Fernandes

Este presidente é a maior vergonha de nossa história!, diz Ciro Gomes.


Banner de Arcoverde

27/02


2020

Abastecimento de luvas e máscaras preocupa Ministério da Saúde

Por O Globo

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, demonstrou preocupação ontem com o abastecimento de insumos de proteção individual, como luvas e máscaras, que serão usados também para evitar a proliferação do novo coronavírus na rede pública de saúde do Brasil. Em entrevista à Globo News, na noite desta quarta-feira, Mandetta disse que o Ministério da Saúde fez edital para comprar R$ 150 milhões em equipamentos de proteção individual, mas que os fornecedores apresentam "dificuldades" em prover o material.

— Esse é um tema que nos preocupa: o abastecimento de insumos. Porque a vida continua. Para se operar um apendicite, precisa de máscaras, de luvas, de todos esses insumos. E não digo apenas em relação ao coronavírus, que a gente nem sabe se vem. Mas isso pode interferir na vida, no dia a dia. Nós fizemos um edital de compra de R$ 150 milhões em equipamentos de proteção individual. A licitação ocorreu, mas na hora de fazer o contrato, o fornecedor está tendo dificuldades. Estamos começando a perceber que temos de chamar esses fornecedores, para organizar, porque isso pode ser sim um problema — afirmou.

O Ministério da Saúde confirmou nesta quarta-feira o primeiro caso do novo coronavírus no Brasil. Trata-se de um brasileiro de 61 anos que foi atendido no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. Ele esteve na Itália, que já registrou mais de 320 casos, com pelo menos 4 mortes. Um exame preliminar já havia dado positivo para o vírus. A contraprova, do  laboratório Instituto Adolfo Lutz, também deu resultado positivo. O paciente passa bem e se recupera em casa, depois de ser atendido no Albert Einstein.

Mandetta voltou a pedir que as pessoas abusem de procedimentos de higiene, como lavar as mãos constantemente para evitar a proliferação do vírus. Questionado se aconselharia o uso de máscaras pela população, o ministro alertou que as proteções “vencem” após duas horas de uso e que uso prolongado delas, sem trocá-las, não seria higiênico. O ministro da Saúde repetiu que o  mais recomendado para esses casos de vírus é água e sabão em mãos e rostos.

— Temos de aumentar o hábito de lavar as mãos, o que não é muito arraigado na nossa cultura. É melhor apostar nesse tipo de medida, que apostar em máscaras descartáveis _ afirmou à Globo News.

Confira a íntegra aqui: Abastecimento de máscaras e luvas preocupa Ministério da ...


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/02


2020

Mega-Sena pode pagar R$ 200 milhões

Por G1

O concurdo 2.237 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 200 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio acontece nesta quinta-feira (27) no Terminal Rodoviário Tietê, em São Paulo. A aposta mínima custa R$ 4,50.

O prêmio é o terceiro maior da história da Mega-Sena em concursos regulares (excluída a Mega da Virada, cujos sorteios são no dia 31 de dezembro).

O valor do prêmio pode garantir um rendimento de quase R$ 518 mil por mês, caso o apostador escolha investir na poupança da Caixa. Se preferir aplicar o dinheiro em bens, o ganhador poderá comprar 40 coberturas de luxo, de 500 metros quadrados, em Copacabana, no Rio, segundo a Caixa.

Como apostar

As apostas na Mega-Sena podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) de quinta-feira em qualquer lotérica do país e também no portal Loterias Caixa.

O valor da aposta simples é de R$ 4,50 nas lotéricas. Para jogar no portal Loterias Caixa, o apostador deve ser maior de 18 anos e efetuar um cadastro. O cliente escolhe os palpites, insere no carrinho e paga suas apostas de uma só vez, com cartão de crédito. O valor mínimo da compra é de R$ 30,00 e máximo de R$ 500,00 por dia.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 4,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 22.522,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores