O Jornal do Poder

25/09


2020

Precariedade no fornecimento de água assola Poção

Em Poção, no Agreste Central, a população segue reclamando da precariedade no fornecimento de água nas casas, mesmo com chuvas recentes, que preencheram a barragem de Duas Serras em 75% da sua capacidade. O diretor da Rádio Vale do Açaí FM, Herculano Correia, entrou em contato com o blog para relatar o drama vivido por seus conterrâneos.

“Nossa cidade passou oito anos sem abastecimento e a barragem de Duas Serras, mesmo sem manutenção da Compesa, recebeu as últimas chuvas e tem esse líquido tão precioso para chegar às casas de nossa gente, mas a Compesa segue de olhos fechados. Isso é uma irresponsabilidade. As autoridades competentes não enxergam a necessidade do nosso povo, que continua clamando devido à falta d’água”, desabafa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Potencial Pesquisa & Informação

25/09


2020

Ministra da Agricultura na live do blog

Responsável por uma das áreas mais bem sucedidas do Governo Bolsonaro, no comando da pasta da Agricultura, a ministra Teresa Cristina confirmou, há pouco, presença na live deste blog da próxima quarta-feira. Em pauta, o agronegócio, a alta do arroz e a política agrícola para o Nordeste.

Será pelo canal do blog no YouTube, com transmissão simultânea pela Rede Nordeste de Rádio, formada hoje por mais de 40 emissoras nos Estados de Pernambuco, Alagoas e Bahia, no horário do Frente a Frente, de 18 às 19 horas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

25/09


2020

Beto Accioly anuncia o vice da sua chapa em Camaragibe

O pré-candidato a prefeito de Camaragibe pelo PP, Beto Accioly, anunciou, ontem, o nome do advogado Felipe Dantas (PV), como pré-candidato a vice-prefeito. Com isso, os partidos PV, Rede e PMN se uniram a coligação Camaragibe Um Novo Tempo, tornando-se assim a maior frente política do município, com 10 partidos.

Agora, a coligação Pra Mudar Camaragibe é composta pelos partidos PP, PV, Avante, PSL, PDT, PMN, Rede, Pros, PL e PSC.

Durante o anúncio, Felipe Dantas, falou sobre a importância da união em prol da construção do futuro de Camaragibe. “A política é feita de decisões difíceis. E, hoje, eu e Beto entramos em consonância quanto o que entendemos que é melhor para o grupo e para o futuro de Camaragibe. Não é apenas uma aliança política, e sim uma aliança programática, uma aliança de ideias, de um projeto para o que é melhor para nossa cidade. Estamos juntos para construir um novo tempo para Camaragibe”, afirmou.

Para Beto Accioly, a chegada de Felipe Dantas fortalece o projeto de mudança que ambos passam a construir juntos. “O exercício do diálogo nos mostrou que os nossos projetos convergiam para o mesmo caminho de transformação e construção do novo tempo que sonhamos para Camaragibe. Formamos a maior força política da história do município e a única que representa o verdadeiro sentimento de mudança”, disse o pré-candidato.

Participaram do encontro os presidentes estaduais dos partidos, deputado federal Eduardo da Fonte (PP); Jorge Carreiro (PV); Clécio Araújo (Rede); Ivanildo Pedro (PMN); Marco Amaral (PSL); o presidente da Juventude Progressista, Lula da Fonte; e o diretor da Federação Pernambucana de Futebol, Jorge Vieira Júnior.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/09


2020

Reeleição, acaba ou permanece

Por Irineu Tamanini

Em vigor no País desde o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o instrumento constitucional da reeleição, criado pela Emenda Constitucional número 4, de 14 de setembro de 1993 – portanto há 27 anos – já beneficiou três ex-presidentes da República. O próprio FHC, Lula, Dilma. Certamente, o atual ocupante do Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro, irá disputar a reeleição como fizeram os seus colegas em 2022. Beneficiou, ainda, vários governadores e prefeitos.

Desde a sua criação, o expediente da reeleição colheu aplausos e críticas. Agora, o tema volta a se. A mudança valeria a partir das eleições de 2026.

O site www.direitoglobal.com.br ouviu opiniões dos mais variados setores da sociedade: ex-presidente da República, ex-presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), ex-ministro do TST, ex-ministros da Justiça e da Previdência Social, ex-procurador-geral da República, ex-presidentes nacionais da OAB, ex-presidente da Ajufe, diplomata, advogados e jornalistas e ex-craques que atuaram na Seleção Brasileira, Fluminense, Flamengo e Atlético Mineiro, Bahia e Santa Cruz (PE).

Seguem as opiniões de alguns dos entrevistados sobre a reeleição de presidentes da República, governadores e prefeitos:

Carlos Mário Velloso, ex-presidente do STF e do TSE:

“A história da República brasileira não conhece a figura da reeleição quanto aos cargos do poder executivo. A reeleição é perniciosa, prejudica a administração. Um bom presidente é capaz de realizar uma notável administração num só período. Exemplo: JK, que construiu Brasília. Inexistindo a possibilidade de reeleição, o mandato ideal seria de cinco anos”.

Marco Aurélio – ministro do STF e próximo decano do Supremo:

“A alternância é sempre democrática e republicana. Ante a cultura brasileira, o vezo de utilizar-se a máquina administrativa visando à reeleição, o término desta implicará maior equilíbrio na disputa”.

Michel Temer, ex-presidente da República, ex-presidente da Câmara dos Deputados em duas Legislaturas:

“Possível juridicamente é. É preciso verificar a conveniência política. Se acabar há de se estabelecer prazo maior para o mandato”.

Torquato Jardim, ex-ministro da Justiça e ex-ministro do TSE:

“Na técnica do poder de emenda constitucional – não versando cláusula pétrea, sim. É sagaz que seja a partir de 2026 porque protege a emenda do ataque judicial pelos eleitos em 2018 sob o sistema de uma única reeleição”.

Carlos Alberto Reis de Paula, ex-presidente do TST e primeiro ministro negro da história do STF e dos tribunais superiores:

“Sou favorável à reeleição pois entendo que para os que desempenharam bem as atribuições do cargo, podem prosseguir, e para os que não o foram, os eleitores têm o voto para afastá-los”.

Aristides Junqueira, ex-Procurador-Geral da República de 20 de junho de 1989 a 28 de junho de 1995:

“À reeleição foi introduzida entre nós recentemente e não condiz com nossa cultura. Chegar de imitar cultura alienígena inadaptável aos nossos bons costumes”.

Jair Soares, ex-ministro da Previdência Social, ex-governador do Rio Grande do Sul, ex-deputado federal e estadual e vereador

“Claro que é possível, desde que ele consiga as assinaturas. A vigência está certa, a partir de 2026. Um mandato de quatro anos é pouco quando o administrador é bom!”.

Jorge Maurique, ex-presidente da Ajufe, desembargador federal aposentado e advogado:

“À reeleição foi uma péssima ideia! Desorganiza todo o sistema político, pela tentativa de perpetuação da pessoa que comanda o executivo. Tem que acabar mesmo, pelo bem da nossa já tão fragilizada democracia.”

Reginaldo Oscar de Castro, ex-presidente nacional da OAB:

“Segundo Fernando Henrique, seria ingenuidade imaginar que “os presidentes não farão o impossível para ganhar a reeleição”. Em um mundo carente de estadistas, só o voto corrige o estrago que o próprio voto produziu. A democracia não garante sempre a escolha do melhor, apenas permite que se continue tentando, tentando, tentando até acertar.

Isto é afirmação do Noblat. Acrescento que sempre fui opositor à adoção da reeleição. O ser humano, por natureza, é dotado do instinto da sobrevivência. Acredita na vida eterna porque não admite a morte. Assim é também sua reação na preservação do poder. Fará o que puder para preserva-lo. Pior que entre nós, embora uma reeleição seja permitida, poderá o reeleito disputar outra eleição quatro anos após o fim de seu mandato. Com direito a nova reeleição. Será uma interminável e “democrática” ditadura, mantida obviamente com muita corrupção.”

Cezar Britto, ex-presidente da OAB Nacional e da OAB de Sergipe:

“A reeleição começou errada e errada continuou. Fruto de confessada compra de votos de parlamentares, a reeleição para o chefe do Poder Executivo legalizou o abuso da máquina estatal em uso próprio, quebrando a fundamental paridade de armas e de oportunidades na disputa eleitoral. O poder do governante tende a governar o poder eleitoral, desgovernando a democracia”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/09


2020

Quanto maior o salto, maior a queda

O vereador de Caruaru Marcelo Gomes (PSB) já pode incluir no seu perfil o trevo da sorte. Caiu no seu colo a missão de ser o personagem imponderável das eleições da cidade, caso consiga votos suficientes para levar a eleição para o segundo turno. É difícil? Certamente. Mas, desde que teve seu nome lançado candidato, tem se dedicado 24 horas por dia para cumprir a tarefa que lhe foi dada.

Na sucessão de poder em Caruaru, Marcelo Gomes era o último da fila no campo das oposições. Na frente dele tinham nomes mais "cascudos", por assim dizer, a exemplo dos ex-prefeitos e deputados estaduais José Queiroz (PDT) e Tony Gel (MDB), o deputado federal Wolney Queiroz (PDT), o ex-vice governador Jorge Gomes e a ex-deputada Laura Gomes (ambos pai e mãe se Marcelo). Um por um, por circunstâncias políticas e até pessoais, foram desistindo do papel de enfrentar a candidata à reeleição e favorita Raquel Lyra (PSDB).

O clima em Caruaru, nestas condições, é de uma eleição já resolvida. Raquel tende a ser reeleita no primeiro turno, não dando chances para um inesperado fato político que provoque um também improvável segundo turno

Mas é justamente neste território de "guerra vencida" que Marcelo Gomes pode surgir das urnas como o personagem político novo dessa eleição no município. Só vai existir segundo turno se ele conseguir conquistar parcela do eleitorado e se sua campanha avançar sobre o eleitorado insatisfeito com a gestão atual da prefeita Raquel, que não é pequeno.

Além do desempenho individual, Marcelo Gomes terá sucesso ou não na sua caminhada, caso venha a contar pra valer, entre outros fatores, com quatro forças sociais significativas na mobilização do seu palanque: as militâncias dos grupos Queiroz (José Queiroz e Wolney Queiroz) e de Tony Gel, a estrutura do governador Paulo Câmara (que tem a obrigação moral de oferecer as condições pra que Marcelo construa sua campanha, porque sem ele seria humilhante o governo não ter candidato na principal cidade do Agreste) e o apoio financeiro do PSB.

Só cabe agora aguardar o resultado dessa equação no curso das próximas semanas até o dia das eleições. Enquanto isso, Raquel Lyra segue super favorita. Olhando todo esse cenário de cima pra baixo. Mas não se deve subestimar nenhum adversário e subjugar a velha máxima popular: "quanto maior o salto, maior é a queda".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/09


2020

Coluna da sexta-feira

Dando a volta por cima

Após cair ao longo do primeiro ano de Governo, a popularidade do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disparou neste mês, na comparação com dezembro do ano passado, segundo pesquisa do Ibope contratada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O levantamento mostra que a fatia da população que considera o governo ótimo ou bom é de 40%, 11 pontos a mais do que em dezembro de 2019 (29%). O índice é o maior desde o início do mandato.

A avaliação negativa, ou seja, aqueles que classificam a administração federal como ruim ou péssima caiu de 38% para 29% em nove meses. Entre uma pesquisa e outra, o País enfrentou a pandemia de covid-19, que matou quase 140 mil pessoas até quarta-feira passada, de acordo com dados de levantamento feito por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL. Nesse período, o Governo liberou um auxílio emergencial de R$ 600 para trabalhadores informais e desempregados. Bolsonaro, porém, foi criticado pela postura em relação à crise sanitária.

O Ibope também perguntou aos entrevistados se aprovam ou desaprovam a maneira do presidente administrar o País. Nesse quesito, a aprovação pessoal de Bolsonaro subiu de 41% para 50%, voltando ao patamar observado em abril de 2019 (51%). Foram consultadas duas mil pessoas em 127 municípios no período de 17 a 20 de setembro. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos.

Em relação à primeira pesquisa do Ibope no Governo Bolsonaro, em abril de 2019, a avaliação positiva do Governo está maior. O presidente tinha 35% de ótimo e bom no início da administração e agora tem 40%. Entre os entrevistados, 29% considerando a gestão do chefe do Planalto como regular. Numa leitura a grosso modo, é possível que esta recuperação tenha explicação com o ajuda dos R$ 600 a mais de 60 milhões de brasileiros.

Na estratificação da pesquisa, entretanto, há uma satisfação também identificada entre os eleitores com renda familiar acima de cinco salários mínimos, segmento mais crítico e que não depende de nenhum programa social ou assistencialista, se assim for considerado, o que dá ao presidente a certeza de que o seu Governo está, finalmente, em sintonia com a população em geral.

Olho no futuro – O Ibope também perguntou às pessoas sobre o futuro do governo Bolsonaro. Para 36%, o restante da gestão será ótima ou boa. Para 30%, será negativa (ruim ou péssima). No combate ao desemprego, o Governo é aprovado por 37% dos entrevistados, uma oscilação negativa em relação ao índice de dezembro do ano passado, de 41%. Nas eleições de 2018, o presidente teve 46% dos votos no primeiro turno. Está faltando, portanto, muito pouco para recuperar a confiança daqueles que votaram nele, entrando, assim, numa zona mais confortável para brigar pela reeleição em 2022.

Sem adversário – Em crescente recuperação da sua popularidade, conforme pesquisa do Ibope contratada pela CNI, na qual sua avaliação positiva subiu de 29% para 40% em nove meses, o presidente Bolsonaro ainda não tem adversário para 2022, quando tentará a reeleição. Mesmo que recupere seus direitos políticos, o ex-presidente Lula não será páreo e o ex-ministro Sérgio Moro, que largou a pasta para pavimentar sua candidatura ao Palácio do Planalto, mas não consegue decolar, patina entre 3% a 4%. Também Ciro Gomes, do PDT, que projeta uma aliança com o PSB, está lá embaixo, com apenas 6%.

Cenário paulista – O deputado federal Celso Russomanno (Republicanos-SP) lidera a disputa para a Prefeitura de São Paulo com 29% das intenções de voto, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada ontem. Em segundo lugar está o atual prefeito da capital paulista, Bruno Covas (PSDB), com 20%. Guilherme Boulos (Psol) tem 9% das intenções de voto. O ex-governador Márcio França (PSB) tem 8%. A pesquisa foi realizada, presencialmente, de 21 e 22 de setembro, com 1.092 eleitores. A pesquisa foi encomendada pela Folha de S. Paulo e está registrada sob o número 06594/2020. O levantamento mostra que Jilmar Tatto (PT), Andrea Matarazzo (PSD), Arthur do Val (Patriota) e Vera Lúcia (PSTU) alcançaram apenas 2%. Joice Hasselmann (PSL), Levy Fidelix (PRTB), Marina Helou (Rede), Orlando Silva (PC do B) e Filipe Sabará (Novo) tiveram 1% das intenções. Antônio Carlos Silva (PCO) não pontuou.

O fujão recuou – O candidato do PSB à Prefeitura do Recife, João Campos, desistiu de furar o debate da UFPE, o primeiro a ser realizado entre os postulantes da capital pernambucana. O encontro vai ocorrer na próxima segunda-feira. João tinha usado como justificativa, compromissos da agenda de campanha no mesmo horário da sabatina, que será realizada das 19h30 às 21h30. Depois das críticas sofridas pela ausência, decidiu confirmar presença no debate. Na verdade, ele queria ficar de fora por orientação dos seus marqueteiros, mas candidato que usa esse tipo de estratégia é o que se encontra em posição privilegiada nas pesquisas, o que não é o caso do socialista.

CURTAS

INTIMADO – A 15ª Zona Eleitoral do Cabo determinou a coleta do depoimento à Polícia Federal do candidato a prefeito, delegado Antônio Resende (Podemos), por crimes de atentado à honra do candidato à reeleição Lula Cabral (PSB). “Temos vivido uma campanha marcada por fake news. Isso é algo que não podemos aceitar de nenhuma maneira. A justiça está sendo implacável e isso é muito bom para o processo eleitoral. Não podemos aceitar um processo eleitoral marcado por mentiras, atentados à honra. Vamos continuar comemorando decisões assertivas como essa, para o bem do processo eleitoral na nossa cidade”, disse Luiz Pereira, coordenador geral da campanha da Frente Popular do Cabo.

LIVE COM MINISTRA – A ministra da Agricultura, Teresa Cristina, confirmou, ontem, sua presença na live deste blog da próxima quarta-feira, através do nosso canal no pelo YouTube com transmissão simultânea pela Rede Nordeste de Rádio no horário do Frente a Frente, entre 18 às 19 horas. Na pauta, o agronegócio, que tem segurado o crescimento do PIB no País, e a polêmica da alta do arroz. Vamos tratar também das políticas da sua pasta para o Nordeste, especialmente para as áreas de sequeiro e irrigada, com destaque para os projetos de irrigação no polo Petrolina-Juazeiro.

Perguntar não ofende: O que dirá a TV-Globo diante da pesquisa do Ibope mostrando a recuperação da imagem de Bolsonaro?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Detonautas - Micheque Letras. Vontade de pegar essa sua boca e encher de porrada (encher de porrada) Hey Michelle, conta aqui pra nós A grana que entrou na sua conta é do Queiroz? Hey capitão, como isso aconteceu? Levante a mão pro alto e agradeça muito a Deus Zero 1 é Willy Wonka Zero 2 é Bananinha Zero 3 Tonho da Lua, que comanda a turminha Passa o dia conspirando, arrumando confusão... Mas é tudo gente boa, gente de bom coração, então... Hey Michelle, conta aqui pra nós A grana que entrou na sua conta é do Queiroz? Hey capitão, como isso aconteceu? Levante a mão pro alto e agradeça muito a Deus! Se liga rapá, quem tu tá pensando que enganou? Agora vem cá e mostra tudo que você pregou Porque eu sei lá, quando a gente passa alguém pra trás e fica impunemente sempre se arriscando mais! O risco é maior e a ganância toma tudo então, e quanto mais tem mais se sente o dono da situação Só que comigo não, nunca me enganou Então responde logo como que essa grana aí entrou Hey Michelle, conta aqui pra nós A grana que entrou na sua conta é do Queiroz? Hey capitão, como isso aconteceu? Levanta a mão pro alto e agradeça muito a Deus Hey Michelle, conta aqui pra nós A grana que entrou na sua conta é do Queiroz? Hey capitão, como isso aconteceu? Levante a mão pro alto e agradeça muito a Deus

Fernandes

Ibope: 51% dos brasileiros não confiam em Bolsonaro Pesquisa Ibope encomendada pela CNI aponta que 51% dos brasileiros não confiam em Jair Bolsonaro. O levantamento, porém, ressalta que o atual governo é aprovado por 40% da população, turbinado em grande parte pelo uso político do auxilio emergencial aprovado pelo Congresso

marcos

Blog 247; Lula joga a toalha e diz, impressionante esse Mito Jair Bolsonaro é Foda!

marcos

O candidato a prefeitura de São Paulo pelo PT, Gilmar Tatto está muito Bem nas pesquisas, no momento ele empata com Joice nos míseros 2%. Logo ele está muito Bem, mas Bem Fudido. kkkkkkkkkkkkkkkkkk

marcos

Respondendo ao Perguntar não ofende: A TV-Globo dirá que Bolsonaro estava SEM máscara na recuperação da imagem! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk



24/09


2020

Candidato a vereador em MG morre após ataque em live

Do G1 MG

O candidato a vereador em Patrocínio (MG) Cassio Remis (PSDB) foi morto a tiros na tarde desta quinta-feira (24) após ser atacado durante uma live. De acordo com a polícia, o autor do crime é Jorge Marra, irmão do prefeito da cidade.

Antes de morrer, a vítima estava na Avenida João Alves do Nascimento mostrando o processo de revitalização quando alegou na transmissão ao vivo que funcionários da Prefeitura eram usados para fazer serviços particulares em frente a uma residência que seria o comitê de campanha do atual prefeito, Deiró Moreira Marra. Nesse momento, o assassino saiu de um veículo, tomou o aparelho da vítima e voltou ao carro.

Segundo o tenente-coronel Salomão Queiroz Caixeta, em seguida Remis foi atrás de Jorge Marra, que se dirigiu à Secretaria de Obras. Na porta do local, o candidato tentou pegar o telefone de volta, mas Marra atirou e fugiu.

Atualmente, Jorge Marra ocupa o cargo de secretário de Obras. Após o crime, a Prefeitura informou que se pronunciaria durante coletiva para a imprensa. Veja abaixo.

Live

A live de Cassio Remis foi postada por volta depois das 15h. "Boa tarde. Estamos aqui na avenida que está servindo para reforma e, para nossa surpresa, mas não para nossa estranheza, nós nos deparamos desde ontem com um arsenal de funcionários da Prefeitura sendo utilizados para fazer o calçamento de onde possivelmente será o comitê eleitoral do prefeito (...). Isso mesmo, funcionários da Prefeitura, maquinários da Prefeitura, com (...). Agora eu pergunto para vocês moradores dessa avenida, quantos de vocês tiveram a condição de ter esse asfaltamento aqui. Ninguém. Aqui, agora chegando o secretário para me agredir".

Após o encerramento da transmissão ao vivo, Remis foi atrás de Jorge Marra. Em seguida, o crime ocorreu. Diversas pessoas foram para o local acompanhar o trabalho da polícia.

Cassio Remis

Cassio Remis foi eleito vereador em 2008, e presidente da Câmara em 2013/2014. O político exerceu dois mandatos consecutivos 2009/2012 e 2013/2016.

Coletiva da Prefeitura

Por volta das 17h30, o prefeito de Patrocínio falou com a imprensa e afirmou que ele não teve relação com a discussão entre Cássio e o irmão. Além disso, Deiró Moreira Marra rebateu a crítica feita pelo candidato a vereador durante a live e comentou que já foi providenciada a exoneração de Jorge Marra do cargo de secretário.

A matéria na íntegra está disponível no G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/09


2020

Moradora de Arcoverde responsabiliza Rubis por tortura

Uma moradora de Arcoverde acusa o delegado Israel Rubis (PP) por abuso de autoridade e o responsabiliza por uma operação policial, realizada em 20 de setembro de 2019, na qual afirma ter sido vítima de violência. Keila de Andrade Sabino fez um relato sobre o caso nas redes sociais, que ganhou repercussão nos últimos dias (assista ao vídeo).

“Por volta das 5h, agentes bateram na minha porta. Eu me levantei assustada e eles mostraram uma foto da minha habilitação e falaram que tinham um mandado de busca e apreensão para a minha residência. Eu estava com um vestido bem transparente e pedi para trocar de roupa. Eles autorizaram, mas quando fechei a porta do quarto, entraram com truculência, dizendo ‘licença p**** nenhuma’ e me algemaram. Meus seios ficaram de fora e eu pedi para me soltarem. Quando eu disse que sabia dos meus direitos, levei um tapa no rosto”, relatou ao blog.

“Havia uma mulher policial na operação, mas ela não entrou para lidar com a situação. Fiquei nua na frente de policiais e algemada no sofá por quase uma hora. Meu pulso já estava inchado. Não encontraram nada na minha casa e eu pedia para ligar para o meu patrão para avisar que iria ser conduzida à Delegacia. Trabalho com sex shop e eles faziam comentários em tom de deboche com produtos que estavam na minha casa. Também zombaram do meu filho, que é homossexual. Levaram meu celular e não me entregaram”, prosseguiu Keila.

Ela informa que pediu para fazer exame de corpo de delito, mas teve a solicitação negada por diversas vezes na Delegacia de Arcoverde até conseguir. Além disso, procurou a Corregedoria de Polícia e o Ministério Público de Pernambuco, mas não obteve retorno até o momento. Sobre Rubis, declarou: “Ele passou por cima das ordens do comandante porque não podia ter chamado policiais do Recife para participar dessa operação.”

Ainda de acordo com ela, a cunhada, Aline Lucena Silva, foi intimidada pelo delegado Rubis por suspeita de gtráfico de drogas e espancada por policiais. “Ela estava em casa e relatou a ameaça feita pelo delegado Rubis, que foi pessoalmente lá. Ele entrou cheio de gracinha, chamando palavrões e a arrastou pelos cabelos, perguntando quem fornecia drogas. Rubis colocou uma sacola plástica na cabeça dela, impedindo a respiração. Ele repetiu o procedimento por várias vezes, viu que não tinha resposta e parou”, declarou.

“Tinha uma policial e o delegado pediu para que procurasse drogas nas partes íntimas da minha cunhada. Isso foi feito diante dos policiais homens. Foi tamanha humilhação. Viram que não tinha nada e falaram que a levariam para o hospital. O próprio delegado fez ameaças, dizendo que se abrisse a boca, mataria os parentes dela, que ficou muito assustada e não falou nada”, continuou a relatar. "Tortura é certo? A gente não pode chegar na casa dos outros como se fosse a pior pessoa do mundo. Que risco minha cunhada oferecia ao senhor? Doutor Israel, que risco eu ofereço para a população? Tudo que eu tenho foi do meu suor", desabafou em vídeo.

Keila diz que ainda não teve ciência do exame de corpo de delito a que se submeteu nem foi ouvida pela Promotoria. Israel Rubis chegou a fazer um comentário numa publicação sobre o caso no Facebook: “Keila Andrade, esteja à vontade, querida! Procure saber no Ministério Público e na Delegacia porque sua denúncia não prosperou, creio que o promotor vai te explicar, e mostrar o que foi produzido, demonstrando que eu (nem) sequer estive na sua casa, e sua denúncia foi absolutamente fantasiosa! Abraços.”

Israel Rubis disputa a Prefeitura de Arcoverde como vice na chapa encabeçada pelo empresário Wellington Maciel (MDB). A reportagem procurou o delegado para que se pronunciasse sobre as acusações, mas não obteve retorno.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/09


2020

João foge a pergunta sobre corrupção de Geraldo

Diário do Poder

O deputado João Campos (PSB-PE), que se esforça para ignorar os sucessivos escândalos de corrupção na prefeitura do Recife, chefiada pelo seu partido, fugiu ao assunto durante entrevista à BandNews TV, esta noite, quando o âncora Felipe Vieira o questionou sobre o fato de, no Recife, ele ser “vidraça”.

Candidato à prefeitura do Recife, Campos enrolou, disse que está preocupado com o futuro etc, mas evitou o tema provocado pela pergunta: as denúncias de corrupção contra o atual prefeito, Geraldo Júlio (PSB).

O prefeito aliado de João Campos foi “visitado” pela Polícia Federal por seis vezes, durante a pandemia. O deputado não mencionou o assunto e nem defendeu o prefeito aliado.

Geraldo Júlio é considerado atualmente o gestor público mais investigado do País por suspeita de corrupção nas compras de materiais de combate à covid-19.

A turma na prefeitura do Recife exagerou: é acusada de haver comprado por valores superfaturados até mesmo respiradores usados no tratamento de doenças respiratórias em porcos.

O âncora, Felipe Vieira, também inseriu em sua pergunta referência à candidatura de Marília Arraes (PT), que lidera as pesquisas, mas Campos de novo saiu “pela tangente”, afirmando que seu partido enfrentou candidaturas petistas, nas duas últimas eleições, e as venceu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/09


2020

Bolsonaro pode sobrevoar polo de confecções

O presidente Bolsonaro acaba de confirmar, com exclusividade ao blog, sua presença em Pernambuco na próxima quinta-feira. A agenda ainda está sendo definida, mas a aeronave da sua comitiva pousará em Campina Grande. De lá, seguirá de helicóptero para o Sertão do Pajeú ou para a região do Ramal do Agreste, próximo a Arcoverde. Se optar pelo Pajeú, inaugura a Adutora do Pajeú, em São José do Egito.

Pernambucano mais próximo hoje ao presidente, o presidente da Embratur, Gilson Neto, está convencendo Bolsonaro a fazer um sobrevoo de helicóptero em Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe, para conhecer o maior polo de confecções do Nordeste. Amanhã, o presidente se submete a uma pequena cirurgia em São Paulo para retirada de um cálculo renal.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha