O Jornal do Poder

28/09


2020

Marinaldo inicia sua campanha na zona rural de Timbaúba

O candidato do PSB à Prefeitura de Timbaúba, Marinaldo Rosendo, iniciou sua campanha com caminhadas pela Zona Rural da cidade.

Logo pela manhã, Rosendo passou no comitê da majoritária, ajudou nas personalizações de carros ao lado do vice Jacinto Neto, e seguiu em companhia de uma comitiva bem reduzida para as localidades de Jundiá e Usina Cruangi.

“Fico muito feliz e agradecido por todo carinho e apoio, confesso que me surpreendi com tanta receptividade”, declarou Marinaldo. A movimentação foi grande, porém o candidato não se demorou em alguns lugares para evitar aglomerações.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Potencial Pesquisa & Informação

28/09


2020

Coligação pede impugnação da candidatura em São José do Egito

A coligação Muda São José, encabeçada pelo médico e ex-prefeito, Romério Guimarães (PP), entrou com uma ação na Justiça Eleitoral de número 060049-04.2020.6.17.0068, pedindo a impugnação da candidatura do atual prefeito de São José do Egito, Evandro Valadares (PSB).

A ação, impetrada pela coordenação jurídica da coligação, é referente ao Convênio nº 285/2010, celebrado junto ao Ministério do Turismo, no valor de R$ 200 mil reais para a realização da IV FEAPA- Feira Agropecuária do Pajeú. O Tribunal de Contas da União (TCU) constatou diversas irregularidades e rejeitou as contas com decisão irrecorrível no órgão de controle federal, demonstrando ainda o dano provocado ao erário, configurando inquestionável ato doloso de improbidade administrativa, atingindo a elegibilidade do atual prefeito.

De acordo com a coordenadora jurídica da coligação, Herica Nunes, São José parece viver à margem da lei, com uma gestão que mais se parece familiar do que pública. “Felizmente os instrumentos jurídicos serão acionados e a justiça eleitoral, que é a justiça da democracia, não vai fazer tratar com invisibilidade a sequência de desmandos dos que se acham os donos do poder”, disse.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

28/09


2020

Marília esconde o PT?

Há pouco, um leitor enviou ao blog uma foto inusitada, que está circulando em grupos de WhatsApp: um caminhão estampado com a imagem da candidata do Partido dos Trabalhadores à Prefeitura do Recife traz a frase "Sou eleitor de Bolsonaro, mas apoio Marília Arraes". A surpreendente foto acaba, por linhas tortas, entrando em consonância com o que a petista disse durante a pré-campanha, quando mostrou disposição para dialogar com o presidente Jair Bolsonaro e buscar recursos para a capital pernambucana, se eleita.

Não é segredo a aversão que o chefe do Executivo tem pelo PT, a ponto de proferir, sempre que pode, que "a nossa bandeira jamais será vermelha". Tão surpreendente quanto a imagem do caminhão tem sido a postura adotada por Marília Arraes de esconder o vermelho, cor característica de sua legenda. Na abertura da campanha, especificamente na carreata e no passeio de barco, ela usou lilás. Já o vice de chapa, João Arnaldo (PSOL), e diversos apoiadores vestiam roupas brancas.

A atitude irritou membros da velha guarda petista.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

MARCOS MORAIS

As vezes os políticos falam se dizem diferentes mas quando o assunto é ganhar a eleição se juntam até com o capeta.



28/09


2020

Abreu e Lima: Candidatura de Cristiane Moneta é legitima

A Procuradoria Regional Eleitoral emitiu, ontem, parecer favorável a legitimidade da candidatura de Cristiane Moneta à Prefeitura de Abreu e Lima. Segundo a procuradoria, o PSB estadual não conseguiu comprovar que o Diretório Municipal contrariou as regras do diretório estadual do partido.

No relatório, o procurador Wellington Cabral Saraiva sugere que o TRE acate a solicitação de Moneta e invalide os atos do PSB estadual, que determinou a não candidatura própria da legenda em Abreu e Lima. Segundo Saraiva, a executiva estadual não teria cumprido os requisitos legais para destituir o órgão. “Não foram observadas as demais regras pelo diretório estadual ou, ainda que tenham sido, não foram demonstradas”.

O caso ainda será julgado pelo Plenário do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco. Nesse último domingo, Moneta deu o pontapé inicial na sua campanha visitando vários bairros da cidade junto aos seus apoiadores.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/09


2020

A insensatez do secretário Rodrigo Novaes

O secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Rodrigo Novaes, não se incomoda nem um pouco de ser flagrado durante suas andanças pelo interior do Estado desrespeitando os protocolos sanitários de combate à Covid-19. Pelo contrário: divulga em suas próprias redes sociais que ignora o decreto com medidas de enfrentamento à pandemia instituído pelo seu superior, o governador Paulo Câmara (PSB).

Rodrigo tem circulado em diversas cidades do Sertão pernambucano e discursado em palanques de candidatos aliados, como no da postulante à Prefeitura de Tacaratu Sandra Regina (PSB), em ato que reuniu centenas de pessoas. Ou então, posa sem máscara para fotos, em Cabrobó, como é possível ver nas imagens. Em Inajá, o secretário aparece mais uma vez sem qualquer tipo de proteção, em cima de um veículo, cumprimenta e abraça outro homem igualmente sem máscara, rodeado por diversos eleitores sem EPIs, em um encontro político para pedir votos para o candidato a prefeito Marcelo de Alberto (PSD).

Com atitudes assim, Rodrigo Novaes estimula as pessoas a saírem de casa desprotegidas, com grande risco de serem contaminadas e de propagarem o novo coronavírus. Diante disso, cabe perguntar: o Governo do Estado tem alguma autoridade para cobrar respeito às medidas de distanciamento impostas quando um de seus secretários não segue a própria determinação do governador?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/09


2020

De liderança a liderado

No fim de semana, o ex-prefeito de Belo Jardim Cintra Galvão (MDB) acabou o mistério e anunciou, através de um vídeo divulgado em sua página no Facebook, o seu apoio à candidatura de Isabelle Mendonça (PSB) à Prefeitura.

O apoio não agradou aos seguidores fiéis do Pavão Misterioso, como é conhecido. Um eleitor ateou fogo numa bandeira emblemática de Cintra, da última campanha a prefeito, que disputou em 2008. O ato em repúdio ao apoio à Isabelle, foi filmado e viralizou nas redes.

A nossa redação também recebeu áudios que circularam nos grupos de WhatsApp e em uma emissora de rádio da cidade, mostrando a revolta dos antigos apoiadores de Cintra. "A gente está decepcionado", disse Severino Coco, em áudio direcionado a Cecílio Galvão.

Nas eleições de 2018, fragilizado pelo rompimento com o atual prefeito de Belo Jardim, Hélio dos Terrenos (PTB), o apoio de Cintra Galvão rendeu pouco mais de 300 votos aos deputados Ricardo Teobaldo e Romero Filho. Há quem diga que, hoje, o Pavão é apenas um cabo eleitoral de luxo e que, os poucos votos que restaram ao grupo, não serão transferidos para Isabelle Mendonça.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/09


2020

FBC entrega iguaria pernambucana a Bolsonaro

Em encontro, na manhã de hoje, no Palácio da Alvorada, o líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho, entregou ao presidente Jair Bolsonaro uma encomenda especial: passas de caju enviadas diretamente do Agreste pernambucano pela candidata a prefeita de Casinhas, Juliana.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Evasão fiscal de Trump tem semelhanças com rachadinha dos Bolzonaros.A evasão fiscal do presidente Donald Trump é um caso que pode ser comparado à rachadinha do presidente Bolzonaro e seus filhos políticos. Paralelos de hipocrisia, ataques à imprensa, luta judicial para evitar dar explicações e suspeita de banditismo estão presentes nos dois episódios.



28/09


2020

Deputado faz cruzada contra o veto do rateio dos precatórios

O deputado federal Fernando Rodolfo (PL-PE), está fazendo uma cruzada pelo Nordeste promovendo o engajamento de professores num movimento que pede a derrubada do veto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), no caso do rateio dos precatórios do Fundef.

Em apenas seis dias, Fernando Rodolfo já percorreu mais de 14 cidades nos estados de Pernambuco e do Piauí. Nos encontros, o deputado apresenta aos professores e líderes sindicais a campanha contra o veto e orienta como deve ser o engajamento na tentativa de convencer deputados e senadores.

Luta antiga de Rodolfo, o movimento nasceu após o presidente Jair Bolsonaro vetar parcialmente a lei 14.057/20, que regulariza o pagamento de precatórios do governo federal e garante o rateio de pelo menos 60% dos precatórios do Fundef com os profissionais do magistério.

“Eu estou nessa luta há muito tempo, por isso sei da importância dessa mobilização e decidi percorrer os estados do Nordeste em busca desse apoio. Se a mobilização ficasse restrita apenas ao meu estado, a chance desse veto cair seria mínima”, falou o deputado.

Ao lado do deputado Bacelar (PODE-BA), Fernando Rodolfo lançou um site com o posicionamento de todos os parlamentares do Congresso Nacional em relação ao veto: www.naoaovetodorateio.com.br. No site também está disponível um abaixo-assinado que já conta com mais de 50 mil assinaturas, onde professores de todo o Brasil e a sociedade de uma forma em geral têm manifestado seu apoio ao movimento.

O roteiro de Rodolfo segue ainda pelos estados do Maranhão, Ceará e Bahia, mas pode ser interrompido, caso o Congresso Nacional convoque uma sessão para apreciar o veto nesta quarta-feira. “Se isso acontecer, eu vou suspender o meu roteiro porque precisarei acompanhar os bastidores da sessão. O prazo legal do veto encerra no dia 14 de outubro, ou seja, se não for apreciado agora, ainda teremos mais 15 dias de luta, onde eu espero concluir meu roteiro pelos cinco estados nordestinos, porque enquanto houver tempo haverá luta”, concluiu Rodolfo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/09


2020

Dudu da Fonte solicita criação de banco de leite em Quipapá

O deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) solicitou ao Governo de Pernambuco e ao Ministério da Saúde a criação de um Banco de Leite Humano e Posto de Coleta em Quipapá, município onde reside a maior doadora de leite do Brasil. Michele Rafaela Máximo Trajano, que chegou a doar cerca de 480 litros do alimento em 2013, agradeceu a iniciativa do parlamentar.

“A Michele é um exemplo da generosidade do povo pernambucano. Ela já se dispôs a ajudar nas campanhas para incentivar a doação de leite materno. Sabemos a importância do alimento e estamos trabalhando para aumentar essa rede de coleta, que deve ajudar inclusive na diminuição da desnutrição infantil”, afirmou Eduardo da Fonte.

Atualmente, não há posto de coleta de leite humano em Quipapá. O ponto mais próximo fica a cerca de 70 km do município, na cidade de Caruaru.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/09


2020

Pergunta que não quer calar: o decano vai fugir da raia?

Por Helena Chagas*

A semana começa com as atenções voltadas para o decano Celso de Mello, que teria antecipado em dois dias a volta ao STF da licença médica por estar irritado com o relator substituto, Marco Aurélio Mello, que revogou sua decisão de convocar Jair Bolsonaro para depoimento presencial no inquérito que apura interferência na Polícia Federal. Marco Aurélio jogou a decisão para o plenário virtual, defendendo depoimento por escrito. No mínimo, espera-se uma bronca do decano. A verdade, porém, é que, a esta altura, esse assunto é secundário. Até as paredes do STF sabem que a investigação, provocada pelo ex-ministro Sergio Moro, andou pouco e dificilmente resultará em denúncia contra o presidente.  

O que interessa nos últimos dias de Celso de Mello na Corte – ele antecipou sua aposentadoria de 1 de novembro para 13 de outubro – é o assunto que está sendo varrido para debaixo do tapete há mais de um ano: o prosseguimento do julgamento do recurso do ex-presidente Lula questionando a parcialidade de Moro e pedindo a anulação da sentença do triplex do Guarujá.

A narrativa: a Segunda Turma interrompeu o julgamento com um pedido de vista de Gilmar Mendes, em junho de 2019, diante de um empate de 2 x 2, para  aguardar a posição do decano para concluí-lo. Gilmar, preocupado com a repercussão de um julgamento de tanta importância, defendeu que se esperasse, para sua conclusão, também o retorno das atividades presenciais da Turma no pós-pandemia – que ocorrerá sabe-se lá Deus quando, mas seguramente depois da aposentadoria do decano.

Os fatos: O STF está com medo de devolver a condição de elegibilidade a Lula, uma decisão que pode mudar os rumos da eleição de 2022. Por isso, vai procrastinando o fim do julgamento, embora já tenha declarado Moro parcial em outra ação penal contra o ex-presidente – aquela que inutilizou a delação de Palocci divulgada oportunisticamente por Moro às vésperas da eleição de 2018. Essa foi mais uma de uma série de decisões recentes da Segunda Turma que revogaram ou reformaram sentenças da Lava Jato. Não houve, nesses casos, inibição alguma de fazer isso em sessões remotas, e nem com menos um ministro no Zoom: boa parte delas resultou de empates de 2 x 2, o que pelas regras do Judiciário gera decisão em favor do réu.      

A bola agora está com o decano. Observadores do STF dizem que, se ele não quisesse de todo se posicionar no caso Lula, poderia ter emendado sua licença de saúde com a aposentadoria. Só que ele voltou, e sabe que vai ter que encarar essa questão. Celso de Mello não é exatamente um admirador do ex-presidente Lula – aliás, diz-se nos bastidores que não tem a menor simpatia por ele.

Mas, também segundo os mesmos observadores, ele tem uma longa e brilhante carreira como juiz garantista, defensor do direito de defesa contra os abusos de poder. Nessa linha, as apostas são de que, se votar, a coerência indica um voto pela anulação da sentença em razão da parcialidade demonstrada de Moro. Mas será que vai votar? Ou vai fugir da raia, arranhando a imagem de uma irretocável história na magistratura?

*Jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Evasão fiscal de Trump tem semelhanças com rachadinha dos Bolzonaros.A evasão fiscal do presidente Donald Trump é um caso que pode ser comparado à rachadinha do presidente Bolzonaro e seus filhos políticos. Paralelos de hipocrisia, ataques à imprensa, luta judicial para evitar dar explicações e suspeita de banditismo estão presentes nos dois episódios.

Fernandes

Bolsonaro e Paulo Guedes criam nova CPMF, confirma líder do governo no Congresso Projeto do novo imposto, tema com forte rejeição na população e no Congresso, vem acompanhado da criação do programa Renda Cidadã.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

...está com medo de devolver a condição de elegibilidade a Lula... Todos sabem da posição esquerda caviar dessa jornalista. Fosse algum julgamento que pudesse ser contra o maior ladrão do Brasil, ela não faria nenhum comentário e, se o fizesse, não diria que o STF estava com medo. Uma desonesta intelectual que usa da tribuna que a Folha de São Paulo, Estadão e Globo para defender a canalha de esquerda e ofender quem quer levar o País para um futuro próspero e decente.