Busca


Coluna do Blog
No inferno astral


Destaques
Cem anos de solidão em Brasília
Homem bomba frustrou a oposição
Ficha suja: Aécio age em MG; troca Pimenta por Pestana
Preso vereador líder da greve policial na Bahia
Estados Unidos mantém ordem de prisão contra Maluf
Dilma segue conselho de Lula e parte para o ataque
Promotora queria espionar Dilma no Planalto
Barbosa vai dizer se Dirceu pode trabalhar ou não
México: grande terremoto abala região de Acapulco
Aécio, Dilma e Eduardo: caixa vazio para campanha


Opinião


Eu sou um cara seminovo: 65 luas na cabeça - José Adalberto Ribeiro
























TwitterTwitterRádio do MagnoRSS

18
04/14
Cem anos de solidão em Brasília

Renato Riella (Blog)

 Nas leituras mais recentes que fiz, de Cem Anos de Solidão, entendi como é difícil carregar o sobrenome Kubitschek na Brasília de hoje, cidade que está completando apenas 54 anos.

Ku o quê? Como se fosse um Kung-Fu da vida.

Gabriel Garcia Marques, que morreu aos 87 anos, nos permite refletir sobre criadores de cidades que depois não são lembrados pela população.

Em Macondo, a cidade criada pela família Buendia no seu principal livro, foi assim. Aqui em Brasília, ser Kubitschek já não representa nada.

  Escrito por Magno Martins, às 20h00
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
Homem bomba frustrou a oposição

Trecho de comentário do blog de Christina Lemos

...Pela singela explicação de Cerveró, ninguém errou. Só que a tal
“mudança de decisão estratégica” custou perdas de pelo menos meio
bilhão de dólares – conforme cálculos da atual presidente da
Petrobrás, Graça Foster. Difícil de engolir, principalmente quando a
conta sobra para a viúva.

Mas Cerveró prestou melhor serviço ao Planalto que a própria Foster. O recém demitido diretor da Petrobrás esvaziou qualquer expectativa de fatos novos sobre a operação. Sustentou que as duas cláusulas omitidas no resumo do relatório que fundamentou a decisão da compra de Pasadena não são relevantes, porque são padrão neste tipo de contrato. Apesar de contradizer Dilma neste ponto, não atacou a presidente nem julgou se houve erro da parte dela.

A estratégia de antecipar as declarações de Cerveró para forçar a
instalação da CPI caiu no vazio. Sem qualquer pressa, o Congresso
agora só volta ao assunto depois do feriado.

  Escrito por Magno Martins, às 19h00
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
Ficha suja: Aécio age em MG; troca Pimenta por Pestana
 O presidenciável Aécio Neves (PSDB-MG) precisou agir como chefe político em sua base para evitar um desastre anunciado. Com dificuldades de toda sorte para crescer nas pesquisas eleitorais, o pré-candidato tucano Pimenta da Veiga(centro da foto) foi abatido pelo indiciamento em inquérito, pela Polícia Federal, sob suspeita de ter recebido R$ 300 mil do publicitário Marcos Valério. O fato novo levou a Aécio a interferir, mais uma vez, diretamente na sucessão mineira, e aponta o deputado federal Marcus Pestana como substituto de Pimenta.

O anúncio formal deve ser feito nas próximas horas. Aécio não pode ter problemas em Minas, mas a escolha de Pimenta foi um tiro que saiu pela culatra. O nome do ex-ministro de FHC não era cogitado entre os favoritos para disputar, pelos tucanos, a sucessão de Antonio Anastasia.

Mas as velhas e boas relações de Pimenta na agremiação, entre elas a amizade com Fernando Henrique, prevaleceram. No entanto, para que caísse em problemas, pesou ainda mais a relação com o publicitário Valério. Pestana é presidente do PSDB de Minas. Ele começou na política como vereador em Juíz de Fora.   (Do Portal Minas 247)

  Escrito por Magno Martins, às 18h20
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
Preso vereador líder da greve policial na Bahia

 Apontado como o líder da greve da Polícia Militar na Bahia, o vereador Marco Prisco foi preso na tarde desta sexta-feira (18) em Santo Antônio de Jesus, a 190 km de Salvador, segundo informações do Ministério Público Federal (MPF). A prisão preventiva foi determinada pela Justiça Federal na terça-feira (15), informou o MPF, que fez o pedido nesta segunda.

Prisco é vereador e diretor-geral da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares no Estado da Bahia (Aspra). De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, ele será levado para um presídio federal fora do Estado.

“A prisão é arbitrária. Ele é vereador eleito, tinha que ser domiciliar ou na Câmara de Vereadores, e não em presídio de segurança máxima. É o que garante a Constituição. É um absurdo. Vamos convocar os policiais para ocupar a Câmara de Vereadores”, afirmou ao G1 Fábio Brito, vice-presidente da Aspra.

  Escrito por Magno Martins, às 17h40
 
Comentários Comentários (5) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
Estados Unidos mantém ordem de prisão contra Maluf

Deputado e ex-prefeito perde recurso na Suprema Corte de Nova York

 O deputado Paulo Maluf (PP/SP) sofreu novo revés, desta vez na Suprema Corte de Nova York (EUA), que rejeitou outro pedido do deputado brasileiro de anulação do processo pelo qual foi decretada a prisão dele e de um de seus filhos, o empresário Flávio Maluf. Na ação, a promotoria americana acusou Maluf e Flávio de manterem em uma conta bancária US$ 11 milhões supostamente desviados dos cofres públicos municipais de São Paulo.

Maluf foi prefeito da Capital paulista entre 1993 e 1996. O dinheiro depositado nos EUA, segundo a acusação, seria apenas uma parte de montante relativo a fraudes em obras viárias de grande porte por ele contratadas em sua gestão, como a construção da Avenida Água Espraiada, na zona Sul da cidade.

A ação da Promotoria de Nova York provocou uma grave consequência para Maluf – seu nome foi inserido na difusão vermelha da Interpol, organismo que aloja as polícias de quase 200 países. A difusão vermelha é o índex dos mais procurados. Maluf até pode sair do Brasil, mas corre o risco de ser capturado em um aeroporto qualquer.(O Estado de S.Paulo - Fausto Macedo)

  Escrito por Magno Martins, às 17h00
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
Dilma segue conselho de Lula e parte para o ataque

 A presidente Dilma Rousseff (PT) se espelha no seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, em nova estratégia para rebater críticas ao governo e debelar crise aprofundada com as recentes denúncias envolvendo a Petrobras. A ordem agora é não deixar nenhuma crítica sem resposta, comparar as gestões tucanas com os mandatos do PT e melhorar a divulgação das ações vinculadas diretamente à presidente, como os programas Pronatec e Mais Médicos, além de defender o legado da Copa para a população.

De acordo com a Folha, em uma conversa a sós com Dilma há duas semanas, Lula listou uma série de providências para melhorar situação do governo. Duas delas: resolver problemas no programa Minha Casa Minha Vida e adotar uma ofensiva para resgatar o apoio da população à Copa. Segundo interlocutores, o ex-presidente voltou a insistir na necessidade de Dilma ampliar o diálogo com o setor privado e setores da sociedade civil organizada. Ela já abriu sua agenda para empresários e banqueiros.

Sobre a Petrobras, Lula teria orientado a sucessora a partir para o ataque. Nesta semana, a presidente fez uso da estratégia e afirmou, em Pernambuco, reduto do adversário Eduardo Campos (PSB), que não 'admitirá que nada nem ninguém' destrua a estatal. (Do Portal BR 247)

  Escrito por Magno Martins, às 16h20
 
Comentários Comentários (4) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
Promotora queria espionar Dilma no Planalto

 O corregedor do Conselho Nacional do Ministério Público, Alessandro Tramujas Assad, abriu procedimento para investigar a promotora Márcia Milhomens Sirotheau Corrêa, do Ministério Público do Distrito Federal. A decisão foi tomada após pedido da Advocacia Geral da União, que fez reclamação disciplinar contra Márcia por ela ter sido autora de pedido de quebra indiscriminada de sigilo telefônico de celulares na área do Palácio do Planalto.

A promotora receberá intimação na próxima terça-feira e terá prazo para manifestação. Baseada em denúncia de que o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu teria usado um celular dentro do presídio da Papuda, onde cumpre pena pela AP 470, Márcia solicitou a lista de ligações da torre por onde passam ligações do Planalto, no período de 1 a 16 de janeiro.

  Escrito por Magno Martins, às 15h40
 
Comentários Comentários (3) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
Barbosa vai dizer se Dirceu pode trabalhar ou não

 O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, decidirá na próxima semana se José Dirceu pode ou não ser autorizado a trabalhar fora do presídio da Papuda, informa Mônica Bergamo, no jornal Folha de S.Paulo. Segundo a colunista, Barbosa não pretende prolongar a questão, em discussão há cerca de um mês.

O ministro aguarda apenas manifestação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sobre o pedido de quebra de sigilo telefônico feito pela promotora Márcia Corrêa para saber se Dirceu falou ao celular de dentro do presídio. Depois disso, decidirá se a quebra é necessária ou se as investigações feitas até agora, que não comprovam que o petista falou ao telefone, são suficientes para encerrar o caso.

  Escrito por Magno Martins, às 15h00
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
México: grande terremoto abala região de Acapulco
 Um terremoto de 7,2 de magnitude, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS),  foi registrado às 9h28 (horário local, 11h28 de Brasília) nesta sexta-feira (18) no estado de Guerrero, ao norte de Acapulco, no México. Ainda não há relatos sobre vítimas.

Segundo o Serviço Sismológico Nacional (SSN), houve corte do fornecimento de energia elétrica e algumas pessoas saíram correndo para a rua porque os prédios tremeram e as janelas de vidro se quebraram.

Na superpovoada capital mexicana, situada 490 km ao norte de Tecpan (62.000 habitantes), o prefeito Miguel Ángel Mancera informou sobre retiradas preventivas de edifícios.

Moradores da Cidade do México disseram que objetos caíram das prateleiras em suas casas e muitos ficaram sem energia. Alguns saíram às ruas de pijamas. Não havia relatos imediatos de vítimas ou danos graves.

No entanto, os moradores da capital ficaram abalados pelo terremoto, um dos maiores a atingir o México em vários anos. "Tive que me agarrar a uma árvore como se estivesse bêbado", disse Pedro Hernández, porteiro de um prédio.  (Portal G1)

  Escrito por Magno Martins, às 14h20
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
Aécio, Dilma e Eduardo: caixa vazio para campanha

 Nas três principais campanhas presidenciais – da presidente Dilma Rousseff, do tucano Aécio Neves e do socialista Eduardo Campos – o sentimento é exatamente o mesmo. Não está nada fácil tocar no assunto doação de campanha. A revelação é de Clarissa Oliveira, no blog Poder Online:

''Empresários andam reticentes em assumir desde já compromisso de contribuir com os caixas eleitorais. Alguns andam evitando até mesmo os tradicionais almoços e jantares com candidatos.''

  Escrito por Magno Martins, às 13h40
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
É só o começo

Leandro Mazzini - Coluna Esplanada

 Quem conhece os meandros da Operação Lava Jato e já teve acesso aos documentos aponta que os problemas criminais de empresários e políticos estão só começando, e vão atingir em cheio também o PSDB. É que Paulo Roberto Costa, o ex-diretor da Petrobras preso pela Polícia Federal, atuou muito para os tucanos no mercado.

A Lava Jato surgiu na esteira da Miquéias, que pegou o doleiro Fayed Trabousli, mas a intenção era chegar a outro doleiro, com conexões em Brasília e políticos: Alberto Youssef.

Pegou geral. Ao ‘puxar o fio’ dos documentos de Youssef , a PF chegou a revelações de que ele operou para políticos, partidos e empreiteiras muito mais do que o divulgado.

Vem mais. Grandes empresários e parlamentares de Brasília estão desesperados. Já conhecido de delegados, Youssef é conhecido por delatar seus clientes para se salvar.

  Escrito por Magno Martins, às 13h00
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
Eleitor: incredulidade ampla, geral e irrestrita

 As últimas pesquisas, avalia um pesquisador, revelam que os eleitores estão descrentes com a política. Ao mesmo tempo em que pedem mudança, há estabilidade na posição dos candidatos. E é elevado o percentual de não respostas e de indecisos. A conclusão é de Ilimar Franco, na coluna de hoje no jornal O Globo:

''A presidente Dilma já não agrada tanto. Mas Aécio Neves e Eduardo Campos, mesmo com a recente exposição na TV, não estão empolgando. A incredulidade é ampla, geral e irrestrita.''

  Escrito por Magno Martins, às 12h40
 
Comentários Comentários (3) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
‘Nova política’ no discurso, velha política na prática

Júlia Duailibi - O Estado de S.Paulo

 O pré-candidato a presidente pelo PSB, Eduardo Campos, quer construir a imagem de um candidato com uma proposta alternativa para o País, num momento em que o eleitor já estaria cansado da polarização PSDB-PT.

Quer se mostrar como alguém da “nova política”, expressão usada por ele para criticar o fisiologismo e a política de alianças que os
demais partidos fazem Brasil afora.

“Eu e Marina estamos desconfiados de que a resposta que o Brasil vai dar a essa proposta da nossa aliança é que ele quer mudar e construir uma nova política. O lugar que cabe à velha política, ao fisiologismo, ao patrimonialismo, é na oposição porque lá eles não sobrevivem”, declarou o ex-governador de Pernambuco, na segunda-feira, quando foi lançado pré-candidato do seu partido ao lado da ex-senadora Marina Silva (Rede), que será vice na sua chapa.

Dois dias depois dessa declaração, Campos deixou de lado a conveniente retórica eleitoral e adotou o discurso da política possível, ou seja, da política real, ao falar da eventual aliança entre PSB e PSDB na eleição para o governo de São Paulo.

“Não vamos atropelar direção de Estado nenhum, muito menos a de São Paulo”, afirmou ontem em Campinas, segundo a Folha, ao lado do prefeito Jonas Donizette, que é do PSB e que defende, assim como todos os demais dirigentes locais do partido, a aliança para reeleger o governador tucano Geraldo Alckmin.

A declaração de Campos poderia ser lida da seguinte maneira: Não vamos fazer uma política diferente, vamos fazer a política de sempre: a que for conveniente para o partido nos Estados, independentemente de questões programáticas.

Com a desculpa de que não vai “atropelar” a direção do PSB nos
Estados, Campos dá o sinal verde para o seu partido apoiar Alckmin, à revelia de Marina. Pouco importa se o PSDB de Alckmin é adversário de Campos na disputa nacional ou se faça uma política de alianças (que inclui PP, de Paulo Maluf, e PSC, de Marcos Feliciano) criticada por ele e sua vice.

O que importa é manter a participação do PSB no governo paulista e, se Alckmin for reeleito, assegurar um naco da futura administração. Além disso, o PSB na vice do tucano, com o deputado Márcio França, significa um palanque forte para Campos no maior colégio eleitoral do País.

Campos pode até falar de uma nova política. Mas, por enquanto, faz a velha.

  Escrito por Magno Martins, às 12h00
 
Comentários Comentários (17) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
PT se perdeu na velha política, diz Eliana Calmon

Catarine Piccioni - Congresso em Foco

 Ex-ministra sustenta ser possível montar um governo sem corrupção, destaca o pouco dinheiro no início da campanha eleitoral e ironiza declaração do ex-presidente Lula sobre eventual guinada do ex-governador de Pernambuco à direita: “Quem está com Sarney? Com Renan?”

Eliana Calmon afirmou que é, sim, possível construir um governo sem corrupção. Segundo ela, a “nova política” prometida pela coligação PSB-Rede-PPS-PPL começa nas eleições, com poucos recursos. Veja os principais trechos da conversa com o site.

Congresso em Foco – Eduardo Campos e Marina Silva pregam uma “nova política”. Qual a diferença entre a “nova política” e o que consideram “velha política”?

Eliana Calmon – A nova política é uma política onde nós temos efetivamente princípios e ética, onde vamos fazer as políticas sociais sem troca de favores. A ideia é não darmos continuidade ao caminho em que o PT se perdeu. Para sustentabilidade da governança, em nome da governabilidade, eles foram cedendo às elites que dominavam esse país e lamentavelmente não tiveram forças para recuar. E lamentavelmente se perderam naquilo que sempre condenamos, a velha política. Na nova política, vamos dar prosseguimento às políticas públicas iniciadas pelo PT, mas sem as transações e concessões feitas, diz o PT, em nome da governabilidade.

No PSB, há políticos de perfil conservador, como o deputado federal Paulo Bornhausen [ex-DEM e ex-PSD] e o ex-senador Heráclito Fortes [ex-DEM]. Eles também fazem parte da “nova política”?

Eles têm de fazer parte. Se eles têm cabeça para assumir essa nova política, eu não sei. Mas nós temos essa nova política como linha mestra. E essa união de Marina com Eduardo fortaleceu exatamente essa linha de nova política. Por exemplo, vamos partir para uma eleição com poucos recursos, com pouco dinheiro, usando o que a sociedade tem de mais expressivo, que é exatamente a participação popular. Isso é uma nova forma de fazer política. E Marina tem experiências bem-sucedidas nessa nova política.

Clique aí e  Continue Lendo...

  Escrito por Magno Martins, às 11h20
 
Comentários Comentários (12) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
Assalto milionário a carro forte no Sertão
Bandidos teriam levado cerca de R$ 2 milhões depois de explodir o cofre do veículo

Do Diario de Pernambuco.com

 Um assalto milionário a um carro-forte foi registrado, na tarde da última quinta-feira (17), no município de Ouricuri, a cerca de 620 km do Recife, no Sertão. Segundo a polícia, o veículo trafegava pelo quilômetro 103 da BR-316 quando bandidos atiraram nos pneus da frente, renderam os seguranças que faziam o transporte do dinheiro e roubaram um revólver 38 e duas espingardas calibre 12 dos profissionais. Depois disso, eles explodiram o cofre e levaram uma quantia estimada em R$ 2 milhões.

Durante a fuga, no município de Parnamirim, 550 km de distância do Recife, os bandidos chegaram a participar de uma troca de tiros com uma policial civil que estava em viagem para visitar parentes no interior e percebeu a investida, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Eles fugiram em um Palio Weekend e permanecem foragidos.

  Escrito por Magno Martins, às 10h40
 
Comentários Comentários (6) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
Pesquisa: alívio, mas também preocupação ao Planalto

Blog do Camarotti

 A pesquisa Ibope divulgada no início da noite trouxe um sentimento ambíguo ao Palácio do Planalto: se de um lado mostra que a presidente Dilma Rousseff mantém a trajetória gradativa de queda na aprovação e na corrida eleitoral, nenhum candidato da oposição conseguiu capitalizar o momento negativo do governo.

Apesar de ainda ganhar no primeiro turno, Dilma caiu de 40% para 37% na disputa presidencial. Mas o tucano Aécio Neves, com 14%, e o socialista Eduardo Campos, com 6%, ainda não conseguem superar a barreira do desconhecimento.

'Apesar do forte noticiário negativo das últimas semanas, a oposição não conseguiu crescer. Essa pesquisa traz um sentimento de preocupação e alívio', observou um ministro petista.

A rejeição aos políticos também chamou a atenção do governo: brancos e nulos representam 24%, e outros 13% aparecem na coluna 'não sabe/não respondeu'. Outro sinal de alerta para o governo foi o forte sentimento de mudança presente nesta pesquisa.

Outros números também preocupam o Planalto. Segundo interlocutores da presidente, o item que mostra desaprovação (48%) maior que a aprovação (47%) do governo é um indicador que também acende a luz amarela no núcleo palaciano. 'Estamos atravessando uma barreira psicológica perigosa', reconheceu esse ministro.

Também assustou integrantes do governo o fato de que a avaliação segue tendência decrescente e se aproxima do índice de meados do ano passado, no auge da onda de protestos que tomou conta do país. A avaliação negativa subiu de 27% para 30%, que demonstra um crescimento da rejeição ao governo. Em julho de 2013, esse índice foi de 31%.

"O governo precisa mudar a agenda rapidamente. É preciso fazer correções de rumo. Ainda há tempo para recuperar a popularidade. Mas, agora, o esforço será maior", reconhece um parlamentar petista ouvido pelo Blog. "De todo jeito, com esses números, o movimento 'Volta, Lula' continuará ativo em setores do PT", completou.

  Escrito por Magno Martins, às 10h00
 
Comentários Comentários (7) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
Minha cidade é linda
















A contribuição para o painel de hoje foi enviada pelo leitor Márcio Pena e traz imagem do Parque das Baraúnas, localizado na cidade de Caruaru, na região do Agreste de Pernambuco.

Até o início do ano passado, a prefeitura municipal não possuía nenhuma secretaria direcionada a tratar de assuntos ambientais. Antes, apenas a Secretaria de Infraestrutura era encarregada das políticas ambientais do município. Entretanto, no início de 2013, após a reeleição do prefeito José Queiroz (PDT), a prefeitura recebeu sua primeira pasta direcionada restritamente à política ambiental - a Secretaria Especial de Meio Ambiente.

As vegetações nativas e predominantes no município são a Mata Atlântica e a Caatinga. Possui, a saber, apenas uma unidade de preservação, o Parque Florestal Serra dos Cavalos, também chamado de Parque Ecológico João Vasconcelos Sobrinho, no limite com o município de Brejo da Madre de Deus.

Ao contrário do que muitos pensam, a fauna da Caatinga é bastante rica, tendo centenas de espécies vivendo nesse bioma, como: veado-catingueiro, preá, gambá, sapo-cururu, cutia, tatu-peba, ararinha-azul, asa-branca, sagui-de-tufos-brancos, entre outros.

Já a Mata Atlântica é constituída por árvores de médio e grande porte, formada por floresta densa e fechada. As espécies mais comuns são: palmeiras, bromélia, begônias, orquídeas, cipós, briófitas, pau-brasil, jacaranda, peroba, jequitibá-rosa, cedro, andira, ananas e figueiras.

Faça uma foto bonita da sua cidade e nos envie para magno@blogdomagno.com.br ou blogdomagno.redacao@gmail.com

  Escrito por Magno Martins, às 09h15
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
A charge do dia
 
  Escrito por Magno Martins, às 09h00
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
Eu sou um cara seminovo: 65 luas na cabeça

RIBEIROLÂNDIA city – Cercado de passarinhos em seu castelo secreto na Ribeirolândia, o bicho grilo José Adalberto Ribeiro anuncia a sua nova descoberta filosófica: “O homem é o único bicho que chora ao nascer”. E revela: “Eu pecador, filho de Zeus, chorei pela primeira vez desde que sou gente no dia 19 de abril de 1949. Aí começou a minha trajetória de penitente neste vale de lágrimas, de sonhos, de alegrias e ilusões. O choro é prenúncio de vida. Quem não chora não mama.

“Cristo chorou três vezes na face da terra. A primeira vez foi na sepultura de Lázaro, lágrimas de amizade. Na segunda vez chorou sobre Jerusalém, a cidade condenada. A terceira vez Cristo chorou no Calvário, de compaixão pelas dores da humanidade. Cristo era humano. Demasiadamente humano. Assim falou Zaratustra aos seus discípulos. Os Deuses é que são desumanos. Demasiadamente desumanos. Os Deuses são cruéis com a humanidade.

“Eva e Adão foram expulsos do paraíso pelos Deuses do Olimpo.

Desde então a humanidade caiu na gandaia. Para escapar do dilúvio em Brasília, o submarino vermelho de Noé entrou nos caminhos da perdição e comprou uma destilaria de coliformes em Pasadena por 1 bilhão de denários. Destilar coliformes faz parte do oficio dos sapos vermelhos.

“Neste 19 de abril de 2014, olha aqui o papaizinho, 65 luas na cabeça, seminovo em folha, girando ao redor do sol feito um meteoro de carne e osso, tripas e coração. Meu sonho de consumo geriátrico é viver até a idade de Matusalém para me emocionar com as músicas de Cole Porter, namorar com uma popozuda calipígia e beber cachoeiras de vinho sem padecer de esteatose no fígado. A vida é uma criança!”

A íntegra do artigo do bicho grilo Adalberto está postada no Menu Opinião.

  Escrito por Magno Martins, às 06h26
 
Comentários Comentários (1) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

18
04/14
Coluna da sexta-feira

     No inferno astral

Pesquisa do Vox Populi contratada pela revista Carta Capital confirma a queda na popularidade da presidente Dilma já identificada lá atrás pelo Ibope e Datafolha. Um dado que chama atenção é que a população está praticamente dividida em relação à sua gestão.

Enquanto 32% se mostram satisfeitos, 28% rejeitam não apenas o Governo, mas o estilo de governar de Dilma. Há muito, desde as manifestações de junho do ano passado, a presidente não consegue passar uma semana sequer sem que haja um fato negativo envolvendo o seu governo.

O maior desgaste tem sido provocado pelo mega escândalo na Petrobras, que pode piorar se a oposição conseguir instalar uma CPI para apurar todas as irregularidades. A propósito, o PT recebeu pesquisa nacional mostrando que o Brasil rachou ao meio no caso da compra da refinaria de Pasadena pela Petrobras.

Cerca de 50% dos entrevistados tomaram conhecimento dos fatos e, destes, 56% avaliam que houve “negligência do governo”. Os estrategistas do Planalto aguardam a decisão da ministra Rosa Weber (STF) para preparar a reação. Até lá, segue a linha de acusar os críticos de inimigos da Petrobras.

A avaliação interna é de que as denúncias envolvendo a empresa e o debate sobre a criação de uma CPI no Congresso trouxeram um ambiente negativo ao País, que acabou ajudando na queda da avaliação do governo e da própria presidente na corrida presidencial.

A pesquisa já havia detectado que o controle da inflação também foi avaliado negativamente.  Existe uma preocupação com a instalação da CPI da Petrobras mesmo em sua versão ampliada, para incluir apuração sobre cartel no Metrô de São Paulo e obras no Porto de Suape.

Articuladores políticos do Planalto têm se mobilizado para evitar a abertura de qualquer CPI sobre o caso, mas há o reconhecimento interno de que será difícil evitá-la, porque o principal aliado, o PMDB, faz 'jogo duplo', nas palavras de interlocutores de Dilma.

NA DEFENSIVA– Dilma e o ex-presidente Lula continuam sem falar a mesma língua na crise da Petrobras. Apesar do constrangimento provocado pela posição divergente da presidente Dilma e do ex-presidente Lula sobre a compra da refinaria de Pasadena, os aliados avaliam que eles não têm interesse em exacerbar o conflito. Mas Lula não está gostando de ver Dilma na defensiva.

O herdeiro? Apareceu, enfim, um nome na família para herdar o espólio eleitoral da ex-deputada Ana Arraes, hoje conselheira do Tribunal de Contas da União, na disputa proporcional: o advogado Antônio Campos, irmão do ex-governador Eduardo Campos. Se sair de fato federal, tende a superar as votações de Felipe Carreras e Tadeu Alencar, também do núcleo eduardista.

 

Esculhambação geral– No Interior, tem sido comum a mudança no regimento das câmaras municipais para antecipar a eleição da mesa diretora do biênio 2015-2016. O exemplo mais recente vem de Surubim, que ontem reelegeu o presidente da Casa, Fabrício Amorim (PSD), cujo mandato tem validade até o fim do primeiro biênio, em dezembro próximo. É o jeitinho brasileiro de burlar as leis!

Renúncia, já!- O líder do PT na Câmara, deputado Vicentinho (SP), defende abertamente a renúncia do deputado licenciado André Vargas (PT-PR) ao mandato parlamentar. 'Nossa expectativa é que ele renuncie. Acho que a renúncia ao mandato é o melhor para ele. É o que nós esperamos até para não ficar sangrando permanentemente.'

Pajeuzeiro homenageado- Pernambucano de Tabira, o juiz Mozart Valadares será agraciado, na próxima segunda-feira, com a Medalha da Inconfidência Mineira, a mais expressiva comenda outorgada pelo Estado de Minas Gerais. A homenagem é fruto da efetiva participação do magistrado na abolição do nepotismo do serviço público brasileiro e da aprovação da Lei da Ficha Limpa.

 

 

 

CURTAS

AH, BOM!– O ex-prefeito de Carnaíba, Anchieta Patriota (PSB), garante que o atual prefeito José Mário teve absoluta autonomia para conduzir as negociações com os agricultores que perderam suas terras para uma usina de cimento e protestaram fechando uma estrada. Mas, estranhamente, a nota à Imprensa veio como uma recomendação de Anchieta.

JOGOU A TOALHA- O ex-prefeito de Brejão, Sandoval Cadengue (PSB), desistiu de disputar um mandato de deputado federal, mas apoiará o deputado estadual Marcoantônio Dourado, do mesmo partido, que tenta a reeleição.

Perguntar não ofende: Sai a CPI da Petrobras ou a CPI do Fim do Mundo?

'Há alguns que se fazem de ricos, e não têm coisa nenhuma, e outros que se fazem de pobres e têm muitas riquezas'. (Provérbios 13-7)

  Escrito por Magno Martins, às 06h00
 
Comentários Comentários (3) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  


Copyright Magno Martins. 2011. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.