Paixão de Cristo

30/03


2015

Empreiteira da Lava Jato escolhida sem licitação

Do Portal UOL

Empresas do grupo Odebrecht, investigado pela participação no esquema investigado pela operação Lava Jato, receberão parte dos R$ 27 bilhões do contrato para a construção dos cinco submarinos do Prosub sem licitação. Até janeiro deste ano, o governo já efetuou pagamentos no valor de R$ 3,1 bilhões para empresas ligadas ao grupo Odebrecht, referentes a uma base naval que foi inaugurada em dezembro do ano passado. A entrega do primeiro submarino do "pacote" terá pelo menos dois anos de atraso.

As duas empresas do grupo Odebrecht que fazem parte da construção dos submarinos do Prosub são a Construtora Norberto Odebrecht e a ODT (Odebrecht Defesa e Tecnologia).

A primeira executa as obras da base naval onde os submarinos serão construídos. Dados do Portal da Transparência do governo federal indicam que, desde 2012, a Marinha do Brasil já fez pagamentos de R$ 3,1 bilhões para a Construtora Norberto Odebrecht.

A ODT, por sua vez, se associou à empresa francesa DCNS no consórcio ICN (Itaguaí Construções Navais) e coordena a construção das embarcações. Na ICN, a ODT tem 51% das ações, enquanto a DCNS detém 49%.

Na prática, a associação entre a empresa escolhida pelo governo francês e as empresas da Odebrecht permitem que os R$ 27 bilhões sejam pagos às empreiteiras brasileiras sem necessidade de processo licitatório.

De acordo com o advogado Leonardo Lucchiari, especializado em Direito Público, a legislação brasileira permite que, em alguns casos, aquisições de material bélico possam ser feitas sem a necessidade de licitação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

José Cláudio Soares de Oliveira

Tem que investigar. Certamente, a gangue do PT está comendo nosso dinheiro. Eita Ptzinho safadinho...



30/03


2015

Rede diz ter assinaturas suficientes para registro

Após dois dias reunidos em Brasília para discutir ações para os próximos meses, os membros do Elo Nacional da Rede Sustentabilidade informaram que vão ingressar no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até o fim de abril com as assinaturas necessárias para sua validação como partido. Segundo o porta-voz da agremiação, Basileo Margarido, 80 mil assinaturas estão em processo de certificação. Para a concessão do registro pela Tribunal Superior Eleitoral (TSE), faltam 32 mil.

“Até o final de abril devemos ingressar com as assinaturas validadas que faltam para que o TSE possa analisar e julgar o pedido de registro da Rede Sustentabilidade”, afirmou Basileo Margarido, observando que cerca de 450 mil assinaturas já foram reconhecidas pelo TSE em 2013. "Oitenta mil estão em processo de certificação nos cartórios. Então, temos grande margem, mais que o dobro do que falta, considerando que nem todas as assinaturas serão validadas pelos cartórios”, acrescentou.

O porta-voz da Rede disse que a coleta de assinaturas também continuará até o registro do novo partido. Ele também afirmou que, até lá Marina Silva, maior expoente da agremiação, continuará filiada ao PSB, partido ao qual se integrou para participar da campanha presidencial de 2014, após a Rede Sustentabilidade não conseguir o registro.

Basileo Margarido explicou que, após receber o pedido, o TSE tem 30 dias para o julgamento, e depois disso a Rede Sustentabilidade pretende se dedicar à sua organização. Segundo o porta-voz, a Rede já é um partido de fato, com instâncias já constituídas em mais de 20 estados. “Temos uma série de ações que terão de ser adotadas para transformar as filiações políticas em filiações partidárias, de acordo com a legislação eleitoral partidária. Temos até final de maio para adotar e preparar o partido para aprofundar sua organização, inclusive considerando as eleições de 2016”, salientou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


30/03


2015

Cabo rebate denúncia de vice-prefeita

A prefeitura do Cabo de Santo Agostinho, enviou, há pouco, ao blog, uma nota rebatendo as acusações feitas pela vice-prefeita do município, Edna Gomes. Na última semana, este blog publicou uma denuncia feita por Edna em que a vice-prefeita acusava a Prefeitura de crime ambiental.

Em resposta, a Prefeitura do Cabo afirmou que trata as questões de planejamento urbano e meio ambiente com seriedade e de acordo com a legislação, não permitindo afrontas e desrespeito ao ecossistema. Confira a nota na íntegra.

 

“Em resposta às denúncias inverídicas feitas pela vice-prefeita do Cabo de Santo Agostinho, Edna Gomes, no espaço Tribuna do leitor do Blog do Magno, a Prefeitura Municipal esclarece que a atual gestão trata as questões de planejamento urbano e meio ambiente com seriedade e de acordo com a legislação, não permitindo afrontas e desrespeito ao ecossistema, especialmente aos manguezais e a ocupação irregular do solo.

O projeto de desmembramento da área do galpão da empresa Lubar, em Pontezinha, foi aprovado em 05 de julho de 2012 (processo 547/10 SMPMA), portanto na gestão anterior, da qual a senhora Edna Gomes também fez parte como secretária municipal. A área da suposta lagoa a qual ela se refere, na verdade, deveria ser parte do sistema de tratamento de esgoto que teve suas obras paralisadas há mais de dez anos, o que mostra o total desconhecimento de causa da senhora Edna.

Quanto à área junto ao loteamento Bom Conselho, em Ponte dos Carvalhos citada pela vice-prefeita, é preciso esclarecer que o aterro está sendo executado em área particular de acordo com a legislação vigente, não suprimindo área de manguezal e tendo a sua chamada cota de nível, em relação às ruas não pavimentadas, aprovada com base nas leis Nº 1520/89 e 2513/2009. Existe, inclusive, nos registros do município, a Certidão de Diretrizes e a Carta de Anuência concedidas no ano de 2010, portanto também na gestão anterior, permitindo a implantação de galpões de armazenamento e logística no local.

Vale ressaltar ainda que a senhora Edna Gomes, ao contrário do que afirmou na sua nota, não encaminhou qualquer ofício ao Gabinete do Prefeito  abordando os assuntos em tela”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


30/03


2015

A charge do dia


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Onodera Estética

30/03


2015

Coluna da segunda-feira

     Os dois bicudos

O companheiro Carlos Chagas, de Brasília, traduziu bem, no texto abaixo, o conflito aberto e irreversível entre o PT e o PMDB, que pode mais à frente se apresentar como o principal fato para agravar a crise nacional, deixando a presidente Dilma num cenário extremamente complicado.

Por certo que nenhuma instrução saiu do palácio do Planalto, mas ninguém duvida de que tenha sido engendrada nos arraiais do PT a vaia promovida contra o presidente da Câmara, sexta-feira, no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo. Durou pouco aquela balbúrdia, já que a segurança esvaziou as galerias, mas fica evidente não acontecerem espontaneamente tais manifestações, tanto que os demais oradores não foram incomodados.  

Os companheiros, jovens em maioria, integrantes de movimentos sociais, receberam instruções para perturbar o discurso de Eduardo Cunha. É preciso saber quem os mobilizou. Quanto às intenções, parecem claras: o deputado fluminense vem sendo considerado o maior e mais perigoso adversário do Governo. Para os detentores do poder, torna-se necessário agredi-lo.

O episódio, em si desimportante, dá a medida da alta temperatura registrada nas relações entre o PT e o PMDB. Se quiserem, entre Executivo e Legislativo. Se a presidente Dilma vem sendo vaiada por onde passa, por que não fazer o mesmo com o maior de seus desafetos?

Do jeito que as coisas andam, logo ficará impossível o diálogo entre governo e Congresso.  A mais nova provocação que seus singulares aliados preparam para Dilma parece a votação de emenda constitucional reduzindo para vinte o número de ministérios do Executivo.

Claro que 39 é um exagero, mas não seria a causa da multiplicação a necessidade de agradar os partidos da base oficial? O vice-presidente Michel Temer já declarou que seu partido não faz questão de manter ministérios.  Falou a sério?

Cada vez mais surgem sinais do desembarque do PMDB do barco do governo, certamente uma preparação a longo prazo da sucessão presidencial de 2018.  Houve tempo em que sobravam candidatos na legenda, de Ulysses Guimarães a Tancredo Neves, Teotônio Vilela e outros.   Hoje, fala-se nos dois Eduard os, o Cunha e o Paes.

DISTRITÃO– O vice-presidente Michel Temer (PMDB) vai procurar o presidente do PSDB, Aécio Neves, para convencê-lo a apoiar o Distritão, sistema pelo qual são eleitos os deputados mais votados. A proposta tem cerca de 246 votos na Câmara dos Deputados. Aprovada, elimina o quociente eleitoral e torna desnecessário votar leis para proibir as coligações ou instituir a cláusula de desempenho.

Relação de fingimento – Na entrevista ao Globo, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), passou nitidamente a impressão de que a aliança do PMDB com o PT chegou ao fim. Na essência, Cunha afirmou que o PMDB finge que é governo e o PT finge que acredita. "Os ministros do PMDB não têm ministério relevante. Sempre foi assim. Na prática, a gente finge que está lá. E eles fingem também”, afirmou.

Água para o Brejo– Na passagem por Fazenda Nova, sexta-feira passada, o governador Paulo Câmara recebeu um grupo que protestava contra a falta de água na localidade. Barulhento, o grupo exibia faixas e recorreu a um panelaço para chamar a atenção. Foi quando o deputado Tony Gel (PMDB) conseguiu intermediar um encontro dos manifestantes com Câmara na condição de parlamentar votado na região.

PT isolado– A intenção do PMDB é isolar o PT no debate da reforma política. Os petistas defendem o voto em lista de candidatos, mas não têm apoio. O PSDB tem sua preferência, o voto distrital misto, mas também lhe falta voto. Os defensores do distritão tentam convencer os tucanos que suas propostas são muito próximas, pois levam à redução do número de partidos. A união de dois grandes partidos pode levar à aprovação do distritão.

Armando no PDT– Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, não esconde de ninguém que está fechado o ingresso do ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro, na legenda se houver de fato a fusão do DEM ao PTB. Resultado desta fusão, o novo partido terá tintura de oposição e Armando não só apoia o governo Dilma como quer continuar ministro.

 

 

CURTAS

HOMENAGEM– O deputado Gonzaga Patriota (PSB) lamentou a morte do poeta e blogueiro Wilson Monteiro, que atuava em Salgueiro. “Perdemos um grande companheiro, que defendia o Sertão e nossas bandeiras com um toque poético”, assinalou.

MUDANÇA– Da vereadora Célia Cardoso, integrante da bancada do PR na Câmara de Arcoverde, sobre a vitória da oposição na eleição da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP): “O Governo usou, sim, a máquina para reeleger Biu Farias, sendo Adilson Gomes seu principal porta-voz, mas venceu o desejo de mudança”.

Perguntar não ofende: Quando o PMDB abandona Dilma oficialmente?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

sonia

\"VEM PRA RUA\" \"Passa a ver impeachment de Dilma como factível\".

Nehemias Fernandes Jaques

Governo FHC. E isso, apesar de o senhor FHC ter vendido mais de 100 bilhões de dólares em empresas brasileiras, muitas delas estratégicas, como a Telebras, a Vale do Rio Doce e parte da Petrobras, com financiamento do BNDES e uso de “moedas podres”, com o pretexto de sanear as finanças e aumentar o crescimento do país. Com a renda per capita ocorreu a mesma coisa. No lugar de crescer em oito anos, a renda per capita da população brasileira, também segundo o Banco Mundial, caiu de 3.426 dólares, em 1994, no início do governo, para 2.810 dólares, no último ano do governo FHC, em 2002. E aumentou, também, em mais de 400%, de 2.810 dólares, para 11.208 dólares, depois que o PT chegou ao poder, também segundo o World Bank.

Nehemias Fernandes Jaques

A marcha dos insensatos. Estes brasileiros, antes de ficar repetindo sempre os mesmos comentários dos portais e redes sociais, procurassem fontes internacionais em que o mercado financeiro normalmente confia para fazer tomar suas decisões, como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial, veriam que a história é bem diferente, e que o Produto Interno Bruto (PIB) e a renda per capita caíram, e a dívida pública líquida praticamente dobrou, foi no governo Fernando Henrique Cardoso. Segundo o Banco Mundial, o PIB do Brasil, que era de 534 bilhões de dólares, em 1994, caiu para 504 bilhões de dólares, quando FHC deixou o governo, oito anos depois. Para subir, extraordinariamente, destes 504 bilhões de dólares, em 2002, para 2 trilhões, 300 bilhões de dólares, em 2013, último dado oficial levantado pelo Banco Mundial, crescendo mais de 400% em dólares, em apenas 11 anos, depois que o PT chegou ao poder.

sonia

\"Corrupção do governo Dilma paralisa país.\" (ESTADÃO)

RENAN

QUE TALCOMEÇAR COMENTANDO SOBRE O QUE SONIA ESCREVEU? SERÁ QUE VC TEM CORAGEM PRA ISSO? ACHO QUE NÃO, TU ÉS UM FROUXO, UM BUNDA MOLE, NÃO HONRA AS CALÇAS QUE VESTE (SE É QUE VESTE...)! SE VENDE POR UMA MIXARIA PRA TÁ DEFENDENDO ESSA RAÇA NOJENTA QUE TÁ DILACERANDO O BRASIL!!!


Naipes Consultoria

30/03


2015

Planalto confirma: Dilma em Goiana dia 28

Do blog de Roberta Jungmann

O Palácio do Planalto confirmou oficialmente a presença da presidente Dilma Roussef na festa de abertura da fábrica da Fiat Chrysler dia 28 de abril, em Goiana.

O ex-presidente Lula, que lutou muito para trazer o investimento para Pernambuco, ainda não disse o sim oficial, mas é presença das mais esperadas.

Capaz de produzir 250 mil carros/ano, resultado de R$ 7 bilhões em investimentos, no complexo industrial está sendo produzido o Jeep Renegade (45 unidades por hora), O carro, o  novo SUV urbano promete ser sucesso de vendas no País.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

marcos

Do presidente nacional do PT, Rui Falcão, na última terça-feira, em reunião com sindicalistas ligados ao partido, referindo-se à administração da presidente Dilma Rousseff: \"É um Governo merda, mas é o meu Governo\". Rui Falcão não está sozinho. Há alguns meses, o ex-presidente Lula lhe atribuiu a seguinte frase: \"O PT é uma merda mas é o meu partido. Ele não presta mas é meu\". É mole ou quer mais!!!

marcos

Vamos preparar uma grande VAIA para essa ANTA.

Nehemias Fernandes Jaques

Dilma sacerdotisa!!!



30/03


2015

Mercadante leva a Levy insatisfação de Dilma

De O Estado de S.Paulo - Ricardo Della Coletta e Fábio Brandt

Coube ao chefe da Casa Civil telefonar ao ministro da Fazenda para falar da irritação da presidente com frase divulgada no sábado

A presidente Dilma Rousseff escalou o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, para transmitir sua profunda insatisfação com declarações do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, de que ela nem sempre age da forma mais eficaz. Dilma, segundo interlocutores, ficou irritada e indignada ao tomar conhecimento da fala de Levy, feita na terça-feira passada em um encontro em São Paulo, e divulgada no sábado.

Mercadante telefonou ao ministro da Fazenda ainda no sábado, após tomar conhecimento da fala de Levy, feita numa palestra para ex-alunos e professores da Universidade de Chicago. “Acho que há um desejo genuíno da presidente de acertar as coisas, às vezes, não da maneira mais fácil... Não da maneira mais efetiva, mas há um desejo genuíno”, disse ele, em inglês.

A avaliação no Planalto e no Congresso é que esse tipo de discurso vindo do principal ministro da área econômica e responsável por sanear as contas públicas do País dificulta as negociações em torno do ajuste fiscal.

Leia mais clicando aí: Mercadante manifesta insatisfação de Dilma com declaração de Levy 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

sonia

Indignado que eu sei, está o povo brasileiro !!!

marcos

Do presidente nacional do PT, Rui Falcão, na última terça-feira, em reunião com sindicalistas ligados ao partido, referindo-se à administração da presidente Dilma Rousseff: \"É um Governo merda, mas é o meu Governo\". Rui Falcão não está sozinho. Há alguns meses, o ex-presidente Lula lhe atribuiu a seguinte frase: \"O PT é uma merda mas é o meu partido. Ele não presta mas é meu\". É mole ou quer mais!!!


Stampa Midia

30/03


2015

Moro defende prisões e mudanças na Justiça

De O Globo

Juiz da Lava Jato acredita que delitos de corrupção exigem ‘eficácia imediata, independente do cabimento de recursos’

O juiz federal responsável pela Lava-Jato Sergio Moro publicou neste domingo um artigo em que defende as prisões dos investigados na operação que, para ele, não violam “a presunção de inocência”. Segundo Moro, os crimes atribuídos aos detidos são graves e exigem “uma eficácia imediata, independente do cabimento de recursos”. Ele cita os Estados Unidos e a França - “dois berços históricos da presunção de inocência” - como países onde prisões são aplicadas e a liberdade se dá somente como “recurso excepcional”.

 “Não adianta ter boas leis penais se a sua aplicação é deficiente, morosa e errática. No Brasil, contam-se como exceções processos contra crimes de corrupção e lavagem que alcançaram bons resultados. Em regra, os processos duram décadas para ao final ser reconhecida alguma nulidade arcana ou a prescrição pelo excesso de tempo transcorrido. Nesse contexto, qualquer proposta de mudança deve incluir medida para reparar a demora excessiva do processo penal", escreve o juiz.

Leia na íntegra clicando aí: Moro defende prisões e mudanças na Justiça criminal brasileira 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Biologicus

30/03


2015

Empresas: 40% das doações a PT, PMDB e PSDB

De O Estado de S.Paulo - Daniel Bramatti e Valmar Hupsel Filho

Clube de empreiteiras investigadas por Ministério Público repassou R$ 557 milhões aos diretórios nacionais dos três principais partidos do País entre 2007 e 2013

O conjunto das empreiteiras investigadas pela Operação Lava Jato foi responsável, em média, pela doação de 40% dos recursos privados canalizados para os cofres dos três principais partidos do País – PT, PMDB e PSDB – entre 2007 e 2013. No período, as legendas, somadas, receberam pelo menos R$ 557 milhões de 21 empresas envolvidas no escândalo.

Em valores absolutos, o PT foi o principal beneficiado pelos repasses oficiais do cartel acusado de superfaturar obras na Petrobrás. Mas o cerco ao grupo também ameaça as finanças do maior partido de oposição: 42% das doações privadas recebidas pelo PSDB vieram das empresas investigadas.

No período de sete anos analisado pelo Estadão Dados, o PT recebeu R$ 321,9 milhões das empreiteiras investigadas, em valores atualizados pela inflação e o  PSDB recebeu R$ 137,9 milhões.

Leia  mais clicando aí: Alvos da Lava Jato bancam 40% das doações privadas a PT, PMDB e PSDB


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Santana e Plácido

30/03


2015

Maioridade: o público e o privado

Os deputados federais do PSOL Jean Wyllys e Ivan Valente e a petista Erika Kokay querem que um tenente-coronel da Polícia Militar seja investigado por ter usado recursos públicos para um ato que defendia, entre outras pautas, redução da maioridade penal e endurecimento de punição para criminosos. O pedido de apuração foi enviado ao Ministério Público do Distrito Federal, onde ocorreu o protesto, no dia 22. A informação é de Mônica Bergamo, hoje na Folha de S.Paulo;.

Para os parlamentares, -- diz a colunista -- o militar cometeu peculato, improbidade administrativa e crime contra criança e adolescente. Uma foto mostra dois meninos segurando uma faixa a favor da redução da maioridade penal. Segundo a ação, o coronel "convocou manifestação para a defesa de pautas políticas que atendiam às suas convicções pessoais" e usou nela bens públicos, como carros e motos, além de determinar a presença de servidores.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


30/03


2015

Governo tem nova bomba bilionária contra ajuste

Da Folha de S.Paulo – Leonardo Souza

Congresso quer aprovar criação de fundos com dinheiro da União para compensar perdas dos Estados com ICMS

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, tem mais uma "bomba" bilionária contra o ajuste fiscal para desarmar. Na semana passada, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), ameaçou levar à votação na terça-feira (31) projeto de lei que legitima guerras fiscais entre Estados no passado.

O texto propõe o perdão a incentivos considerados irregulares dados pelos Estados para atrair empresas. O projeto também iguala paulatinamente as alíquotas de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) cobradas pelos diferentes entes da federação.

A Folha apurou que, junto a essa medida, viria um projeto que prevê a criação de dois fundos de compensação aos Estados, abastecidos com dinheiro da União, dos quais sairiam R$ 234 bilhões nos próximos 20 anos. Se o texto for aprovado, já em 2016 a União teria de pagar cerca de R$ 10 bilhões para Estados e municípios.

Apesar de a ameaça ter sido feita pelo peemedebista Renan, a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que prevê as compensações é assinada pelo senador petista Walter Pinheiro (BA) e foi apoiada pelo governo da presidente Dilma Rousseff em seu primeiro mandato.

O projeto já foi aprovado em 2014 pela CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado. Iria em seguida para o Plenário da Casa. No final do ano passado, Levy, já nomeado titular da Fazenda mas ainda não empossado ministro, foi até Renan pedir para que ele segurasse a votação do texto.

Agora, o presidente do Congresso ameaça colocar os dois projetos em pauta caso o governo não regulamente a lei que permite a revisão das dívidas de Estados e municípios a alíquotas mais baixas, aprovada no final de 2014.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Congresso da Amupe

30/03


2015

Ex-delegado tinha US$ 194 milhões no HSBC

De O Globo - Chico Otavio, Cristina Tardáguila, Ruben Berta, Tiago Dantas e Leonardo Guandeline

Miguel Gonçalves Pacheco e Oliveira é aposentado e virou empresário no ramo da segurança

Cento e noventa e quatro milhões e novecentos mil dólares. Este é o saldo que, segundo planilhas do HSBC da Suíça, constava na conta relacionada ao delegado aposentado da Polícia Civil de São Paulo e empresário do ramo de segurança Miguel Gonçalves Pacheco e Oliveira entre 2006 e 2007. Mesmo com esse valor no banco em Genebra — o que faz dele um dos dez brasileiros com mais dinheiro na instituição —, Oliveira não abriu mão de brigar na Justiça por uma aposentadoria mais robusta.

Nos últimos anos, entrou com pelo menos oito ações para pedir revisão de seus vencimentos. Ganhou parte delas e recorre naquelas em que perdeu. De acordo com o site de transparência do governo de São Paulo, ele recebe R$ 10 mil líquidos pelos serviços prestados à Polícia Civil.

Levantamento feito pelo GLOBO, em parceria com o UOL, encontrou o delegado aposentado e outros quatro servidores públicos ou de concessionárias de serviços públicos na lista de 8.667 correntistas do HSBC da Suíça.

Leia mais clicando aí: Delegado teve US$ 194 milhões em conta do HSBC na Suíça 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

Esse ex delegado é filiado ao psdb.